Composta por três modelos, linha Honda CB 500 passa por reestilização

A nova linha divide motor, quadro, painel, freios e rodas, porém a CB 500F tem estilo naked, a CBR 500R apelo esportivo e a CB 500X, vocação aventureira

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 14/08/2017 15:51 / atualizado em 14/08/2017 16:20 Téo Mascarenhas /Estado de Minas
Carenagem e semiguidão deixam a CBR 500R com apelo esportivo - Caio Mattos/Honda/Divulgação Carenagem e semiguidão deixam a CBR 500R com apelo esportivo

Pouco tempo depois de ser lançada na Europa, a linha CB 500, composta pelos modelos CB 500F com estilo naked, da aventureira CB 500X e da esportiva CBR 500R, também desembarcou no Brasil, sendo produzida em Manaus, Amazonas, a partir de 2014. Dividindo a mesma base mecânica, com motor de dois cilindros em linha de 471cm³ de cilindrada, mesmo quadro, rodas, painel e freios, passaram pela primeira atualização de estilo e mecânica em 2016, ganhando suspensão dianteira com regulagem na pré-carga, novo tanque com maior capacidade, além de outros itens. Agora, já como modelo 2018, passa por reestilização, além de mudança no preço.

Os modelos ficaram cerca de R$ 5 mil mais baratos, mantendo praticamente as mesmas especificações técnicas. A CB 500F, com novos grafismos e opções de cores em azul perolizado e vermelho, tem preço sugerido de R$ 23.900. A CB 500X, campeã de vendas entre as três irmãs e que tem proporcionalmente melhor desempenho comercial em Minas Gerais, com novos grafismos, tem novas opões de cores verde e vermelho perolizados e novo preço sugerido de R$ 24.900. Já a esportiva da família, a CBR 500R, também com nova decoração, só está disponível na cor vermelha e agora tem preço sugerido de R$ 25.900.

Com estilo naked, a CB 500F tem rodas de liga leve e aro de 17 polegadas na dianteira - Caio Mattos/Honda/Divulgação Com estilo naked, a CB 500F tem rodas de liga leve e aro de 17 polegadas na dianteira

RESGATE
Em um passado não muito distante, os modelos obedeciam uma certa padronização de motores, que iam dobrando de tamanho. Assim, começavam pelas 125 e iam subindo para 250 e depois para as 500, inclusive nas competições. Nos tempos atuais, a receita já não segue a imposição. Porém, o triunvirato de modelos resgata e conserva o tradicional nome CB 500, além de preencher uma lacuna de mercado, carente nesta faixa de cilindrada. A própria CB 500 já foi comercializada nacionalmente, também com motor de dois cilindros paralelos, entre 1997 e 2005, mas agora retorna bem diferente, incorporando tecnologia atual.

O motor dividido pelos três modelos é bastante compacto. O conjunto, com 471cm³ e composto por dois cilindros em linha pesa somente 52,7kg e fornece 50,4cv a 8.500rpm e 4,55kgfm de torque a 7.000rpm. Um coração que gira redondo, acoplado a um câmbio de seis velocidades. A CB 500F, com aptidão para rodar nas ruas é o modelo de “entrada”. Desde a última atualização, o tanque ganhou abas maiores, nova tampa basculante e maior volume, passando para 16,7 litros. O visual inspirado na CB 1000R tem iluminação com LEDs, manete de freio regulável, nova rabeta e alças do passageiro. Somente a versão com freios ABS está disponível.

Para-brisa com regulagem de altura e guidão mais alto na aventureira CB 500X - Caio Mattos/Honda/Divulgação Para-brisa com regulagem de altura e guidão mais alto na aventureira CB 500X

ESPORTIVA O modelo CBR 500R tem proposta esportiva, com carenagem, semiguidão e banco bipartido, que deixa a posição de pilotagem um pouco mais inclinada, e rodas de liga leve com aro de 17 polegadas na dianteira, inspirada na CBR1000RR. Entretanto, a suspensão dianteira é convencional, com tubos de 41mm e 120mm de curso. A suspensão traseira é mono, com 119mm de curso. O freio dianteiro tem disco de 320mm de diâmetro e o traseiro 240mm, equipados com sistema ABS. Especificações e características divididas com a CB 500F, incluindo um painel totalmente digital, equipado com conta-giros e computador de bordo, além das funções de praxe.

A mais versátil, CB 500X, também divide com as irmãs o quadro em tubos de aço de 35mm do tipo diamond, com o motor integrando à estrutura. Contudo, a vocação mais aventureira incorporou suspensão dianteira com 20mm a mais no curso, passando para 140mm, para encarar terra, banco inteiriço, embora em dois níveis, além de um para-brisa mais alto com entradas de ar e duas regulagens de altura. O guidão também é um pouco mais alto, para uma posição de pilotagem mais relaxada, junto com pneus de desenho levemente mais versátil, e um tanque de 17,7 litros. O novo modelo 2018 também ganhou escape com saída mais curta e compacta.

Tags: vrum mascarenhas teo reestilização 500 cb honda

Encontre seu veículo

Ultimas Notícias

ver todas
19 de setembro de 2017
11 de setembro de 2017

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação