Buell XB12X Ulysses - Caminhos difíceis

Modelo 2008 tem nova suspensão dianteira, guidão com maior ângulo de viragem, mas conserva versatilidade, visual exótico e tem soluções técnicas inovadoras

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 16/08/2007 12:13 Téo Mascarenhas /Estado de Minas
Suspensão dianteira ganhou tubos com maior diâmetro - Fotos: Buell/Divulgação Suspensão dianteira ganhou tubos com maior diâmetro
Normalmente, o nome de uma motocicleta do tipo on-off road, pronta para rodar em pisos pouco amigáveis, está associado a situações épicas ou a fenômenos da natureza. Nesta linha, a Buell, subsidiária da americana Harley-Davidson, escolheu o nome Ulysses, guerreiro heróico da mitologia grega, para batizar sua XB12X. Uma motocicleta versátil, com soluções técnicas diferenciadas e visual exótico, que é importada. A linha 2008 já foi lançada (nos Estados Unidos) e inclui alterações técnicas.

A base mecânica, motor e quadro foram herdados do modelo street Lightning XB12S, que, por sua vez, foi inspirada na clássica Buell S1, de 96. A fórmula, para promover a transformação, foi dotar a Ulysses de novas suspensões de longo curso e roupagem próprias para encarar trechos de asfalto ou de estradas com pavimentação precária, mas sem perder o exotismo. O modelo 2008, entre outros itens, chega com a suspensão dianteira revista, para melhorar ainda mais a performance.

Desenvolvimento
A Buell Ulysses, classificada como Adventure Sportbike pela montadora, agora passa a ter garfo invertido Showa, com tubos de 47 mm de diâmetro (contra 43 mm do modelo anterior), de 165 mm de curso. A suspensão traseira é do tipo mono, também Showa, com 162 mm de curso. Ambas são plenamente reguláveis. Outra alteração foi o aumento no ângulo de viragem do guidão, criticado pela pouca “varredura”, que dificultava as manobras em baixa velocidade e no trânsito.

Motor tem dois cilindros em V, com refrigeração a ar e óleo - Motor tem dois cilindros em V, com refrigeração a ar e óleo
De limitados 54 graus, passou para razoáveis 74 graus, com novo sistema de fixação das mesas do guidão. A altura do banco, porém, continua alta, dificultando para os pilotos mais baixos, já que fica a 808 mm do chão. Essa característica, contudo, é comum aos modelos deste segmento, já que também estão aptas para rodar em estradas acidentadas. O motor é o clássico dois cilindros em V, com injeção eletrônica, com inclinação de 45 graus e refrigeração mista, ar e óleo.

Potência
O propulsor, batizado de Thunderstorm, tem 1203 cm³ e desenvolve 100 cv a 6.600 rpm e torque de 11,2 kgfm a 6.000 rpm. A base deste motor é proveniente da linha Sporstster da Harley-Davidson, com as devidas alterações. A Ulysses é bastante curta: a distância entre-eixos é de apenas 1.370 mm, que a deixa bastante ágil em curvas. O peso a seco é de 193 kg. O câmbio tem cinco marchas e a transmissão final é por correia. As rodas são em liga leve, de aro de 17 polegadas, mais apropriadas para o asfalto.

O tanque, com capacidade para 16,7 litros, não fica no lugar tradicional, que abriga o filtro de ar e parte elétrica, mas dentro do quadro em alumínio, seguindo a filosofia da montadora de concentrar e rebaixar as massas. O freio dianteiro também não é diferente. O disco, fixado nas bordas da roda, tem 375 mm de diâmetro e pinça com seis pistãos. O freio traseiro é convencional, com 240 mm. A Ulysses tem ainda tomadas de força 12 volts e sistema Triple Tail, que serve de encosto para a garupa, bagageiro ou base do bauleto. A Buel Ulysses custa R$ 47,8 mil. Informações: (31) 3275-2711.

Encontre seu veículo

Ultimas Notícias

ver todas
14 de agosto de 2017
07 de agosto de 2017

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação