KAWASAKI NINJA 650R

Irmã ligeira

Modelo esportivo é equipado com motor de dois cilindros paralelos e a ergonomia evoluiu. A moto montada em Manaus tem status de nacional e sistema ABS é equipamento opcional

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 22/12/2010 17:31 Téo Mascarenhas /Estado de Minas

Acompanhe também o Vrum pelo Twitter

Fotos: Kawasaki/Divulgação

 

O modelo esportivo Ninja 650R, da Kawasaki, chega às concessionárias este mês, com status de nacional, já que é montado em Manaus, Amazonas, na fábrica da marca japonesa, que completou dois anos de Brasil. A linha de montagem, instalada às margens do Rio Negro, bem próxima do famoso encontro das águas, está voltada para modelos de maior cilindrada, com exceção da Ninja 250R, com produção em menor escala e um severo controle de qualidade. Por outro lado, segue ampliando o leque de opções, como a nova Ninja 650R, que também vai contar com opção de freios com sistema ABS, por preços sugeridos de R$ 27.770 e R$ 29.990, respectivamente.

 

A tarefa de montar a nova Ninja 650R foi em parte facilitada pela compatibilidade mecânica com o modelo naked (pelado) ER-6n, que já faz parte da linha nacional e é a base da Ninja 650R, de quem herdou os componentes. Aliás, para alguns mercados, como o europeu, a Ninja 650R é chamada de ER-6f, evidenciando ainda mais a irmandade entre as motos, que se diferenciam pela carenagem e outros detalhes. Nos Estados Unidos e principalmente no Brasil, o nome Ninja tem bastante peso e prestígio, batizando o modelo. Porém, a radical esportividade, associada ao nome, por conta das superesportivas Ninja ZX-6R e Ninja ZX-10R, passa longe do novo.

PARALELOS Para enfatizar ainda mais o intercâmbio que as montadoras promovem entre seus conjuntos mecânicos, equipando vários modelos a partir de uma base comum, para economizar pesados investimentos em desenvolvimento, a Versys 650, também comercializada no Brasil, divide a plataforma com as irmãs ER-6n e agora com a nova Ninja 650R, que tem um viés mais esportivo, por conta da carenagem integral. A ergonomia, contudo, é mais confortável e não castiga tanto o piloto como nas esportivas puras, pois está equipada com guidão mais alto e um banco a 790mm do solo. O motor, entretanto, é o mesmo entre os modelos.

Com dois cilindros em linha e 649cm³, está equipado com refrigeração líquida, oito válvulas e injeção eletrônica de combustível, que fornece 72,1cv a 8.500rpm e um torque de 6,7kgfm a 7.000rpm. A grande virtude desse propulsor é a progressividade, que permite ao piloto acelerar ainda antes da saída da curva, ganhando tempo em relação às esportivas puras, que, com enorme cavalaria, não podem despejar potência, sob pena de perda de controle. Trocando em miúdos, apresenta mais versatilidade, inclusive nas cidades, argumento usado para convencer a freguesia. Por outro lado, o motor de dois cilindros paralelos perde nas retas e vibra muito mais.

 

Disco de freio é uma atração à parte, com estilo margarida, tem 300 mm de diâmetro - Disco de freio é uma atração à parte, com estilo margarida, tem 300 mm de diâmetro
 

 

LATERAL Para minimizar as vibrações, a Ninja 650R tem pedaleiras e guidão em coxins de borracha. Com baixa distância entre-eixos, de 1.410mm e um quadro em tubos de aço (em vez do mais sofisticado e caro alumínio), a suspensão traseira, com um amortecedor de 125mm de curso, por falta de espaço foi deslocada para a lateral direita e acaba fazendo parte da decoração. A suspensão dianteira é telescópica convencional e tem 120mm de curso. As rodas, como nas esportivas e superesportivas puras, são de liga leve com aros de 17 polegadas, que proporciona mais agilidade nas mudanças rápidas de direção, garantia de diversão em estradas sinuosas.

Os freios são a disco. Na dianteira, um par com estilo margarida, com 300mm de diâmetro. Na traseira, um disco com 220mm de diâmetro. Como opcional é oferecido o sistema ABS, que acrescenta quatro quilos ao peso, que é de 204kg em ordem de marcha (abastecida). O câmbio tem seis marchas e o tanque comporta 15,5 litros. O painel é completo e totalmente digital, com relógio de horas, além de conta-giros, com barras progressivas e as informações usuais. A carenagem conta com farol duplo, além de bolha, ou para-brisas, e o farolete com lâmpadas LEDs. O escape, com saída baixa sob o motor, fica camuflado, deixando o visual mais limpo. As cores são verde tradicional e preta. 

 

A carenagem integral confere esportividade ao modelo - A carenagem integral confere esportividade ao modelo
 

Tags: kawasaki

Encontre seu veículo

Ultimas Notícias

ver todas
14 de agosto de 2017
07 de agosto de 2017

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação