Hypermotard 1100 S - Dois mundos

Ducati lança versão apimentada do modelo 1100, que usa materiais nobres, suspensões e freios profissionais e pintura preta exclusiva. Motor é um dois cilindros em V, de 90 cv

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 13/07/2008 11:05 Téo Mascarenhas /Estado de Minas
As rodas, da marca Marchesini, em liga superleve, são dois quilos mais leves - Fotos: Ducati/Divulgação As rodas, da marca Marchesini, em liga superleve, são dois quilos mais leves
Especialista em motos esportivas, a italiana Ducati virou uma espécie de símbolo de modelos sofisticados e de alto desempenho. Um mundo no qual transita com bastante intimidade, vencendo inclusive o Mundial de Motovelocidade, contra gigantes japoneses, demonstrando que nem sempre o maior pode ser o melhor. Com o lançamento do modelo Hypermotard 1100, que mescla características de asfalto e de fora-de-estrada, a Ducati entrou em um segmento que até então não havia explorado e provou que também pode se aventurar em outros mundos.

O modelo Hypermotard foi apresentado pela primeira vez no 63º Salão de Milão, em 2005, ainda como moto-conceito, equipada com motor de 1.000cm³, e fez tanto sucesso que foi eleita pelos visitantes (de todas as partes do mundo) como o mais belo modelo da feira. A sinalização do público e a repercussão positiva foram a senha para a montadora acelerar sua produção em série, que foi anunciada apenas um ano depois, exatamente no 64º Salão de Milão, de 2006, com a moto sendo comercializada no início de 2007.

Evolução
O motor, herdado do modelo Multistrada, saltou para 1.100 cm³ (exatos 1.078 cm³) e conserva a tradicional arquitetura da marca, com dois cilindros em V, inclinados em 90 graus e dispostos em L, refrigeração a ar e o famoso comando de válvulas desmodrômico, equipado com injeção eletrônica, que fornece 90 cv a 7.750 rpm e um torque de 10,5 kgfm a 4.750 rpm. O conjunto fica propositalmente exposto, seguindo a filosofia supermotard de aliar a versatilidade das fora-de-estrada com o desempenho das esportivas.
O motor tem a tradicional configuração de dois cilindros em V e comando desmodrômico - O motor tem a tradicional configuração de dois cilindros em V e comando desmodrômico

O visual tem a tradição da badalada escola italiana de design, com formas elegantes, que mistura conceitos retrôs e futuristas, além de escapes de saída alta. O pára-lamas dianteiro lembra o capô de automóveis antigos, mas o painel e as setas no largo guidão, com leds, caracterizam a vanguarda. O modelo tem dimensões compactas e um quadro com a marca registrada da Ducati, construído em tubos treliçados. O desenho do modelo, porém, tem uma curiosidade globalizada. Foi elaborado pelo francês Pierre Terblanche, que também assina outros modelos da marca.

Exclusiva
Este ano, a Ducati preparou uma versão do modelo ainda mais exclusiva, batizada de S, que conserva as características visuais da Hypermotard pioneira, mas, a exclusiva opção de pintura negra, além de incorporar novos elementos técnicos. A suspensão dianteira é uma Marzocchi invertida, com tubos de 50 mm de diâmetro e tratamento antiatrito e 165 mm de curso. A suspensão traseira é uma profissional Ohlins, com 141 mm de curso, ancorada em balança monobraço de alumínio. Ambas totalmente reguláveis.

A velocidade final passa dos 220 km/h e, para brecar, a nova 1100 S ganhou uma pinça de freio dianteiro Brembo, do tipo monobloco, de ataque radial, com quatro pistãos que mordem dois discos de 305 mm de diâmetro, herdada da 1098 Superbike. As rodas, aros 17 polegadas, calçadas com pneus esportivos, agora são Marchesini, com pintura preta e filete vermelho, em liga superleve, com economia de 2 kg. A nova 1100 S também usa várias partes em fibra de carbono, que reduziu o peso a seco para 177 kg. A Ducati é importada oficialmente para o Brasil, mas ainda não foram definidos datas e preços para a Hypermotard 1100 S. Informações: (31) 3275-2711.
Encontre seu veículo

Ultimas Notícias

ver todas
19 de setembro de 2017
11 de setembro de 2017

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação