BMW K 1600 GTL - Sexteto voador

Nova estradeira chega ao Brasil no primeiro trimestre de 2011, equipada com motor de seis cilindros em linha, muita eletrônica embarcada e oferecendo conforto de sobra

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 12/10/2010 20:42 Téo Mascarenhas /Estado de Minas
Fotos: BMW/Divulgação
Acompanhe também o VRUM pelo Twitter

O motor de seis cilindros em linha está de volta com o lançamento da nova BMW K 1600 GTL. Uma grande touring para longas viagens e que também tem a versão GT, levemente mais esportiva e sem alguns requintes e equipamentos. Durante muito tempo esta arquitetura de propulsor foi relegada em função de sua largura, quase proibitiva. A alemã BMW conseguiu resolver a equação, construindo um motor miniaturizado, por conta da redução da distância entre os cilindros para apenas 5mm, com uso de materiais nobres e resistentes, além de equalizar curso e diâmetro, proporcionando uma equiparação de massas, que dispensou os grandes balanceiros para diminuir vibrações.

Além disso, adotou cárter seco e deslocou os componentes elétricos para trás. O motor, com 1.649cm³ e inclinação de 55 graus, tem quase as mesmas dimensões de um quatro cilindros e pesa somente 102,6kg, girando redondo como uma orquestra sinfônica A potência atinge 160,5cv a 7.750rpm e o torque de trator chega a incríveis 17,85kgfm a apenas 5.250rpm, com surpreendentes 70% disponíveis já a ínfimos 1.500rpm, capazes de enrugar o asfalto nas retomadas de velocidade. Para dosar esses números, o piloto tem à sua disposição um acelerador eletrônico com sensores no lugar dos cabos tradicionais e um câmbio de seis marchas.

OLHO GRANDE Os recursos eletrônicos foram usados sem parcimônia, para proporcionar mais conforto e comodidade, como convém a um modelo luxuoso. Pela primeira vez em uma moto, os faróis de xenon, como olhos, acompanham as curvas, apontando para dentro, eliminando os pontos cegos, melhorando a visibilidade e a segurança. Outro item de destaque é a gestão do motor, com três modos diferentes: Rain, para chuva ou pisos de baixa aderência; Road, para estradas; e Dynamic, para performances mais fortes. Tudo isso sob a supervisão do controle de tração, que evita que a roda traseira patine, mesmo com fortes acelerações.

Aliado a isso, o condutor também pode regular as suspensões conforme o peso e o tipo de piso, com o sistema Eletronic Suspension Adjustment II, ou ESA II, no modo sport, normal ou confort. A suspensão dianteira, do tipo Dualever, tem 115mm de curso, e a traseira, do tipo Paralever, 135 mm de curso. A parafernália continua com o piloto automático e um sofisticado sistema de som com várias caixas e comunicação, que tem saídas USB e para aparelhos iPod, MP3, celular com sistema bluetooth, além de uma inédita tela colorida no centro do painel, com visor de 5,7 polegadas, que pode ser acoplada ao sistema de navegação GPS.

FIGURINO
Com grande volume, figurino GG, a BMW K 1600 GTL paga o preço e pesa nada menos que 348kg, incluindo as bolsas laterais e central, com encosto para o passageiro. Para minimizar o excesso na balança, o banco pode ser regulado na altura, permitindo ao piloto um melhor apoio no chão. Na hora de acelerar, é possível também ajustar a altura do para-brisa eletricamente. Se fizer frio, é só ligar o aquecimento das manoplas e do banco, com opção de duas temperaturas. Projetada por David Robb, chefe do departamento de design da marca alemã, adota traços mais conservadores, embora o conjunto óptico frontal seja mais ousado.

Para brecar, mais eletrônica, com o ABS que evita o travamento das rodas. Ao acionar o freio dianteiro, com dois discos de 320mm de diâmetro e pinças de quatro pistãos, o traseiro, com disco simples, igualmente de 320mm, também é acionado automaticamente. Já o freio traseiro pode ser utilizado de forma isolada. Para garantir autonomia, fundamental em grandes viagens, próprias do segmento touring, o tanque de combustível comporta 26,5 litros. As rodas são em liga leve com aros de 17 polegadas, que conferem mais agilidade em curvas, e o quadro em alumínio, com vigas que abraçam o motor por cima, descrevendo uma espécie de arco e os escapes duplos com ponteiras de três saídas cada, para lembrar o número de integrantes da orquestra.

Faróis de xenônio viram para dentro nas curvas - Faróis de xenônio viram para dentro nas curvas

Encontre seu veículo

Ultimas Notícias

ver todas
14 de agosto de 2017
07 de agosto de 2017

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação