Triumph Thruxton 900 - Máquina do tempo

Modelo recria no clima dos anos 60 o espírito ‘café racer’ que influenciou toda uma geração. Nome é homenagem a famoso autódromo e motor gera 70cv de potência

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 05/08/2006 08:45 Téo Mascarenhas /Estado de Minas
Posição de pilotagem é esportiva, com pedaleiras recuadas e guidão baixo. - Fotos: Triumph/Divulgação - 3/8/06 Posição de pilotagem é esportiva, com pedaleiras recuadas e guidão baixo.
Por mais que o futuro represente um desafio para os projetistas, o passado vai se tornando cada vez mais fonte de inspiração para novos modelos. A Thruxton 900, da inglesa Triumph, segue essa linha e está chegando ao Brasil em setembro, por meio de importação oficial, para os adeptos de uma tendência mundial em franco crescimento. A motocicleta tem linhas retrô, mas tecnologia atual e comportamento esportivo, além de ser uma legítima representante do segmento batizado de café racer.

Trata-se de um termo adotado nos anos 60 para classificar os modelos com performance superior, muitas vezes com alterações no motor e no visual feitas pelos próprios donos. É que, naquela época, era comum ver turmas reunidas em frente aos cafés das grandes cidades da Inglaterra, para o bate-papo. Só que com o espírito competitivo e adrenalina misturados, além de pouco juízo, saíam de lá em disputas, medindo forças. Passados quase 50 anos, o termo ficou e vai ganhando uma freguesia cada vez maior.

A Inglaterra também é conhecida por seu desenvolvimento nas competições e por produzir alguns dos mais clássicos modelos. Para batizar essa café racer, lançada em 2004, e homenagear toda uma geração, o fabricante escolheu o nome do famoso autódromo de Thruxton como inspiração. Além disso, incluiu em uma das decorações do modelo uma tradicional faixa quadriculada, que representa a bandeirada final e da vitória nas competições. Mas não é só.

O modelo sem qualquer carenagem guarda a tradicional posição de pilotagem esportiva dos sixties (anos 60), com pedaleiras recuadas, guidão bastante baixo e estreito, tanque de combustível mais longo e banco com rabeta traseira. Esta, por conta da modernidade, é removível para levar a garupa. O painel também é da época, com instrumentos circulares (contagiros e velocímetro) de fundo branco e virados para o piloto. A faixa vermelha (7.000rpm) é bem destacada.

Técnica

A Thruxton 900 é derivada do modelo Bonneville 800 (que fez muito sucesso no passado e foi reeditado com tecnologia atual), só que com motor aumentado de 790cm³ para 865cm³. A arquitetura é a mesma, com dois cilindros paralelos, quatro válvulas por cilindro, refrigeração a ar e alimentação com dois carburadores. A potência é de 70cv a 7.250rpm. O câmbio tem cinco marchas e o peso a seco é de 205kg. O quadro é construído com tubos de aço, em desenho clássico.

A suspensão dianteira é telescópica, com tubos de 41mm e 120mm de curso, podendo ser regulada. A traseira tem dois amortecedores, com 105mm de curso. O freio dianteiro tem disco único de 320mm de diâmetro e o traseiro, 255mm. Os escapes duplos (tipo trombeta) são mais inclinados para proporcionar maior angulação nas curvas. A chave de contato fica na lateral do bojo do farol redondo. Para os mais aficionados existe até um kit para competições. O preço da Thruxton 900 em Minas Gerais é de R$ 38.900. Informações: (31) 3275-2711.
Encontre seu veículo

Ultimas Notícias

ver todas
19 de setembro de 2017
11 de setembro de 2017

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação