Honda CBR 500R - Apressadinha da família

Com motor de dois cilindros em linha e roupagem esportiva, modelo também encara trânsito na cidade proporcionando relativo conforto e tem versão equipada com ABS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 20/02/2014 11:48 Téo Mascarenhas /Estado de Minas
O motor tem dois cilindros paralelos e 50,4cv de potência
 - Caio Mattos/Honda/Divulgação O motor tem dois cilindros paralelos e 50,4cv de potência

DE MOGI GUAÇU (SP) -
O belo visual da esportiva Honda CBR 500R foi nitidamente inspirado no foguete CBR 1000RR Fireblade. As semelhanças, porém, terminam na aparência. O novo modelo faz parte de uma família que tem a street naked CB 500F e a aventureira CB 500X, que ainda será lançada. Todas usam o mesmo motor de dois cilindros em linha, quadro, freios e diversos outros componentes. Com tantos elementos compartilhados, para atender segmentos tão distintos, a esportividade pura e genuína também acaba ficando dividida e se encaixa como porta de entrada para esportivas maiores, além de resgatar a mística dos motores 500, ausentes do mercado há mais de uma década.

O efeito colateral do compartilhamento da mesma estrutura com as irmãs produziu um modelo mais versátil. A CBR 500R também é capaz de rodar no dia-a-dia das cidades, sem torturar e maltratar o piloto com uma ergonomia ortopédica exigida pelas esportivas do tipo puro sangue. Os semi-guidãos, como manda a tradição do segmento, não são tão baixos e as pedaleiras não são tão altas, proporcionando uma pegada esportiva sem comprometer o conforto. O banco, com assentos destacados, também segue a linha esportiva, compondo o visual, mas oferece comodidade para o piloto mesmo para jornadas mais longas.

Caio Mattos/Honda/Divulgação
ANDANDO
No quadro, do tipo diamond, com o motor fazendo parte da estrutura, nada de alumínio, como nas sofisticadas superesportivas. É feito com tubos de aço. A suspensão dianteira, com 120mm de curso, tampouco tem regulagens e o requinte do sistema invertido das velozes esportivas, heranças compartilhadas com as irmãs da nova família. Já a suspensão traseira é do tipo mono, com 119mm de curso, fixada com os mais eficientes links, além de regulável, embora com balança em aço, em vez do mais leve (e caro) alumínio. Porém, na hora de acelerar, a maneabilidade do conjunto impressiona pela extrema facilidade de condução.

A CBR 500R é capaz de mudar de direção sem esforço e sem cansar o piloto, fazendo de uma sequência de curvas uma espécie de parque de diversões, mesmo com quadro e suspensões convencionais, por conta de um conjunto bem casado, que funciona de forma eficiente. Para ajudar na tarefa, rodas em liga leve, com aros de 17 polegadas de diâmetro, que deixam o comportamento mais arisco nas tomadas de curvas, característica típica dos modelos esportivos. Porém, em uma pilotagem mais radical, as pedaleiras tocam o solo, pagando o preço de uma fixação mais baixa para conferir maior versatilidade.

VERSÕES Os freios são precisos e transmitem segurança. Na dianteira apenas um disco, mas com 320mm de diâmetro e na traseira um disco de 240mm de diâmetro. Como opcional, o modelo conta com a versão equipada com sistema ABS. Entretanto, a frenagem não é combinada. Os freios atuam de forma independente em cada roda. O sistema adiciona 2kg ao peso do modelo, passando para 183kg e também mais R$ 1.500 ao preço. A versão standard tem preço sugerido de R$ 23 mil e, com ABS, R$ 24.500. As cores oferecidas são o vermelho e a branco, com detalhes em azul e vermelho na carenagem e nas laterais.

O painel é totalmente digital, inclusive o conta-giros, com gráfico de barras progressivas, em vez do tradicional analógico, mais presente nas superesportivas pela facilidade de leitura. Conta também com indicador de consumo médio e instantâneo, além de relógio de horas, velocímetro e indicador de nível do tanque que comporta 15,7 litros. O propulsor bicilindríco de 471cm³ de cilindrada, equipado com injeção eletrônica e refrigeração líquida, fornece 50,4cv a 8.500rpm e torque de 4,55kgfm a 7.000rpm. Entretanto, para mais adrenalina na condução, além de retomadas mais vigorosas, o piloto tem que trabalhar mais o câmbio de seis marchas.

* Viajou a convite da Honda

A carenagem com duplo farol é inspirada da CBR 1000RR Fireblade - Caio Mattos/Honda/Divulgação A carenagem com duplo farol é inspirada da CBR 1000RR Fireblade

Tags: moto

Encontre seu veículo

Ultimas Notícias

ver todas
19 de setembro de 2017
11 de setembro de 2017

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação