Estado de Minas

Quais modelos darão adeus em 2014?

Fim de ano é época de festas, mas também de despedidas, já que alguns modelos saem de linha para entrar definitivamente na história ou dar lugar às novas gerações


Enio Greco - Estado de Minas

Publicação: 28/12/2013 13:24 Atualização: 28/12/2013 13:56

Volkswagen Golf 4 (Volkswagen/Divulgação)
Volkswagen Golf 4
Há momentos na vida em que não há solução, pois o ponto final da história é inevitável. Não adianta insistir, protelar ou usar de artifícios para sustentar uma situação que tornou-se insustentável. Isso vale para relações amorosas, mas também cabe muito bem no mundo automotivo. Alguns modelos passaram da hora de deixar a linha de produção, como a VW Kombi e o Fiat Uno Mille, pois tornaram-se obsoletos e inseguros diante da nova realidade. Outros ganharam sobrevida esperando novas gerações, que muitas vezes demoram um pouco mais a desembarcar por aqui. Confira os modelos que não vão emplacar 2014 e os que já estão com o fim anunciado.

VELHA SENHORA
A jurássica Kombi resistiu bravamente, mas finalmente deixou de ser produzida. O modelo já nasceu desprovido de segurança e foi exatamente pela ausência de airbag e freios ABS, exigidos a partir de janeiro, que foi obrigada a sair de linha. A VW anunciou o fim da Kombi com a série especial Last Edition, que poderá ser comercializada até 31 de março pelo preço absurdo de R$ 85 mil, mas depois contou com a ajuda do sindicato dos metalúrgicos de São Bernardo do Campo, que pediu o adiamento do fim do modelo para daqui a dois anos, alegando que o impacto social seria grande com as várias demissões resultantes do encerramento da produção. O ministro Guido Mantega, em mais uma trapalhada, comprou a ideia, chegou a concordar, mas foi vencido pela pressão do bom senso e finalmente bateu o martelo pelo fim da velha senhora. E o pior é que, por enquanto, a VW não tem substituto para o modelo no Brasil.
Volkswagen Kombi (Volkswagen/Divulgação)
Volkswagen Kombi


SAI O QUATRO
O segundo modelo mais antigo da VW em produção no Brasil é o Golf 4, que ficou totalmente defasado em relação às gerações que o sucederam na Europa. Mas ele também está com os dias contados, pois será produzido somente até meados de 2014, já que a VW está trazendo para o nosso mercado a sétima geração do modelo, que passará a ser fabricada no Paraná a partir de 2015. E falando em quarta geração, a do Gol já deixou de ser produzida, pois vai dar lugar ao up!, e o campeão de vendas segue apenas com a G5. Mas o Polo também pode colocar as barbas de molho, pois é o próximo da lista a cair do telhado e deverá sair de produção em 2014.
Volkswagen Gol G4 (Marlos Ney Vidal/EM/D.A PRESS)
Volkswagen Gol G4



MILLE POR MILLE
Outro modelo antigo a deixar o mercado é o compacto Fiat Uno Mille. Depois de 30 anos de produção, ele também sai de linha por ser inviável a adequação para receber airbags e ABS, mas os estoques podem ser vendidos até 31 de março. Ele dá adeus com a série especial Grazie Mille e em seu lugar fica o Palio Fire Mille.
Fiat Uno Mille (Fiat/Divulgação)
Fiat Uno Mille


TCHAU, OUSADIA
A Ford já deixou de fabricar o compacto Ka e a nova geração do modelo tem previsão de início de produção para abril ou maio. O sedã derivado do Ka deve chegar três meses depois. O pequeno modelo foi lançado em 1997 e chamou a atenção por suas linhas exóticas e pouco convencionais.
Ford Ka (Marlos Ney Vidal/EM/D.A PRESS)
Ford Ka
Em dezembro de 2008 ganhou a segunda geração, que já não foi tão ousada quanto a primeira. A próxima também será mais comportada, mas bem mais moderna e um pouco maior. Com isso, o Fiesta RoCam, que ganhou ABS e airbag, sobe no telhado para cair em 2014, quando será substituído pelo novo Ka.
Ford Fiesta Rocam (Marlos Ney Vidal/EM/D.A PRESS)
Ford Fiesta Rocam


INDEFINIDO
No ano que vem, em data ainda não definida, o tempo vai fechar também para o Chevrolet Celta, que perderá primeiramente a carroceria de duas portas. Depois o compacto sairá de linha para dar lugar a outro modelo a ser definido pela marca.
Chevrolet Celta (Chevrolet/Divulgação)
Chevrolet Celta

Esta matéria tem: (6) comentários

Autor: Jose Junior
O duro é ter que ler que Mille é robusto e merecia continuar. Por isso que as montadoras fazem a festa no Brasil, tem gente que acha Uno Mille robusto. É duro viu. | Denuncie |

Autor: Rivelino Santos
Infelizmente o que ocorre no Brasil é o fato da maioria da polulação ficar satisfeita quando pode comprar "um carrinho para andar" e não é muito exigente com relação a opcionais. Daí as montadoras deitam e rolam vendendo porcarias por preço de carro de luxo. Precisamos mudar a mentalidade. | Denuncie |

Autor: mauro almeida
o unico que merecia ficar e o mille, carro robusto. | Denuncie |

Autor: Valdir Pereira Ramos Vasconcelos Gualaxo gualaxo
Saudades, mas mudanças são inevitáveis. O ministro teve um bom senso de recuar, a vida deve valer mais do que o emprego. O mercado livre, com toda liberdade, já deveria ter oferecido os dois itens. Precisou de uma lei para mudança. Creio que mercado livre pode ser uma utopia. | Denuncie |

Autor: sebastião costa
A única coisa simples boooa que não poderia sari é o MILLE. | Denuncie |

Autor: Marcos Drummond
Já vão tarde! | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro, Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »


ofertas de particular
    ofertas em destaque