Chutou o balde

BMW HP4 Race é uma moto tão brava que só pode rodar nas pistas e circuitos fechados

Produzido artesanalmente, com quadro, rodas e outros componentes em fibra de carbono, BMW HP4 Race tem peso reduzido, muita eletrônica e motor quatro-cilindros de 215cv de potência

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 15/05/2017 12:31 Téo Mascarenhas /Estado de Minas


A superesportiva tem estilo agressivo, com carenagem que favorece a aerodinâmica - BMW/Divulgação A superesportiva tem estilo agressivo, com carenagem que favorece a aerodinâmica
 

Apresentado ao mundo em 2010, o modelo superesportivo da alemã BMW, batizado de S 1000 RR, afastou a reputação da marca em priorizar em sua linha o conforto, requinte e motos estradeiras. Com o S de Sport e RR de Racing, a moto foi o cartão de visitas para a marca apresentar sua capacidade tecnológica, disputando com os mais ferozes modelos japoneses e italianos, em uma briga de elevado nível, inclusive no Brasil, onde é comercializada oficialmente e produzida desde outubro de 2016, em nova fábrica da marca em Manaus, Amazonas.

O modelo conta com controle de tração ajustável  em 15 níveis - BMW/Divulgação O modelo conta com controle de tração ajustável em 15 níveis

Para não deixar qualquer dúvida, em 2013, a BMW apresentou a versão HP4 (High Performance, ou alta performance), dotada de equipamentos ainda mais sofisticados, mais eletrônica, reduzindo peso e aumentando o desempenho. Agora, chutou o balde, com a apresentação da ultra-superesportiva versão HP4 Race (competição), revelada no fim do ano passado e que vai chegar ainda mais furiosa. Serão comercializadas apenas 750 unidades numeradas, inclusive no Brasil, ainda sem datas e preços definidos, do modelo que é praticamente uma moto de competição.

 

 

ARTESANAL A exclusividade começa na elaboração. Um seleto grupo de engenheiros vai montar artesanalmente uma a uma. É que a HP4 Race usa componentes exclusivos e nobres, ainda inéditos em escala de produção. O quadro, por exemplo, é todo de fibra de carbono, reduzindo drasticamente o peso e aumentando a rigidez. Pesa somente 7,8kg. Já o subquadro permite três regulagens na altura. Até as rodas são de fibra de carbono, 30% mais leves, produzidas especialmente para a HP4 Race. Com isso, o peso total atinge parcos 171kg, reduzindo 33kg em relação à S 1000 RR, na qual é baseada.

O modelo é produzido na fábrida da BMW em Manaus desde outubro de 2016 - BMW/Divulgação O modelo é produzido na fábrida da BMW em Manaus desde outubro de 2016

O motor é um quatro-cilindros em linha de 999cm³ (daí o 4 do HP4), com inclinação de 55 graus para frente, o que ajuda a rebaixar o centro de gravidade. A potência foi aumentada com ajustes internos de 199cv para 215cv a 13.900rpm. Já o torque atinge 12,24kgfm a 10.000rpm, mas o motor só “corta” estratosféricos 14.500rpm. Com mais músculos e maior leveza, a relação peso/potência deu um salto e dispõe de 1,3cv para empurrar cada quilo. Entretanto, como não está equipada com faróis, setas, farolete, espelhos, etc, não pode rodar nas ruas. Só em circuitos e locais fechados.
Para facilitar a pilotagem e tornar a moto um pouco menos arredia, o controle de largada ajuda - BMW/Divulgação Para facilitar a pilotagem e tornar a moto um pouco menos arredia, o controle de largada ajuda

O controle de empinada também é providencial para evitar sustos nas arrancadas - BMW/Divulgação O controle de empinada também é providencial para evitar sustos nas arrancadas

PISTA Para acompanhar o desempenho do motor, as suspensões são profissionais. Na dianteira, um garfo invertido Ohlins (FGR 300 Fork), usada até mesmo nas pistas em competições de Superbikes e MotoGP. Na traseira, sistema mono, também Ohlins (TTX 36 GP Shodk), em balança de alumínio. Ambas plenamente reguláveis. Os freios seguem a linha superdimensionada. Na dianteira, dois discos de 320mm de diâmetro, mordidos por pinças Brembo monobloco GP4 PR. Além disso, conta com assistência de freio motor, programado em até 15 níveis de atuação, e escape dimensionado.

O quadro e as rodas são de fibra de carbono, reduzindo o peso para 171kg - BMW/Divulgação O quadro e as rodas são de fibra de carbono, reduzindo o peso para 171kg

Diferentemente das motos de competição puras, nas quais o regulamento restringe a eletrônica, a HP4 Race abusa dos sistemas, com o controle de tração em 15 níveis, que pode atuar mais em uma marcha e menos em outra. Controles de empinadas e largadas e limitador de velocidade para entrar no box. O câmbio também permite trocas de marchas sem desacelerar e o painel digital armazena dados de voltas e desempenho. Tudo para andar no limite. Porém, com tantas peças exclusivas, o cliente também leva um kit de reposição, para aquele “probleminha” de falta de limite.

O painel informa o desempenho e o tempo de volta - BMW/Divulgação O painel informa o desempenho e o tempo de volta

As suspensões são ajustáveis e na frente os freios contam com dois discos de 320mm - BMW/Divulgação As suspensões são ajustáveis e na frente os freios contam com dois discos de 320mm

Escapamento de saída única fica em posição empinada - BMW/Divulgação Escapamento de saída única fica em posição empinada
 

 

Tags: vrum mascarenhas téo superesportiva race hp4 bmw

Encontre seu veículo

Ultimas Notícias

ver todas
22 de maio de 2017
15 de maio de 2017

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação