Lançamento - Terceira geração

Completamente reformulada, chega ao mercado a Honda XL 700V Transalp, com uma proposta voltada para o asfalto e grandes viagens

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 03/10/2007 11:52 Téo Mascarenhas /Estado de Minas
Modelo tem tem motor dois cilindros em V e 680 cm3 de cilindrada - Modelo tem tem motor dois cilindros em V e 680 cm3 de cilindrada
A Honda Transalp, lançada em 1987, é um dos modelos de maior longevidade da marca. Em 90 teve a cilindrada do motor aumentada de 583 cm³ para 647 cm³ e agora, já como versão 2008, está na terceira geração, com mudanças mais radicais. O motor, com dois cilindros em V, inclinados a 52 graus, passou para 680 cm³ e tem cabeçote de quatro válvulas, injeção eletrônica, refrigeração líquida e desenvolve 60 cv a 7.750 rpm e um torque de 6,1 kgfm a 5.500 rpm.

As mudanças vieram também na ciclística, para conferir comportamento estradeiro, mais para o asfalto do que fora-de-estrada. Classificada como Adventure Sport, assim como a Varadero 1000 (importada oficialmente para o Brasil), a nova Transalp também ficou com proposta mais parecida com da agora irmã maior, Varadero. Uma das principais modificações foi a redução do aro da roda dianteira de 21 polegadas para 19 polegadas, que confere mais agilidade direcional e nas curvas.
A roda dianteira, agora com aros de 19 polegadas, confere mais agilidade nas curvas - Fotos: Honda/Divulgação A roda dianteira, agora com aros de 19 polegadas, confere mais agilidade nas curvas

As semelhanças, porém, não garantem que a nova Transalp 700 vá desembarcar no mercado nacional oficialmente, para concorrer com a Yamaha XT 660R, BMW F 650 ou Ducati Multistrada, por exemplo. Uma das barreiras seria o preço (ainda não divulgado), já que, importada da Europa, é vendida em euro. O motor de dois cilindros em V, que equipa a nova Transalp, foi herdado do modelo Deauville (comercializado no mercado europeu), uma mais comportada touring, com devidas modificações para a nova configuração de uso. A suspensão dianteira é do tipo tradicional, telescópica, com tubos de 41 mm de diâmetro e 177 mm de curso. A suspensão traseira é do tipo mono, regulável, com 173 mm de curso. O quadro tem arquitetura de dupla trave, com tubos em aço.

Acessórios
A nova Transalp chega com um grande farol elíptico, de lâmpada dupla, pequena carenagem e pára-brisa (desenvolvido em túnel de vento), que a montadora afirma melhorar a aerodinâmica. Por via das dúvidas, tem como opcional um pára-brisa 17 mm mais alto. Outro opcional é o sistema de freios ABS e CBS (frenagem combinada nas duas rodas). Na dianteira, dois discos de 256 mm; e na traseira, um disco de 240 mm de diâmetro.

Entre os opcionais disponíveis estão comodidades para viagens, como bauleto para 45 litros, bolsas laterais, sistema de navegação por GPS, cavalete central, alarme, tomada externa 12 volts e banco 20mm mais baixo. A chave codificada antifurto é de série. O peso em ordem de marcha (abastecida) é de 214 kg e o câmbio, de cinco marchas. O painel tem elementos analógicos e digitais, semelhante ao das superesportivas CBR. Porém, na modernização, a capacidade do tanque diminuiu de 19 litros para 17,5 litros. A justificativa é que a nova Transalp também ficou mais econômica.
Encontre seu veículo

Ultimas Notícias

ver todas
14 de agosto de 2017
07 de agosto de 2017

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação