Honda CBR 1000 RR Fireblade: Matou a pulga

Equipada com a ousadia de freios ABS, superesportiva tem comportamento praticamente igual ao do modelo normal, oferecendo muito mais segurança e desempenho impecável

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 10/12/2009 12:28 Téo Mascarenhas /Estado de Minas
Fotos Caio Mattos/Honda/Divulgação
Impensável até bem pouco tempo atrás, o sistema de freios ABS para motocicletas do tipo superesportivas conseguiu o que parecia impossível e agora também está presente na categoria. A Honda CBR 1000 RR Fireblade venceu a desconfiança e passa a ser equipada com o sistema, embora, por via das dúvidas, também seja comercializada uma versão do modelo sem o ABS. É que para os mais puristas, uma moto superesportiva, assim como os modelos de competição, devem ser comandados exclusivamente pelo piloto, sem a interferência de mecanismos que possam contrariar as intenções e instinto de piloto. Uma equação tão difícil que só foi possível com o avanço da tecnologia.

Veja mais fotos da Honda CBR 1000 FireBlade!


O desenvolvimento da eletrônica embarcada foi de tal ordem, que o sistema de freios ABS que equipa a CBR 1000 RR Fireblade, lançada mundialmente em 2008 e importada oficialmente para o Brasil, atua com precisão cirúrgica e de forma quase imperceptível, para não comprometer o prazer da pilotagem no limite e matar de vez a pulga atrás da orelha dos mais resistentes. Mas não é só. Além do sistema ABS, que impede o travamento das rodas nas frenagens radicais, a CBR 1000 RR também incorpora o sistema CBS, de frenagem combinada, que distribui a pressão dos freios entre as duas rodas, independentemente da vontade do piloto.

Pilotando

Acelerar uma superesportiva é um prazer. No caso da CBR 1000 RR Fireblade, equipada com motor de quatro cilindros em linha, 999,8cm³, quatro válvulas por cilindro, refrigeração líquida e injeção eletrônica, são nada menos que 178,1cv de potência a 12.000rpm e torque de 11,4kgfm a 8.500rpm, que empurram a moto de a até100 km/h em cerca de três míseros segundos e antes de engatar a terceira marcha. Em um piscar de olhos as curvas chegam rápido e é nesta hora que o sistema ABS/CBS faz toda diferença. Funciona como uma espécie de anjo da guarda, protetor dos erros e das barbeiragens a que todos estão sujeitos.

O sistema ABS leve não prejudica o equilíbrio exemplar da superesportiva - O sistema ABS leve não prejudica o equilíbrio exemplar da superesportiva


O sistema entra em ação sem dar pistas, como em outros modelos, vibrando o manete e pedal, por exemplo. Funciona milimetricamente sem que o piloto perceba, aumentando bastante o coeficiente de segurança, que foi o foco do projeto. Exatamente por ser um modelo de alto desempenho, que, teoricamente, expõe mais o piloto A central eletrônica que comanda os freios é um computador que interpreta a necessidade de maior ou menor pressão na linha hidráulica dos freios, acionando uma poderosa bomba, que executa a ordem instantaneamente, mas de forma tão sutil que não compromete a satisfação de pilotar perto do limite.

Estrutura

Toda a parafernália, porém, cobrou seu preço. Acrescenta 11kg no peso final, que passa de 177kg para 188kg a seco. Superada a desconfiança em um sistema que tem raciocínio próprio, além de mais rápido e preciso daquela peça que segura o guidão, pode-se desfrutar com mais desenvoltura a parte ciclística da CBR 1000 RR Fireblade. Projetada dentro do conceito de centralização das massas, tem escape curto de saída baixa e quadro construído em alumínio, do tipo diamond, extremamente compacto, que proporciona curta distância entre eixos, de 1.410 mm, favorecendo a agilidade nas curvas, ajudada por rodas de liga leve de 17 polegadas.

A posição de pilotagem é típica das superesportivas, exigindo um certo malabarismo da coluna. Entretanto, conta com amortecedor de direção de série, que aumenta a sensação de segurança, com o guidão sempre firme. O painel é completo, com o conta-giros na cara do piloto e também com luz indicativa do ABS. Os freios dianteiros são duplos, com discos de 320mm de diâmetro. O traseiro tem 220mm de diâmetro. A suspensão dianteira é invertida, com 120mm de curso, e a traseira, do tipo mono, com 139mm. Ambas reguláveis. O visual é mais arredondado e discreto. A Honda CBR 1000 RR Fireblade com freios ABS/CBS tem preço sugerido de cerca R$ 75.000, sujeito às variações cambiais. Informações na rede autorizada de motos importadas da Honda.
Encontre seu veículo

Ultimas Notícias

ver todas
14 de agosto de 2017
07 de agosto de 2017

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação