Yamaha FZ8 e Fazer 8 - Um coração, dois figurinos

As novas motos chegam para substituir as FZ6 e Fazer 600 e estão equipadas com motor de maior cilindrada, de 800cm³, mantendo os quatro cilindros em linha

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 17/03/2010 14:17 Téo Mascarenhas /Estado de Minas
Fotos Yamaha/Divulgação
O lançamento das novas Yamahas FZ8 e Fazer 8 foi ao estilo conta-gotas, para criar expectativa no mercado. A estratégia da montadora foi mostrar aos poucos as formas das motos, para na última quarta-feira revelar todo o conteúdo. São duas versões de um mesmo modelo. A FZ8 é ao estilo naked, sem roupa, enquanto a Fazer 8 tem no figurino uma semicarenagem. O conjunto mecânico, entretanto, é o mesmo para os dois modelos. As novas motocicletas chegam como modelos 2011, inicialmente no mercado europeu, em lugar das primas FZ6 e Fazer 600, que também foram comercializadas no Brasil e substituídas pelas novas XJ6 N e XJ6 F.

Veja mais fotos das Yamaha FZ-8 e Fazer8!

As novas Yamaha são uma resposta à concorrência, que ganhou espaço no segmento, com modelos mais atualizados. A linha anterior, com os modelos FZ6 (naked) e Fazer 600 (semicarenada), lançadas em 1998, fizeram muito sucesso, sendo vendidas cerca de 250 mil unidades. No entanto, o motor anterior, com quatro cilindros em linha e 600cm³, derivado da esportiva R-6, perdeu fôlego para enfrentar a nova geração de competidores. Assim, a marca japonesa providenciou um novo propulsor, mais forte e mais potente, mantendo a arquitetura de quatro cilindros em linha.

Coração

O novo coração, que bate simultaneamente nos dois modelos, tem 779cm³, refrigeração líquida e injeção eletrônica, fornecendo 106,2cv a 10.000rpm e torque de 8,4kgfm a 8.000rpm. A maior capacidade volumétrica do motor das novas motocicletas visa atingir equilíbrio entre os modelos menores de 600cm³ e os maiores de 1.000cm³. Isso é para agradar aos consumidores que desejam agilidade nas cidades, com utilização diária, inclusive no trânsito, e também para poder "curtir" estrada nos fins de semana. Para este tipo de cliente, o modelo semicarenado, batizado de Fazer 8, é a opção. O tratamento aerodinâmico, incluindo o para-brisa e um bico mais afilado, permite rodar em velocidades mais elevadas, com um grau de conforto não apresentado no modelo FZ8, naked. De qualquer forma, seja nas cidades ou nas estradas, a montadora incluiu no pacote do lançamento uma série de opcionais, para personalização da moto e se adequar da melhor forma ao estilo de utilização e pilotagem de cada um. Assim, entre outros opcionais, os punhos podem ter aquecimento, o radiador proteção extra, além de descanso central.

Estilo

Os freios podem ser equipados opcionalmente com sistema ABS. Na roda dianteira, o modelo tem dois discos de 310mm de diâmetro, com pinça monobloco de quatro pistãos. A roda traseira está equipada com disco simples de 267mm de diâmetro. As rodas são em liga leve, com aros de 17 polegadas, proporcionando agilidade, como nas superesportivas, especialmente em trechos sinuosos. Para facilitar a pilotagem, a altura do banco é de 815mm. Já o tanque de gasolina comporta 17 litros, para ter mais autonomia.

As FZ8 e Fazer8 substituem a linha FZ6 entre as médias da Yamaha - As FZ8 e Fazer8 substituem a linha FZ6 entre as médias da Yamaha


A suspensão dianteira é do tipo invertida, com tubos de 43mm de diâmetro e 130mm de curso. A suspensão traseira é do tipo mono, em balança de alumínio, também com 130mm de diâmetro. O quadro é em alumínio e abraça o motor por cima, utilizando sua estrutura para reforçar a rigidez e reduzir o peso. O modelo FZ8 abastecido chega aos 211kg, enquanto a Fazer 8, com a semicarenagem, atinge 215kg. Equipadas com sistema ABS, o peso aumenta ligeiramente. O painel é completo, com destaque para o conta-giros analógico com fundo branco. Ao lado, uma tela digital com as demais informações. Na Fazer 8, os faróis são duplos, como na R-1; na FZ8, único, de grandes dimensões.
Encontre seu veículo

Ultimas Notícias

ver todas
19 de setembro de 2017
11 de setembro de 2017

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação