Aprilia SMV 750 Dorsoduro - Receita com novos temperos

Modelo tem motor de dois cilindros em V, muita eletrônica embarcada e estilo supermotard. O visual é agressivo, com pára-lama alto e escapes que lembram guelras de tubarão

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 11/05/2008 14:21 Téo Mascarenhas /Estado de Minas
Pára-lama dianteiro é do tipo bico de pato e o escape, guelra de tubarão - Fotos: Aprilia/Divulgação Pára-lama dianteiro é do tipo bico de pato e o escape, guelra de tubarão
Quando um grande chef altera uma receita, mudando apenas alguns ingredientes e temperos, é capaz de produzir resultados surpreendentes. A nova Aprilia SMV 750 Dorsoduro, por exemplo, tem o mesmo conjunto mecânico da Shiver 750, mas é uma motocicleta diferente da irmã, naked, por conta dessas sutilezas. A nova moto, no badalado estilo motard, ou supermoto, foi desenhada no centro de estilo da italiana Aprilia e chega ao mercado europeu (e mundial) este mês.

Um dos responsáveis pela receita é o consagrado Miguel Galluzzi, que, entre outros modelos, projetou a linha Monster, da Ducati. A filosofia é adotada em todas as montadoras. Um conjunto mecânico versátil, capaz de ser usado em vários segmentos, sem alterações profundas, otimizando a linha de produção e, principalmente, minimizando custos. A nova Dorsoduro 750 é mais uma prova dessa fórmula, embora tenha personalidade própria e um belo conjunto, fruto da tradicional escola italiana de design.

Outra estratégia usada pelas montadoras está no cuidado da escolha dos nomes dos novos modelos. São sempre associados a animais, aves fortes, velozes e admiradas, ou ainda a fenômenos naturais de grande impacto, ou imponentes siglas, capazes de fixar e impressionar. Nesse caso, diferentemente da rotina e até de uma possível tradução equivocada, a Aprilia escolheu o nome de um badalado distrito de Veneza para batizar a nova moto.

Apresentada no Salão de Milão de 2007, a Dorsoduro chega ao mercado vitaminada pela injeção financeira e técnica proporcionada pela gigante Piaggio, também italiana, que adquiriu o controle acionário da Aprilia recentemente. O modelo tem motor de dois cilindros em V, com 90 graus de inclinação e oito válvulas, 749,9 cm³, injeção eletrônica e refrigeração líquida, que fornece 92 cv a 8.750 rpm e torque de 8,4 kgfm a apenas 4.500 rpm. Musculosos índices, que vão garantir boa performance.

Mapeamento
A força do motor, porém, pode ser controlada, por meio de um sistema que altera o gerenciamento do propulsor, acionado por uma tecla no guidão, em três modos de uso distintos: o touring, próprio para viagens; sport, para uma condução mais apimentada; e rain, para situações de chuva ou pista de baixa aderência, evitando derrapadas. Tudo comandado por um acelerador eletrônico, que interpreta a vontade do piloto por meio de sensores.

O quadro deixa o motor à mostra e é construído em uma combinação mista de alumínio e aço. A suspensão dianteira é uma Showa invertida, com tubos de 43 mm de diâmetro. A suspensão traseira mono Sachs foi deslocada para a lateral, em função da posição do motor. O freio dianteiro tem dois discos de 320 mm, do tipo wave, e o traseiro é de 240 mm. O peso a seco é de 186 kg e as rodas, em liga leve, aros 17 polegadas. O sistema ABS será oferecido como opcional. O visual é agressivo, com farol assimétrico, pára-lama dianteiro alto e escapes com ponteiras aletadas, como guelras de tubarões.
Encontre seu veículo

Ultimas Notícias

ver todas
14 de agosto de 2017
07 de agosto de 2017

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação