Brutale 910R Itália - Só para tripudiar

Para comemorar o tetracampeonato mundial de futebol, a badalada marca MV Agusta produziu uma série especial da superesportiva, com as cores da Seleção Italiana

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 19/08/2006 08:57 Téo Mascarenhas /Estado de Minas
Além das unidades destinadas aos integrantes da Seleção Italiana, outras 100 da exclusiva série estarão à venda. - Fotos: Brutale/Divulgação - 16/8/06 Além das unidades destinadas aos integrantes da Seleção Italiana, outras 100 da exclusiva série estarão à venda.
Apesar da constelação de estrelas da Seleção Brasileira de Futebol, quem faturou o Mundial da Alemanha foi a (quase) desacreditada Itália. Tão desacreditada que, além dos incentivos financeiros de praxe, o industrial Cláudio Castiglioni, dono das marcas Cagiva, Husqvarna e MV Agusta, tratou de reforçar o bicho de cada jogador, oferecendo uma motocicleta especial, feita sob encomenda. Trata-se da MV Agusta Brutale 910R Itália, pintada com as cores do uniforme italiano, além da própria cobiçada taça.

Foram produzidas somente 124 unidades do modelo, sendo uma para cada jogador, uma para o técnico Lippi e uma para cada um de seus auxiliares. As motos serão entregues em setembro, durante pomposa solenidade, na sede da empresa, em Schiranna. As outras 100 unidades serão vendidas a colecionadores, ao preço de 22 mil euros cada (R$ 60,2 mil). Só para tripudiar, a edição limitada desse modelo comemorativo imita o controvertido uniforme que a azurra adotou nesta copa, com detalhes da pintura feitos a mão.
Pintura e decoração imitam o uniforme da Azurra na Copa da Alemanha. - Pintura e decoração imitam o uniforme da Azurra na Copa da Alemanha.

Caneco

Em cima do tanque, para o jogador lembrar toda vez que montar na moto (mesmo que seja para não andar), está um desenho estilizado em sombra do time reunido, com o capitão levantando o caneco. A decoração ainda tem quatro estrelas, em alusão ao número de títulos mundiais e o nome Itália destacadamente em dourado, além do número que cada atleta utilizou nas camisas. A personalização também inclui uma placa banhada em ouro numerada, com o nome e sobrenome de cada jogador.

O cabeçote do motor, até então imaculadamente metálico, foi pintado de azul, junto com parte do banco, que também tem detalhes em branco. O pára-lama dianteiro tem o mesmo tipo de pintura comemorativa, com acabamento a mão e filetes com as cores italianas. E todo esse pacote está em uma das motos mais belas, agressivas e premiadas do mundo, em relação ao design e visual. Na parte mecânica, não houve nenhuma mudança, já que o mesmo poderoso conjunto utilizado na moto de série foi mantido.

Cavalaria

A MV Agusta Brutale nasceu com um motor de 750cm³, como versão naked (pelada) da espetacular, carenada e superesportiva F4, para, em seguida, ganhar um fermento no propulsor, que passou a ter 910cm³. O coração tem quatro cilindros em linha, 16 válvulas, injeção eletrônica e refrigeração líquida (fornecendo potência de 136cv a 1.000rpm e torque de 9,8Kgfm a 7.900rpm), e foi desenvolvido com ajuda da Ferrari, ganhando muita sofisticação, como partes em magnésio e titânio, além de uma economia de peso de 2,6kg.

A concepção naked deixa o motor à mostra, assim como o quadro, feito em tubos de treliça. Para melhorar a ergonomia, as pedaleiras podem ser reguladas. A suspensão dianteira é do tipo Marzocchi invertida, com 50mm de diâmetro e 126mm de curso. A traseira tem estrutura mono (Sachs, com 120mm) e é ancorada em balança do tipo monobraço. Os freios dianteiros são duplos, com discos de 310mm. O câmbio tem seis marchas. O peso a seco é de 185kg. A MV Agusta será representada no Brasil pela Izzo (substituindo a Agrale). Informações pelo telefone (31) 3275-2711.
Encontre seu veículo

Ultimas Notícias

ver todas
19 de setembro de 2017
11 de setembro de 2017

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação