Harley-Davidson Livewire - Tratamento de choque

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 12/07/2014 12:11 Caderno Vrum /Estado de Minas
Todo o quadro pesa apenas 19kg. A solução para reduzir ainda mais o peso foi fazer com que as baterias também integrem a parte estrutural - Fotos: Divulgação Todo o quadro pesa apenas 19kg. A solução para reduzir ainda mais o peso foi fazer com que as baterias também integrem a parte estrutural
A tarefa de se reinventar constantemente, sem desviar do tema original, não é fácil. Ainda mais para quem tem 111 anos de história. A americana Harley-Davidson, entretanto, vem encarando essa empreitada, atualizando sua linha, pensando no futuro. Para tanto, apresentou o modelo LiveWire, equipado com motor elétrico, que, por enquanto, ainda é experimental, mas já roda praticamente em sua versão definitiva para comercialização. A centenária marca, conhecida mundialmente pelos enormes motores V2, cujo som funciona como música para a legião de fanáticos admiradores, “chutou o balde” ao abolir o sistema de combustão interna, pelo silêncio dos motores elétricos, que nem escape têm.

A quebra da tradição representa uma ousada sinalização de que a marca está antenada com as tendências mundiais, mesmo que provoque a ira dos tradicionalistas, ainda mais em um país que ainda tem impregnada a cultura dos ébrios motores V8 nos carros e dos V2 nas motos. Porém, para reduzir possíveis resquícios traumáticos, a marca providenciou um som diferenciado no motor elétrico para satisfazer ouvidos mais exigentes. A nova motocicleta também vai cumprir um extenso programa de convencimento. Inicialmente, vai percorrer a badalada Rota 66, que liga a cidade de Chicago a Santa Mônica, próximo a Los Angeles, nos Estados Unidos.

ROTEIRO No trajeto, vai passar por 30 concessionárias da marca, recolhendo impressões dos motociclistas para possíveis aperfeiçoamentos e, por via das dúvidas, garantir que a linha tradicional continua intacta. A turnê também deve atravessar o Atlântico e visitar a Europa com a mesma intenção, já que o modelo tem pretensões de ser comercializado em diferentes mercados. Para tanto, as mudanças não foram só no tipo de motorização. Os demais sistemas também sofreram radical mudança. Para começar, o quadro, com projeto exclusivo, é todo de alumínio para ficar mais leve e compensar o maior peso das baterias que acionam o novo motor.
 motor fornece potência equivalente a 74cv - motor fornece potência equivalente a 74cv


Todo o quadro pesa apenas 19kg. A solução para reduzir ainda mais o peso foi fazer com que as baterias também integrem a parte estrutural. O problema é que, dessa forma, elas não podem ser substituídas, mas apenas recarregadas. As novas tecnologias reduziram o tempo de recarga, que mesmo assim, ainda é demasiadamente alto. Cerca de 3 horas e meia em tomadas de 220 volts. Outras desvantagens dos motores elétricos ainda persistem: a baixa autonomia e o peso, em função das baterias. A nova Harley-Davidson LiveWire tem cerca de apenas 85 quilômetros de raio de ação, pouco para tanto tempo de recarga e obeso peso de 210kg.

MOTOR Por outro lado, também tem convincentes vantagens, capazes de neutralizar as deficiências. Em primeiro lugar, a ausência de emissões, ajudando o meio ambiente. Em alguns mercados, os veículos elétricos também recebem incentivos fiscais, reduzindo preços e taxas de licenciamento. O custo do “reabastecimento” também é menor, já que a energia elétrica por km/rodado também é inferior se comparada à gasolina em quase todos os mercados. Além disso, o motor tem torque máximo o tempo todo, independentemente da velocidade. Basta acelerar, que a resposta é imediata, facilitando a condução nas cidades, por exemplo.

O propulsor da LiveWire tem o equivalente a 74cv de potência e torque de 7,14kgfm, além de dois modos de condução; mais esportivo (menor autonomia) e normal, mas, para pilotar, não existe o pedal de marchas nem o manete de embreagem. O modelo atinge 60 milhas (cerca de 96km/h) em quatro segundos, mas a velocidade máxima está limitada em 148km/h. Como nas motos da marca, a transmissão final é por correia dentada, mas as suspensões também fazem parte das mudanças. Na traseira, o inédito sistema mono, e na dianteira, tubos invertidos. As rodas são em liga leve, os freios a disco sem ABS, a iluminação com LEDs e o painel digital.
O painel é totalmente digital - O painel é totalmente digital
Encontre seu veículo

Ultimas Notícias

ver todas
14 de agosto de 2017
07 de agosto de 2017

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação