Suzuki GSF 1250 Bandit - Água dá mais fôlego

Com novo motor, que adota sistema de refrigeração a água, injeção eletrônica e outras modernidades, cilindrada da Bandit saltou de 1.200 cm³ para 1.250 cm³

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 27/10/2006 23:31 Téo Mascarenhas /Estado de Minas
Agora refrigerada a água, motor também aposentou os carburadores - Fotos: Suzuki/Divulgação Agora refrigerada a água, motor também aposentou os carburadores
Depois de 20 anos, a Suzuki aposenta o veterano motor refrigerado a ar e óleo, que equipa a linha Bandit, para incorporar propulsores mais modernos, refrigerados a água, nas novas Bandit 1.250 e 650, versão 2007. No embalo, a montadora promoveu uma reforma no quadro, na ergonomia e também aposentou os carburadores, adotando sistemas de injeção eletrônica de combustível. A cilindrada do novo motor do modelo 1.250, que tem refrigeração líquida, passou de 1.157cm³ para 1.255cm³ , e a potência saltou para 98cv. Já a Bandit 650 conservou a mesma cilindrada.

O motor antigo foi herdado das superesportivas GSX-R (de 1986) e resistia até hoje, graças à robustez e facilidade de manutenção, que proporcionavam uma boa relação custo-benefício. Mas o projeto foi vencido pelas cada vez mais rigorosas normas antipoluição e pela concorrência, agora mais afiada. A linha Bandit é comercializada oficialmente no Brasil, e inclui modelos totalmente pelados e com semicarenagem. Os novos modelos também serão vendidos no país, mas ainda não há previsão de preços e datas.

Transição

Para receber o novo motor, que conserva a arquitetura dos quatro cilindros em linha e 16 válvulas, a Bandit 1.250 ganhou quadro do tipo duplo berço em tubos de aço, reforçado. Os tubos aumentaram de diâmetro e também em rigidez (em 10%). O novo motor promoveu ainda uma mudança no câmbio, que, de cinco marchas, passou para seis, garantindo melhor escalonamento. Os números de potência e torque ainda não foram divulgados, mas a nova 1.250, que chega ao mercado em 2007, vai contar com cerca de 100cv.
Banco pode ser regulado em alturas, entre 790 e 810 mm - Banco pode ser regulado em alturas, entre 790 e 810 mm

O novo coração da 1.250, com muito mais fôlego, também exigiu outros freios, que agora são equipados com o sistema antitravamento ABS. A dianteira adota dois discos de 310mm de diâmetro, com pinças de quatro pistões, e a traseira, um disco simples, de 230mm. Os novos equipamentos, porém, provocaram uma ligeira engordada no modelo 1.250S (semicarenado), cujo peso de 221kg (a seco) passou para 225kg. A alteração na balança foi compensada pela melhoria na ergonomia.

Regulagem

Para facilitar a pilotagem e proporcionar maior conforto, o banco da nova Bandit 1.250 pode ser regulado em altura (entre 790 e 810mm), assim como o guidão. Entretanto, a suspensão dianteira, que é do tipo telescópica (com tubos de 43mm e curso de 130mm), não pode ser ajustada. Já a suspensão traseira, que tem um único amortecedor (de 136mm de curso) pode ser regulada. A semicarenagem e o pára-brisas das versões S (Sport) também ajudam nas viagens, melhorando a aerodinâmica.

Para os mais puristas, as versões N (naked, ou nua), dos modelos 1.250 e 650, conservam os faróis redondos e o motor totalmente à mostra, como no estilo dos anos 70. As irmãs vestidas têm o conjunto de iluminação mais elaborado, com farol assimétrico e lâmpadas duplas. O painel incorpora instrumentação analógica e tela digital. As rodas de liga leve têm aros de 17 polegadas (característica mais esportiva), compneus 120/70 na dianteira e 180/55 na traseira. Informações: www.suzukimotos.com.br.
Erro ao renderizar o portlet: Interna Noticia - Anuncios

Erro: 'False'

Veículos

Encontre seu veículo

Ultimas Notícias

ver todas
04 de novembro de 2017
28 de outubro de 2017

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação