Honda DN-01 - No vácuo do futuro

Com a proposta de inaugurar segmento e facilitar o transporte individual, novo modelo é equipado com câmbio automático e tem desenho ousado

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 14/11/2007 11:55 Téo Mascarenhas /Estado de Minas
Visual mescla estilos e conceitos entre moto e scooter - Fotos: Honda/Divulgação Visual mescla estilos e conceitos entre moto e scooter
O intervalo de tempo entre a apresentação de uma moto-conceito e início de produção está cada vez mais curto. A Honda, por exemplo, apresentou no Salão de Tóquio de 2005 o modelo DN-01, misto de moto e scooter, como protótipo, para anunciar dois anos depois, no mesmo salão, o modelo pronto e acabado, com poucas diferenças. Além das formas futuristas, o DN-01 tem como destaque câmbio automático inédito, batizado de HFT, com tecnologia totalmente diferente das disponíveis no mercado.

A sigla HFT - Human Friendly Transmission - pode ser traduzida por transmissão amigável, que facilita a pilotagem, agindo em sincronia com a embreagem hidráulica, também automática. O novo sistema não utiliza as cintas, como no câmbio automático do tipo CVT (continuamente variável), mas um bloco complexo e compacto, recheado de válvulas, acoplado ao motor, com acionamento hidráulico e mecânico, que produz aceleração contínua e sem trancos, como no câmbio CVT.

Sonho
Segundo a Honda, é o início de uma nova era, que vai gerar outros modelos com a tecnologia. Aliás, esse princípio já foi utilizado pelo scooter June, de 1961, e também em um modelo experimental de competição, CR 250R Cross. Com novas pesquisas e desenvolvimento, o sistema foi aprimorado e ganhou sofisticações. O piloto tem à sua disposição três modos diferentes de atuação do câmbio, conforme o tipo de tocada e situação do piso.
Conforto do piloto e garupa foram privilegiados - Conforto do piloto e garupa foram privilegiados

Há os modos drive, normal, sport, para tocadas mais apimentadas, e o manual, em que o piloto pode comandar, por tecla no guidão, sete marchas pré-selecionadas, como se fosse câmbio convencional. É a fusão dos conceitos de moto e scooter, que sinalizam as novas tendências para um futuro próximo. O próprio nome do novo DN-01 simboliza a convicção da montadora nesta direção. O D significa dream (sonho), o N, new (novo), e o 01, por ser o primeiro modelo com o novo conceito.

Poltrona
Coincidência ou não, a primeira motocicleta produzida pela Honda, há cerca de 60 anos, também foi batizada de Dream. O novo DN-01 ainda não tem preço definido, mas chega no início de 2008, com o estilo longo e baixo. A distância entre-eixos é de 1.605mm. Já o assento fica a somente 690 mm do chão e as pernas do piloto esticadas, como se estivesse em um sofá. Em compensação, as rodas de liga leve têm aros de 17 polegadas, como nas superesportivas. O visual lembra um 'scooterzão' na dianteira, com frente bicuda, e uma moto na traseira.

O motor é de dois cilindros em V, com inclinação de 52 graus, 680 cm³, oito válvulas, equipado com refrigeração líquida e injeção eletrônica (herdado da Deuville, vendida no mercado europeu), que fornece 55 cv a 7.500 rpm. A suspensão dianteira tem bengalas de 41 mm de diâmetro e a traseira é monoregulável (Pro-Arm), ancorada no monobraço do eixo cardã, com 120 mm de curso. Os freios são a disco, com sistema ABS e CBS (frenagem combinada). O painel é completamente digital e tem, entre outros opcionais, sistema de navegação por satélite.
Encontre seu veículo

Ultimas Notícias

ver todas
14 de agosto de 2017
07 de agosto de 2017

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação