Linha Garinni 2008 - Ambição e lugar ao sol

Com fábrica própria e linha de motos, scooters e quadriciclo, marca tem planos ousados para o mercado brasileiro

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 12/12/2007 11:43 Téo Mascarenhas /Estado de Minas
GR 125S está equipada com freio a disco na dianteira, partida elétrica e rodas em liga - Garinni/Divulgação GR 125S está equipada com freio a disco na dianteira, partida elétrica e rodas em liga
De São Paulo (SP) - A marca Garinni de motocicletas foi apresentada no Salão das Duas Rodas, em 2005, com planos ambiciosos, mas a administração foi reformulada. É que a marca foi adquirida pelo grupo Itapemirim e montada uma nova fábrica, que começa a operar em fevereiro de 2008, com duas linhas de montagem em Manaus (a anterior era terceirizada), com 5 mil m² de área e capacidade de produção de 5 mil unidades por mês, inicialmente com oito modelos, entre motos e scooters.

A nova empresa, dirigida por Camilo Cola Neto, conservou o nome, mas mudou o logotipo e também investiu em área de armazenamento em Manaus de 3 mil m², além de escritório comercial e de pós-vendas em São Paulo e armazém de peças em Vitória.

China
As 40 revendas espalhadas pelo país vão se somar a outras 110, para completar 150 concessionárias e comercializar 30 mil unidades em 2008. Uma aposta audaciosa e otimistamente corajosa, que a Garinni espera alcançar com a parceria da marca chinesa Qian Jiang, que já pôs um pé na Europa, comprando a tradicional Benelli. Além dos oito modelos, a marca também vai importar em 2008 quadriciclo com motor de 500 cm³ e uma moto, do tipo fora-de-estrada.

O carro-chefe da marca vai ser a GR 125S. Uma moto utilitária equipada com freio a disco na dianteira, partida elétrica, rodas de liga leve, painel com conta-giros, indicador de combustível, motor de um cilindro, de quatro tempos, cinco marchas e potência de 11,8 cv a 6.800 rpm e 111 kg de peso a seco. O preço sugerido é de R$ 5.138. Um pouco mais sofisticada, com painel de fundo branco e freio a disco também na roda traseira, 109 kg de peso a seco e 12 cv a 7800 rpm, a GR 125ST tem preço sugerido de R$ 5.190. Os modelos têm alarme antifurto e a assombrosa partida com controle remoto.

Maiores
O modelo GR 150ST tem o mesmo pacote da GR 125ST, mas motor maior, que fornece 13 cv a 8.000 rpm. O preço sugerido é de R$ 5.620. A moto maior é a GR 250 T3, custom clone da Harley-Davidson Fat Boy, com painel no tanque, pára-brisa, faróis auxiliares, bolsas laterais, freio a disco nas duas rodas e motor de dois cilindros em V, refrigerado a ar de 24,1 cv a 8.000rpm. O preço sugerido é de R$ 12.250.

Scooters
O GR 125 T3 tem rodas aro 12 polegadas. O painel é totalmente digital, com alerta de chamada de celular, motor de um cilindro, de 8,5 cv a 6.500 rpm, e preço sugerido de R$ 5.990. O GR 150 TI tem rodas aro de 13 polegadas e motor que desenvolve 9,5 cv a 7.500 rpm. O preço sugerido é de R$ 6.990. O modelo GR 150 PI tem rodas maiores, de 16 polegadas, motor refrigerado a água, que fornece 12,1 cv a 7.000 rpm e painel com indicador de temperatura de água do radiador. O preço sugerido é de R$ 7.525. A motoneta GR 125Z tem aros de 17 polegadas, câmbio de quatro marchas, embreagem automática, freio a disco na dianteira e preço sugerido de R$ 4.750. O quadriciclo tem câmbio CVT, motor refrigerado a água, potência de 32,5 cv a 7.000 rpm e preço sugerido de R$ 24,3 mil.

(*) Viajou a convite da Garinni
Encontre seu veículo

Ultimas Notícias

ver todas
19 de setembro de 2017
11 de setembro de 2017

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação