KTM LC4 Race Réplica - Candidato a camelo

Marca vencedora do rali Paris-Dakar apresenta a nova arma para o deserto, uma versão comercial de um protótipo criado para pilotos que gostam de desafios

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 03/09/2006 10:00 Téo Mascarenhas /Estado de Minas
Versão comercial do protótipo pode receber a decoração que o piloto desejar - Fotos: KTM/Divulgação - 31/8/06 Versão comercial do protótipo pode receber a decoração que o piloto desejar
A austríaca KTM é uma espécie de bicho-papão dos desertos. Especialista no fora-de-estrada, a marca venceu diversas vezes o rali Paris-Dakar, inclusive a última edição, com o espanhol Marc Comas a bordo de um modelo LC4 de 660cm³. A montadora, que já desenvolveu poderosos e compactos motores de dois cilindros em V, batizados de LC8, com versões de 950 e 990cm³ e apenas 58kg, partiu para o aperfeiçoamento dos propulsores de um cilindro, para se adaptar às novas exigências do Paris-Dakar.

Em nome da segurança, a organização limitou a velocidade pura, privilegiando as motos mais ágeis. Assim, os monstros de dois cilindros, que aceleravam de forma absurda, perderam lugar por questões de estratégia. Esta mesma estratégia, agora, promove um aumento de cilindrada nos motores de apenas um cilindro. A KTM, por exemplo, desenvolveu um propulsor com 690cm³, para equipar sua equipe para o próximo Paris-Dakar (na verdade Lisboa-Dakar), que promete ser o mais potente do mundo na categoria. Aproveitando o embalo, a marca vai comercializar um modelo Race Réplica, para os pilotos privados.

Camelo

A marca KTM nasceu na Áustria, em 1953, com os sócios Ernst Kronreif e Hans Trukenpolz, na cidade de Mattighofen. As iniciais dos sobrenomes, mais a da cidade, batizaram os modelos. Recentemente, a empresa vendeu parte de seu capital para a americana Polaris, além de ampliar a oferta de modelos, oferecendo também motos para o asfalto. A nova LC4, com o novo motor de 690cm³, além de chafurdar no deserto, por exemplo, também vai ganhar sua versão de rua, a Duke III, que tem estilo supermotard.

Os modelos serão oficialmente apresentados durante o Salão de Colônia, na Alemanha, que começa em 10 de outubro. Entretanto, os candidatos a camelo já podem ir se preparando. Com o novo e compacto motor de um cilindro e quatro válvulas, 3kg mais leve, a nova LC4 Race Rélica vai desenvolver nada menos que 60cv de potência. A refrigeração é líquida, com novo radiador curvo para aumentar a área.

Equilíbrio

Outra preocupação foi a de balancear as massas, para reduzir as vibrações, comuns aos motores de um cilindro de cilindrada maior. O propulsor já passou por rigorosos testes, inclusive em competições, como o Rali do Marrocos (de forma secreta e camuflada), com o piloto Marc Comas, que inclusive, venceu a prova. Projetada para altas performances nos ralis, a nova KTM LC4 690 também ganhou um novo quadro em tubos de aço em forma de treliça, 8kg mais leve que o antigo e com trave central. O objetivo também foi melhorar a distribuição das massas, para facilitar a pilotagem e a performance geral.

A embreagem agora conta com o sistema APTC hidráulico, que evita os travamentos, nas reduções mais bruscas, do câmbio de seis marchas. Para aumentar a autonomia, a motor tem três tanques de combustível, sendo dois laterais e um central. A nova moto tem ainda dois escapes altos e carenagem. O modelo apresentado tem as cores e o grafismo dos patrocinadores oficiais do time KTM, que, obviamente, serão substituídos pelo design particular de cada piloto. O preço ainda não foi revelado.
Encontre seu veículo

Ultimas Notícias

ver todas
21 de agosto de 2017
14 de agosto de 2017

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação