Monotracer 1200 - Só faltam asas

Modelo produzido pela fabricante suíça Peraves tem formas excêntricas e transporta duas pessoas, com as mordomias de um carro, mas se equilibra em apenas duas rodas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 20/04/2008 14:45 Téo Mascarenhas /Estado de Minas
Fotos: Peraves/Divulgação
A marca suíça Peraves, que já produzia o exótico Ecomobile, em quatro versões, lançou, no início do ano, a evolução desse modelo, batizada de Monotracer. Trata-se de uma espécie de moto cabinada, que conseguiu a façanha de reunir, no mesmo veículo, características de automóvel, moto e até avião. Em sua porção carro, o Monotrace tem um grande pára-brisas, porta com maçaneta e chave e banco com encosto e apoio de cabeça, além de cinto de segurança com três pontos.

Como nos automóveis de luxo, também pode ter, como opcional, ar-condicionado, aquecimento, GPS e CD Player. Tudo isso, sem os inconvenientes de chuva, frio, poeira, etc., protegidos pela cabine fechada. Também pode levar um passageiro, com o mesmo tipo de banco e cinto, que fica posicionado atrás do piloto, como em um avião de caça. Para levar a bagagem, nenhum problema, já que o Monotracer tem porta-malas fechado, com capacidade para até 200 litros. Maior do que o de alguns carros esportivos.

Avião
Em sua porção aeronáutica, as formas lembram a fuselagem de uma aeronave, ou uma cápsula espacial. Além disso, a porta se abre como uma asa, verticalmente. Outras características marcantes de avião são o pára-brisa, construído com resinas especiais; e a fuselagem, que tem componentes de kevlar, fibra de carbono e alumínio. O quadro também tem alumínio de aviação em suas vigas de sustentação. A característica aeronáutica mais marcante, entretanto, é o "trem de pouso".
Na hora de parar, rodinhas laterais descem automaticamente - Na hora de parar, rodinhas laterais descem automaticamente

Como o piloto fica encapsulado dentro do Monotracer, ele não coloca os pés no chão, quando o veículo pára ou diminui bastante a velocidade. A tarefa fica a cargo de duas rodinhas laterais, computadorizadas, que descem automaticamente, em menos de meio segundo, como um trem de pouso, fazendo o apoio. Porém, o sistema exige atenção, para não ser acionado onde não há espaço, ou ao lado de buracos... Outra função das rodinhas é que, quando recolhidas nas laterais, funcionam como o terceiro ponto de apoio em curvas radicalmente deitadas, que podem chegar a até 52 graus de inclinação.

Moto
A sua parte motocicleta também é bastante destacada. Para pilotar, existe um guidão e painel convencionais, além de comandos operados de forma tradicional. O câmbio tem quatro marchas, mais a ré, acionada eletricamente. Para aumentar o conforto, o Monotracer oferece, opcionalmente, piloto e câmbio automáticos, além de faróis de xenon. A suspensão dianteira é uma reforçada Marzocchi, invertida, com tubos de 50mm de diâmetro. A traseira é do tipo mono, com transmissão por eixo cardã.

O motor foi herdado do modelo K 1200 S, da alemã BMW. Trata-se de um propulsor de quatro cilindros em linha, com 1.171 cm³ de cilindrada, equipado com refrigeração líquida e injeção eletrônica, que desenvolve 130 cv a 8.750rpm. Com isso, o Monotracer vai de 0 a 100 km/h em 4,8 segundos e atinge a velocidade máxima de 250 km/h. Para brecar os 460 kg de peso a seco (que podem chegar a 685 kg, carregado), o sistema de freios tem três discos (dois na roda dianteira), com 320 mm de diâmetro, equipados com ABS. O preço da exclusividade, pois serão apenas 100 unidades, sem os opcionais, é de 52.500 euros (cerca de R$ 138 mil).
Encontre seu veículo

Ultimas Notícias

ver todas
14 de agosto de 2017
07 de agosto de 2017

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação