Estado de Minas

Bateu asas e voou »

Mercedes-Benz apresenta o SLS AMG GT Final Edition

Para marcar a despedida do superesportivo, a Mercedes-Benz criou uma edição especial, limitada a 350 unidades, com alguns itens que deixam o carro ainda mais exclusivo


Caderno Vrum - Estado de Minas

Publicação: 09/12/2013 08:07 Atualização: 10/12/2013 11:27

Para marcar o fim da produção do SLS AMG, a Mercedes-Benz criou a edição especial GT Final Edition (Mercedes-Benz/Divulgação)
Para marcar o fim da produção do SLS AMG, a Mercedes-Benz criou a edição especial GT Final Edition

Inspirado no famoso modelo 300 SL Dullwing (que tinha o apelido de “asa de gaivota” por causa de suas portas que se abriam para cima) e desenvolvido para substituir o Mercedes-Benz SLR McLaren, o SLS foi lançado em 2009 e, desde então, vem se tornando o símbolo de esportividade da marca alemã, dentro e fora das pistas. Agora, chega o momento da despedida, pois o carro deixará de ser produzido em 2014. A primeira que sai de linha é a versão AMG, cuja produção será encerrada em fevereiro. As outras três opções, SLS cupê e roadster e SLS Black Series, devem sair de cena até meados do próximo ano. O substituto deve ser lançado no segundo semestre.

VEJA FOTOS DO SLS AMG GT FINAL EDITION!

Para marcar o fim da produção do SLS AMG, a Mercedes-Benz criou a edição especial GT Final Edition, que foi apresentada simultaneamente em dois cantos do mundo: nos salões de Los Angeles, nos Estados Unidos; e de Tóquio, no Japão. As vendas começam em março. Baseada na versão GT e limitada a 350 unidades, a série incorpora alguns itens que a deixam ainda mais exclusiva: capô de fibra de carbono aparente e rodas forjadas AMG de liga leve, pintadas de preto fosco, que podem (opcionalmente) ser calçadas com pneus 265/35 R19 na frente e 295/30 R20 atrás. Para dar um toque especial, os suportes da asa traseira ganharam acabamento em preto brilhante.

SAÍDA TECNOLÓGICA A fibra de carbono está presente também (como opcional) na cobertura dos retrovisores externos. Como convém ao visual de um superesportivo, as pinças de freio foram pintadas de vermelho. A saída de ar central no capô não tem função estética. Além de dissipar o calor do motor, ela aumenta também a força aerodinâmica sobre o eixo dianteiro e melhora o coeficiente de arrasto aerodinâmico (Cx). Os engenheiros da AMG utilizaram o efeito vácuo para obter um duplo benefício: dissipar o ar quente do compartimento do motor e, ao mesmo tempo, desviar para o alto o fluxo de ar fresco da parte inferior do veículo. O equilíbrio aerodinâmico otimizado não apenas melhora o potencial do carro em pistas de alta velocidade como contribui para uma condução mais segura.

Volante é revestido em Alcantara e o console, em couro preto (Mercedes-Benz/Divulgação)
Volante é revestido em Alcantara e o console, em couro preto


Por dentro, a AMG GT Final Edition oferece também acabamento diferenciado. Os painéis centrais dos bancos e portas são forrados com um tipo de couro preto, com padronagem diamante, que contrasta com a cor prata presente na costura pespontada, nos cintos de segurança e nas bordas dos tapetes de cor preta. O volante é coberto de Alcantara. A marca da exclusividade fica no console central de fibra de carbono: a numeração de cada unidade das 350 que serão produzidas. O comprador pode ainda personalizar mais o carro com os itens vendidos pela AMG, como cobertura do motor em fibra de carbono, freios com discos de cerâmica, kit performance media e sistema de som para nenhum mouvido colocar defeito (Bang & Olufsen BeoSound).

Para reduzir o peso e melhorar o desempenho, a SLS ganhou fibra de carbono no capô e retrovisores (Mercedes-Benz/Divulgação)
Para reduzir o peso e melhorar o desempenho, a SLS ganhou fibra de carbono no capô e retrovisores


O motor é o mesmo V8 6.2, que gera 591cv de potência e 66,3kgfm de torque. Ele está acoplado ao câmbio automatizado de sete velocidades e dupla embreagem (AMG SpeedShift DCT), que tem quatro programas de operação e função Race Start (que é como se o motorista se transformasse em piloto e fosse dar a largada em uma corrida). A suspensão AMG Ride Control conta com amortecimento variável controlado eletronicamente, incluindo os programas Sport e Sport plus. O bólido acelera até 100km/h em apenas 3,7 segundos e tem a máxima limitada em 320km/h.


Suportes da asa traseira têm acabamento na cor preta brilhante (Mercedes-Benz/Divulgação)
Suportes da asa traseira têm acabamento na cor preta brilhante

Esta matéria tem: (5) comentários

Autor: André Fonseca
Esse Marcos Fontana é um BURRO, nem de carros entende e ainda quer dar opinião, JUMENTO MESMO! | Denuncie |

Autor: André Rocha
Marcos Fontana, seu analfabeto, Volvo é marca Sueca! | Denuncie |

Autor: Fernando Cruz
Só para completar, apenas a divisão de automóveis da Volvo foi vendida para a Geeley. A divisão de caminhões continua independente. Sobre o carro, Mercedez é Mercedez, mas se for pra gastar tubos, escolheria um Lamborghini. Abs! | Denuncie |

Autor: Paulo Barbosa
Ao contrário do comentário do Marcos Fontana, a VOLVO é uma empresa instalada na Suécia, que pertenceu a Ford e agora é dos chineses. Já a AUDI, pertence a Volkswagen e é a linha de luxo da mesma, acima do modelo Passat. A Mercedes Benz e a BMW fabricam modelos de luxo, prestigiadas em todo mundo. | Denuncie |

Autor: Marcos Fontana
Carro alemão é BMW e Volvo, mais ou menos Audi. Mercedes se supera, fazendo um esportivo com cara de tiosão. Feio para dar com pau! Olha uma ferrari, nem se compara a esse design quem nem esportivo é nem tiosão é direito. Depois também de uma propaganda com leq leq. Não compraria nunca se tivesse $. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro, Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »


ofertas de particular
    ofertas em destaque