Clássicos - Vende-se de tudo

Havia relíquias nas barracas sem nada a ver com o tema automóvel

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 26/04/2008 12:10 Boris Feldman /Estado de Minas
Bel Air 1957 Conversível - Fotos: Boris Feldman/EM Bel Air 1957 Conversível
Águas de Lindóia (SP) - O encontro de Águas de Lindóia tornou-se insuperável no Brasil em termos de comércio de veículos e feira de peças, acessórios, miniaturas, literatura e automobilia. A qualidade e o refinamento deu lugar à quantidade. Neste último evento, eram centenas, isso mesmo, centenas de barracas comercializando de tudo um pouco. Algumas armadas por antiquários que nem se preocuparam em levar relíquias ligadas aos automóveis. Comerciantes de veículos também marcaram forte presença e lotaram o pátio com um número recorde de automóveis antigos de todas as marcas, origens e estado de conservação. Havia de tudo: desde Fordinho 29 custando R$ 20 mil, passando por Cadillac 1949 conversível completamente enferrujado e semidestruído (por R$ 105 mil) até uma rara Ferrari Dino (R$ 400 mil).

O comércio extrapolou os espaços oficiais do evento: várias ruas e avenidas nas proximidades se transformaram em showroom com dezenas de automóveis, motos, jipes. picapes e outros antigos.
Mercury Hot Rod - Mercury Hot Rod

Peso pesado
O evento é um grande show que reúne colecionadores vindos de outros países. Não existe critério rígido para os veículos expostos: antigos, réplicas, hots, vale de tudo. Mas, para a seleção dos destaques a serem premiados, a exigência de se classificar como antigo (mais de 30 anos) e de originalidade.

Entretanto, como a festa de Águas de Lindóia vai cada vez focando mais o comércio, seja das barracas, seja dos próprios automóveis, o nível de qualidade dos veículos expostos vem caindo a cada edição do evento. Então, entre as mais de 500 relíquias expostas, acabou levando o título de "Best of Show" não um automóvel, mas... um caminhão do corpo de bombeiros! Diga-se de passagem, um maravilhoso Seagrave norte-americano de 1920, impecável, quase roxo de tão vermelho e com todos os acessórios, ornamentos, registros e manoplas impecavelmente dourados. Talvez, mesmo que tivesse de concorrer com automóveis antigos mais raros e valiosos que os expostos, o Seagrave ainda teria chances de subir ao pódio na grande festa final do encontro.
Encontre seu veículo

Últimas notícias

ver todas
20 de outubro de 2016
26 de agosto de 2016

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação