Janelas abertas à velocidade

Belas formas do cupê Bentley fizeram sucesso na década de 30, marcando presença no segmento esportivo. Modelo com carroceria francesa tem motor de seis cilindros

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 08/07/2007 09:15 Caderno de Veículos /Estado de Minas
Linhas são equilibradas, com grandes pára-lamas em forma de onda: grade cromada e conjunto com cinco faróis são marcas dos Bentley da época - Fotos: Gooding & Company/Reprodução Linhas são equilibradas, com grandes pára-lamas em forma de onda: grade cromada e conjunto com cinco faróis são marcas dos Bentley da época
A inglesa Bentley iniciou suas atividades em 1919, quando apresentou seu primeiro modelo, no Salão do Automóvel de Londres. Um dos destaques do carro era o eficiente motor, que apresentava inovações para a época. Durante a 1ª Guerra Mundial, a Bentley construiu motores para a Marinha britânica. A partir de 1921, os modelos da marca ganharam características mais esportivas e, com motor de 3.0 litros, conquistaram bons resultados em provas de longa distância.
Após restauração, modelo foi colocado à venda em Pebble Beach por R$ 724 mil. Conjunto para chá das cinco está entre os equipamentos - Após restauração, modelo foi colocado à venda em Pebble Beach por R$ 724 mil. Conjunto para chá das cinco está entre os equipamentos

Em 1931, a Bentley entrou definitivamente em nova era, produzindo basicamente carros esportivos. Chamado de 'silencioso carro esportivo', o modelo equipado com novo motor 3.5 litros chamava a atenção pelo acabamento refinado, mas o desempenho ainda não era o esperado. Em 1934, surgiu o motor 3.6 de 105 cv de potência, que equipava dois cupês e um sedã. O 3.5 foi produzido até 1936, quando foi substituído por um 4.2 litros.

Em concorrido leilão de antigos de Pebble Beach, na Califórnia (EUA), um dos modelos de destaque foi o Bentley cupê de três janelas, de 1935. Encarroçado por Kellner de Paris, o elegante automóvel se destaca por suas linhas equilibradas, com enormes pára-lamas em forma de onda. Na frente imponente, grade cromada e conjunto de cinco faróis dão discreto toque de esportividade. A longa distância entre-eixos e o pára-brisa dianteiro que se abre também causam admiração.

Equipado com motor 3.6 litros e transmissão de quatro velocidades, o carro foi feito para uma poderosa aristocrata francesa, sendo, na década de 60, comprado por um colecionador americano de antigos. Depois de restaurado, foi levado a leilão em Pebble Beach por US$ 375 mil (R$ 724 mil). Para quem aprecia detalhes, o automóvel tem a mala original com apetrechos para o chá no piquenique, além da história interessante.
Encontre seu veículo

Últimas notícias

ver todas
20 de outubro de 2016
26 de agosto de 2016

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação