Sundown STX 200 Motard - A primeira ninguém esquece

Apresentado no Salão Duas Rodas de 2005, modelo é a primeira moto de série nacional, ao estilo motard, que reúne principais características on e off-road e belo visual

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 27/02/2007 23:48 Téo Mascarenhas /Estado de Minas
Pioneira no gênero motard, STX 200 tem aros de alumínio e pneus sem câmera - Fotos: Marlos Ney Vidal/EM - 16/2/07 Pioneira no gênero motard, STX 200 tem aros de alumínio e pneus sem câmera
Sucesso pelo mundo, as motocicletas do tipo motard têm estrutura de fora-de-estrada, mas pneus, freios e outros cacoetes de uso explícito no asfalto, em uma mistura bastante interessante. Elas só circulavam pelo Brasil por meio de importação independente, ou adaptação particular. As grandes montadoras, letargicamente, ignoraram ou não quiseram enxergar este promissor filão. Mas a novata marca Sundown encarou a tarefa, lançando a primeira motard de série do mercado brasileiro: a pioneira STX 200 Motard.

O curioso é que a Sundown apresentou o modelo ainda em 2005, durante o Salão das Duas Rodas. As adaptações, testes e ajustes, entretanto, demoraram quase dois anos e só agora ficaram prontas, dando bastante tempo para eventuais contra-ataques, que, apesar de engatilhados, não vieram. Aos olhos dos desconfiados concorrentes, a STX 200 Motard chega como uma espécie de boi de piranha. Por via das dúvidas, a Yamaha já estaria com a versão motard da XTZ 250 Lander pronta, enquanto a Husqvarna (representada pela Izzo) já programou a importação do primeiro lote de suas motos neste estilo.

Ousada

A nova Sundown STX 200 chega com ousadias técnicas e um belo visual, que coloca em contraste o pára-lamas dianteiro alto, com rodas e pneus esportivos. A suspensão dianteira é invertida (do tipo upside down), com canelas douradas e 190 mm de curso. A suspensão traseira é do tipo mono regulável (com reservatório de expansão de gás) e tem balança de alumínio e 200 mm de curso. As rodas são em alumínio, com aros de 17 polegadas, calçadas em pneus MT 75 sem câmara (110/70 na dianteira e 130/70 na traseira). Além disso, o farol tem formato assimétrico, e a lanterna traseira adota o sistema de leds.

O freio dianteiro tem um disco tipo wave (de 141 mm), com duplo pistão e mangueira do sistema hidraúlico revestida com uma malha metálica (tipo aeroquip), que impede a dilatação e aumenta a precisão, como nas motos de competição. Porém, a moto zero ainda exigiu um esforço extra na tarefa de brecar. Com toda esta ousadia, o freio traseiro foi esquecido e tem o jurássico sistema a tambor, com 130 mm. O motor é do tipo 4 tempos e tem um cilindro, 199,1 cm³ de cilindrada, refrigeração a ar, duas válvulas, alimentação por carburador a vácuo e fornece 16,7 cv de potência a 8.000 rpm e um torque máximo de 1,45 Kgfm a 7.000 rpm.

Andando

Apesar dos aros menores, a STX Motard continua alta. O banco fica a 885mm do chão e exige uma certa ginástica dos mais baixos na hora de embarcar, mas não interfere na pilotagem. O que incomoda no trânsito é o pouco ângulo de esterçamento do guidão, que tem proteção de borracha na barra de reforço (cross bar). O motor ronca um pouco mais forte que o normal, por meio do escape de saída alta, aumentando a sensação de desempenho, que é bem razoável para uma moto de 200cm³, especialmente nas estradas travadas, ou onde for possível explorar o câmbio de cinco marchas e o bom conjunto de suspensões, pneus e quadro (tipo diamond).

O que confunde é o belo visual, um dos destaques do modelo. Bastante agressivo, esportivo e ousado, ele induz o piloto a exigir um desempenho mirabolante, que o propulsor de 200 cm³ não é capaz de oferecer. A posição de pilotagem é ergonômica e obedece ao estilo off-road, com banco mais fino, indo até o alto do tanque de 10,6 litros, para proporcionar curvas radicais, com pés esticados. O painel tem conta-giros, a partida é elétrica e o peso a seco de 123 kg. Para o passageiro, duas alças independentes. A Sundown STX 200 Motard pode ser encontrada na Mil Motos (telefone (31) 3281-4849), por R$ 9.800.
Encontre seu veículo

Ultimas Notícias

ver todas
21 de agosto de 2017
14 de agosto de 2017

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação