Yamaha MT-03 - Mistura prática

Modelo com motor de um cilindro e 48cv de potência tem posição de pilotagem mais relaxada, quase no estilo fora-de-estrada, para um meio-termo entre rodovia e cidade

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 04/03/2009 16:25 Téo Mascarenhas /Estado de Minas
Moto tem curta distância entre-eixos, proporcionando agilidade nas curvas - Fotos: Mário Villascusa/Yamaha/Divulgação Moto tem curta distância entre-eixos, proporcionando agilidade nas curvas
A Yamaha MT-03 foi apresentada oficialmente ao público brasileiro no fim de 2007, durante o Salão das Duas Rodas, realizado em São Paulo, mas só chegou ao mercado nacional em 2008. Entretanto, sua história começou em 1999, quando a montadora nipônica mostrou a moto conceito MT-01, que seria a base de uma nova família. Até sair das pranchetas e virar realidade, foram cinco anos, materializados com o lançamento em 2004, da gigantesca MT-01, com motor de 1.700cm³ e dois cilindros em V.

A irmã menor, MT-03, obedece aos mesmos princípios e filosofia, mas é bem mais modesta no quesito motor, de apenas um cilindro, 660cm³, herdado da prima XT 660 R, também comercializada no Brasil. O uso do mesmo propulsor facilita a logística de manutenção e abastecimento de peças e também a produção, reduzindo custos. Mas, a carenagem, o visual, as rodas, o quadro e a ergonomia são totalmente distintos, proporcionando uma pilotagem interessante e prazerosa.

Andando
Só para se ter uma ideia, enquanto o entre-eixos da prima XT 660 R tem 1.505mm de comprimento, o da MT-03 tem apenas 1.420mm, fruto de um quadro em tubos de aço, extremamente compacto, que, para economizar espaço, deslocou o amortecedor traseiro para a lateral, aproveitando a estrutura do motor como parte integrante. O resultado é um comportamento dinâmico bem mais arisco e ágil, que permite mudar rapidamente de direção.

O painel é completo e mistura elementos digitais e analógicos - O painel é completo e mistura elementos digitais e analógicos
Para completar, as rodas em liga leve têm aro de 17 polegadas, como nos modelos superesportivos, e o piloto fica mais deslocado para a frente, em uma distribuição de peso de 52% para a dianteira e 48% para a traseira, e também mais em pé, manobrando um guidão bem largo, no melhor estilo fora-de-estrada ou no badalado supermoto. Essa ergonomia proporciona uma pilotagem menos cansativa e mais prática no trânsito congestionado das grandes cidades.

Na dianteira, os freios contam com dois discos de 298mm de diâmetro, herdados da Fazer 600, e na traseira, um único disco de 245mm. Cumprem seu papel sem provocar sustos no piloto. Já o motor é um velho conhecido. Com um cilindro, 659cm³, refrigeração líquida e injeção eletrônica, desenvolve 48cv a 6.000rpm e torque de 5,59kgfm a 5.250rpm, e tem um dedo da Minarelli italiana na elaboração, já que a MT-03 foi inicialmente concebida para o mercado europeu. Mas não se trata de um foguete, embora alcance boa velocidade final e proporcione boas retomadas.

No visual, a MT-03, projetada por Hiroo Saito, apresenta um lado exótico, com duas enormes ponteiras de escape (embora tenha só um cilindro), dentro do conceito Kodo, que reverbera o som dos tambores japoneses. O farol é assimétrico, o farolete, com leds e o tanque de combustível (15 litros), de náilon. O painel é completo e mistura elementos digitais e analógicos. A suspensão dianteira é telescópica, com tubos de 43mm e 130mm de curso. A traseira mono (Sachs) tem 120mm de curso e o peso a seco é de 174,5kg. A MT-03 tem preço sugerido de R$ 27.845.

Veículos

Encontre seu veículo

Ultimas Notícias

ver todas
20 de novembro de 2017
04 de novembro de 2017

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação