Com chegada da linha Harley-Davidson 2018, modelo Fat Bob muda de família

Com nova geração de motor, quadro mais rígido e leve, novo farol com LEDs e visual aprimorado, modelo agora compõe a linha Softail da marca americana, sendo montada em Manaus

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 27/08/2017 12:26 Téo Mascarenhas /Estado de Minas
O farol tem formato inédito, do tipo oval achatado - Kevin Netz/Harley-Davidson O farol tem formato inédito, do tipo oval achatado

Em 2018, a tradicional marca americana completará 115 anos. Fundada em 1903, segue tentando se modernizar, sem perder as características que fizeram fama pelo mundo afora, conservando o motorzão de dois cilindros em V, com inclinação de 45 graus e vocação para encarar longas distâncias. Para comemorar o aniversário, antecipou o calendário e trouxe sua linha 2018 com uma série de novidades, incluindo o fim da família Dyna, que se fundiu com a linha Softail, que agora tem como destaque a nova Fat Bob. A modernização, além da reclassificação de família, passa pelo visual, motor e pelo quadro, que ficou mais leve.


A nova Softail Fat Bob, modelo 2018, também vai desembarcar no Brasil, montada em Manaus, e já tem até preço projetado, na casa dos R$ 58.900. O curioso é que para se modernizar, a Fat Bob foi buscar inspiração no visual dos anos 1950, com pneus bem largos e para-lamas curtos. Porém, os aros são bem menores, com 16 polegadas de diâmetro, para compensar. A combinação de rodas menores e pneus de perfil mais alto (150/80 na dianteira e 189/70 na traseira) criaram um interessante efeito estético, em que os freios a disco, com sistema ABS de série, ficaram com uma gigantesca aparência.

OLHO Os toques de modernidade, para contrastar o pé no passado, começam na iluminação. O farol tem formato inédito, algo como um oval achatado, equipado com uma bateria de LEDs, além de luz diurna. O escape ficou mais agressivo e lembra o adotado pelo modelo V-Rod, com dupla ponteira e um pouco mais alto para permitir maiores inclinações nas curvas sem o risco de raspar. Outro toque mais esportivo dentro da proposta de “customização” de série da Fat Bob é o guidão. Mais alto e bem plano, tem a fiação e cabos camuflados, que ficam embutidos, para não destoar do conjunto.

O guidão é plano com cabos camuflados - Kevin Netz/Harley-Davidson O guidão é plano com cabos camuflados

O painel, porém, segue a receita antiga e fica em cima do tanque. Porém, foi totalmente modernizado. A nova família Softail, que agora inclui a Fat Bob, ganhou rodas de alumínio e um novo quadro totalmente redesenhado, mais rígido (em até 65%) e também mais leve, que pode chegar a uma expressiva redução de até 17kg e também permite ângulos mais fechados nas curvas, aumentando a maneabilidade. A Fat Bob 2018 também ganhou novos banco e tanque de combustível, chave inteligente, que permite acionar a ignição mesmo estando no bolso, reconhecendo a aproximação, e tomada USB próximo à coluna de direção para conexão de eletrônicos.

As rodas de alumínio são menores, contrastando com pneus mais altos - Kevin Netz/Harley-Davidson As rodas de alumínio são menores, contrastando com pneus mais altos

MOTOR
A suspensão dianteira também foi modernizada. Com garfo invertido, conta com tecnologia Showa Dual Bending Valve (SDBV), já testada na família Touring e agora “transplantada” para a família Softail. A suspensão traseira, agora do tipo mono, também tem amortecedor Showa, com fácil possibilidade de regulagem manual na pré-carga e foi montada em nova posição para garantir maior tração e estabilidade. Já o câmbio tem seis marchas, com a sexta bem longa, permitindo rodar nas estradas mais planas em baixas rotações e velocidade mais elevadas, gerando economia de combustível.

O motor Milwaukee Eight 107 conserva os dois cilindros em V - Kevin Netz/Harley-Davidson O motor Milwaukee Eight 107 conserva os dois cilindros em V

A motorização segue a tradicional receita Harley-Davidson, com arquitetura de dois cilindros em V. Entretanto, toda a nova linha Softail, incluindo a Fat Bob, adotou o novo desenvolvimento de motor, batizado de Milwaukee Eight 107. Milwaukee em homenagem à cidade de fundação da marca, no estado de Wisconsin, Eight em alusão ao número de válvulas (quatro em cada cilindro) e 107 indicando o tamanho do motor em polegadas cúbicas, que corresponde a 1.746cm³ e que gera 14,8kgfm de torque. O motor Milwaukee Eight 114 mais vitaminada (que corresponde a 1.868cm³), também está disponível.

Tags: mascarenhas teo vrum bob fat 2018 harley-davidson

Veículos

Encontre seu veículo

Ultimas Notícias

ver todas
04 de novembro de 2017
28 de outubro de 2017

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação