MV Agusta Rivale 800 - A bela da feira

Com motor de três cilindros em linha, painel digital e lâmpadas em LED, a nova moto da marca italiana ainda não chegou ao mercado, mas já tem um título no currículo

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 21/12/2012 11:17 Téo Mascarenhas /Estado de Minas

Fotos: MV Agusta/Divulgação
Apresentada no Salão de Milão, Itália, em novembro, a nova MV Agusta Rivale 800 foi classificada como uma supermotard. Ela só vai chegar ao mercado no segundo semestre de 2013, mas já ganhou um título, conquistado por meio de voto popular: a mais bela motocicleta exposta na feira. O novo modelo foi desenvolvido pelo Cagiva Researche Centre (CRC), instalado desde 1987 em San Marino pelo badalado projetista Massimo Tamburini. Ele foi responsável, entre outros, pelos modelos F4 e Brutale, já montados e comercializados oficialmente no Brasil em cooperação com a brasileira Dafra. Desta forma, a Rivale 800 deve desembarcar no Brasil em 2014, sendo montada em Manaus.

A nova motocicleta tem mecânica e quadro baseados na irmã naked Brutale 800, também lançada recentemente. Trata-se de uma estratégia bastante utilizada pelas montadoras para maximizar os lucros e minimizar os custos de desenvolvimento, lançando modelos que utilizam basicamente o mesmo conjunto mecânico, porém com diferentes características e segmentos de mercado. A nova Rivale 800 pretende ser uma moto divertida e fácil de pilotar, inclusive no dia a dia, concorrendo, por exemplo, com a Ducati Hypermotard 796, de quem, por alguns ângulos e soluções, guarda certa semelhança. Coincidência ou não, a nova MV Agusta Rivale 800 tem no nome o significado de rival em português.

TRINCA Para aumentar a disputa e a rivalidade, a Ducati, que foi encampada pela Audi (marca do Grupo Volkswagen), também anunciou suas operações oficiais no Brasil. Dentro da filosofia que prega que “na indústria tudo se copia”, o motor da MV Agusta Rivale 800 tem arquitetura de três cilindros em linha, adotada com sucesso pela inglesa Triumph. Trata-se de uma solução que gera propulsores de funcionamento suave, com bom compromisso entre potência e dimensões, e permite a construção de modelos de formas mais compactas. O motor da Rivale tem 798cm³ de cilindrada, 12 válvulas; é equipado com injeção eletrônica e refrigeração mista a água e óleo, com radiadores separados; e desenvolve 125cv de potência (a 11.600rpm) e 8,25kgfm de torque (a 8.600rpm).

 

A eletrônica está presente no controle de tração, que tem três possibilidades de mapeamento do motor, sendo que cada um pode ter vários ajustes; e também no acelerador do tipo ride by wire (sem cabos, mas com fios). O gerenciamento de tudo isso fica a cargo do sistema Motor & Vehicle Integrated Control System (MVICS). O quadro é outra coincidência com as Ducatis e tem construção em treliça, com tubos de aço e viga central em alumínio, que também está presente nas rodas e na balança da suspensão traseira (do tipo monobraço). A posição de pilotagem também pretende ser mais relaxada, mantendo o piloto mais em “pé”. O guidão ligeiramente mais largo facilita as manobras, como em uma moto do tipo fora de estrada.

BELA O desenho da Rivale tem como destaque os espelhos retrovisores instalados nas extremidades do guidão (solução também adotada pela Ducati Hypermotard) e os protetores de mão, que abrigam as setas com lâmpadas do tipo LED. O farol tem formato trapezoidal em microcarenagem que engloba o painel, totalmente digital. O para-lamas tem formato de asa. O escape tem saída baixa e lateral, com três ponteiras douradas e abafadores dispostos embaixo do propulsor. A traseira tem lanterna com luzes de LED e é bem curta, para proporcionar maior sensação de leveza ao conjunto. O para-lama traseiro e o suporte de placa ficam pendurados e quase camuflados para não interferirem no visual.

O painel é totalmente digital - O painel é totalmente digital


A suspensão dianteira é uma Marzocchi invertida, com tubos de 43mm de diâmetro e 125mm de curso. O conjunto traseiro é do tipo mono, com amortecedor Sachs ancorado em monobraço, também com 125mm de diâmetro. Ambas têm amplas possibilidades de regulagens. O freio dianteiro tem dois discos de 320mm de diâmetro, perfurados para facilitar a ventilação e autolimpeza, com pinças Brembo radiais de dois pistãos cada um. O freio traseiro tem um disco de 220mm de diâmetro também perfurado. O conjunto não conta com o sistema de segurança ABS, que impede o travamento. O peso a seco é de 170 quilos e o câmbio tem seis velocidades.
A traseira é curta e equipada com lâmpadas de LED - A traseira é curta e equipada com lâmpadas de LED

Tags: moto

Encontre seu veículo

Ultimas Notícias

ver todas
19 de setembro de 2017
11 de setembro de 2017

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação