Yamaha MT 01 - Tambor nacional

Modelo está sendo importado oficialmente pela montadora. Trata-se de badalada roadster, de visual exótico e motor de dois cilindros em V, de 1.670 cm³, com muito torque

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 13/01/2007 00:26 Téo Mascarenhas /Estado de Minas
Fotos: Yamaha/Divulgação
Quando a Yamaha apresentou o modelo MT-01, no Salão de Tóquio de 1999, já sabia que o impacto seria grande. A moto, que ainda era um conceito, indicava as intenções da montadora. O caminho foi um pouco longo, mas, em 2004, no Salão de Munique, finalmente a Yamaha apresentou a versão definitiva e comercial do modelo. Um verdadeiro canhão, com motor de dois cilindros em V de 1.670 cm³, 90 cv de potência a apenas 4.750 rpm e um super-torque de 15 kgfm a ainda mais baixos 3.750 rpm.

Um pouco mais longo ainda foi o caminho até o Brasil. A Yamaha anunciou, no fim de 2006, que importaria oficialmente o modelo, para vender em sua rede autorizada. Antes, já tinha exposto o modelo no Salão de Motos de São Paulo, em outubro de 2005, com ótima repercussão. O lote inicial é pequeno: cerca de 40 unidades, que, certamente vão desaparecer tão rápido como a arrancada da moto. Uma espécie de aperitivo, já que a política de importações da Yamaha segue na contramão do mercado, que tem capacidade e demanda para uma quantidade bem maior de unidades, apesar do preço indigesto de US$ 30 mil (R$ 64 mil), em São Paulo.

Tambor
Torque permite arrancadas furiosas ou pilotagem a baixa velocidade - Torque permite arrancadas furiosas ou pilotagem a baixa velocidade

A inspiração para a criação do modelo seguiu a milenar cultura nipônica do kodo, enormes tambores que reverberam o som grave a grandes distâncias. A Yamaha MT-01, com seus gigantescos escapes, de saídas altas, e ritmado e poderoso som do motor, adota perfeitamente essa filosofia. Uma motocicleta com características roadster (sem carenagem e com o vento na cara), apreciada desligada, pelo visual exótico, e também ligada, pela performance e pela música do escape.

O motor tem refrigeração mista (ar e óleo) quatro válvulas por cilindro, injeção eletrônica de combustível, e o câmbio é de cinco marchas. O enorme volume do motor exige também grande quantidade de óleo: o cárter comporta cinco litros. Já a capacidade do tanque de combustível é de 15 litros. O peso a seco também cobra seu preço, pelo grande volume e dimensões do modelo: 243 kg. O assento, porém, fica a 825 mm do chão, facilitando a pilotagem para pessoas de estatura mediana.

Visual

O visual da MT-01 é ouro destaque. Na dianteira, um enorme farol, com desenho do número oito. Em cima, um pequeno painel, com tela digital saliente. O tanque, como nos modelos da década de 50, tem uma capa protetora em cada lateral, dando um toque retrô. O banco acompanha os enormes escapes (com componentes de titânio), como dois megafones, que separam o farolete, com luzes tipo led. O motor fica propositalmente à mostra, abraçado por um quadro do tipo berço duplo, em alumínio, construído com a mesma tecnologia da superesportiva YZF R-1.

A suspensão dianteira é do tipo telescópica, com 120 mm de curso, enquanto a traseira, do tipo mono, tem 117 mm. Para brecar, a Yamaha MT-01 conta com dois discos na dianteira, de 310 mm de diâmetro e um disco simples de 267 mm na traseira. As rodas, como nas motos esportivas, têm aros em liga leve de 17 polegadas, calçadas com pneus de medida 120/70 na dianteira e 190/50 na traseira. A Yamaha do Brasil só importou o modelo na cor azul. Informações: (11) 6431-6500.
Encontre seu veículo

Ultimas Notícias

ver todas
19 de setembro de 2017
11 de setembro de 2017

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação