Antigos do Brasil - Substituto para o Fusca

Apesar de ter feito aposta com a Brasília, Volkswagen só conseguiu repetir o sucesso do Besouro com o Gol, modelo que, já na quinta geração, é produzido há 30 anos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 13/10/2010 21:08 Pedro Cerqueira /Estado de Minas
Fotos: Arquivo EM/D.A PRESS
Acompanhe também o VRUM pelo Twitter

O lançamento do Gol, em 1980, foi a tentativa acertada da Volkswagen em substituir o Fusca no mercado brasileiro. Não que a aposta anterior, a Brasília, tenha dado errado. Pelo contrário, o modelo foi bem recebido e rendeu muitas vendas ao fabricante. Mas o mercado exigia um veículo mais moderno, como o próprio Passat e os concorrentes da época.

Veja a galeria completa de fotos das diversas versões do Gol ao longo de seus 30 anos!

Para chegar ao desenho definitivo do Gol, os projetistas da Volkswagen do Brasil usaram o Scirocco (criação de Giorgetto Giugiaro) como inspiração. Assim, o hatch tinha linhas retas, dois pares de faróis quadrados, setas embutidas no para-choque e lanternas retangulares. Se o desenho era atual, a mecânica nem tanto.

O primeiro motor usado no modelo, ainda que posicionado na dianteira do veículo, foi o velho 1.3 litro refrigerado a ar usado no Fusca. A caixa de marchas, de quatro velocidades, também. Com isso, o desempenho era fraco: 42cv de potência e velocidade máxima de 124km/h. Somente no ano seguinte é que chegou o motor 1.6 litro, também refrigerado a ar, com 51cv e máxima de 144km/h, que melhorou um pouco a situação.

GT Até que, em 1984, foi lançado o Gol GT (depois chamado de GTS), com motor 1.8 litro, de quatro cilindros em linha, refrigerado a água. Para quem esperava por desempenho, o GT tinha 99cv e máxima perto dos 180km/h. No fim daquele ano, as demais versões adotaram o motor 1.6 refrigerado a água, usado no Passat. Também naquela época, a frente do modelo ficou igual à do Voyage, com as setas ao lado dos faróis. Apenas a versão de entrada, BX, manteve o motor e a frente antiga.

Na ocasião do lançamento da quinta e atual geração do Gol, o Vrum mostrou o que o fez diferente sobre os demais carros da mesma categoria.



Em 1985, os motores 1.6 e 1.8 foram retrabalhados, ganhando em performance e passando a ser denominados AP. Para continuar com linhas atuais, dois anos mais tarde o Gol passou pela segunda reestilização, ficando com faróis e grade mais delgados, lanternas maiores e para-choques em plástico que envolviam toda a frente.

GTI Sonho de consumo de 11 entre 10 pessoas, o lendário Gol GTI foi apresentado no Salão do Automóvel de 1988. Com motor 2.0 litro de 112cv, foi o primeiro modelo nacional a trazer injeção eletrônica. Se a versão topo de linha era um sonho, a de entrada nem tanto. Principalmente depois que, em decorrência da Autolatina, em 1989, o Gol CL adotou o motor CHT 1.6 da Ford, muito criticado na época.

O modelo passou por nova reestilização em 1990, quando ganhou faróis mais espichados e arestas arredondadas. Em 1992, foi lançado o Gol 1000, com motor 1.0 litro feito a partir do 1.6 da Ford. Em 1994, foi lançada a segunda geração do modelo, chamada de Bolinha, seguida pela terceira geração em 1999, a quarta em 2005 e a quinta em 2008. Vale lembrar que da segunda à quarta geração a carroceria permaneceu praticamente a mesma, com pequenas alterações em grade, faróis e lanternas. A mudança radical veio com a quinta e última geração.

Ainda na primeira geração, o Gol 1000 fez sucesso pelo baixo custo e popularizou o carro 0km no Brasil - Ainda na primeira geração, o Gol 1000 fez sucesso pelo baixo custo e popularizou o carro 0km no Brasil


Confira as outras reportagens da série:


Passat – Volkswagen a água!

Alfa Romeo 2300 - A nossa Alfeta.

Gurgel - Guerreiro verde e amarelo

Chevette - O pequeno da GM

Dodge Dart – Na medida do prazer>.

Variant, TL e VW 1600 – Trinca do barulho.

Chevrolet Opala - A história do projeto 676.

Ford Galaxie/Landau - Grandalhão com estilo.

Chrysler Esplanada - Herança da Simca.

Simca Chambord - De Belo Antônio a Vigilante Rodoviário.

FNM JK-2000 - Sedã pioneiro no luxo.

Toyota Bandeirante - A saga do jipessauro.

Aero Willys - Requinte nacional.

Willys Rural - Rural urbana.

Renault Dauphine - As desventuras do Leite Glória.

VW Fusca - O queridinho do Brasil.

Ford F-100 - Para o trabalho e o lazer.

Chevrolet Brasil/Amazona - Linha diversificada.

DKW Candango - A vida curta de um batalhador.

Jeep Willys - Da batalha para o sertão.

DKW Belcar - Um sedã de belas formas.

VW Kombi - Heroína da resistência.

DKW F-91 - Simpática perua.

Romi-Isetta - Carro, moto ou geladeira?.


Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
fernando
fernando - 08 de Setembro às 18:43
Simplesmente o melhor motor até hoje inventado pela vw 1.6 ap , hoje um gol quadrado com motor 1.6 ap é reliquia e é vendido por no minimo r$10.000,00 é ou não é valorizado esse carrinho .
Encontre seu veículo
O ano inicial não pode ser maior que o ano final.
O preço inicial não pode ser maior que o preço final.

Refinar busca

Últimas notícias

ver todas
22 de julho de 2012
06 de setembro de 2011
28 de agosto de 2011
24 de agosto de 2011
22 de agosto de 2011