Estado de Minas

Vrum Responde - Que tipo de película posso usar no para-brisa do carro?

O uso da película em desacordo com as normas é considerado infração grave, o que resulta em multa de R$ 127,69, cinco pontos na CNH e a retenção do veículo até que seja regularizado. Mande suas perguntas para veiculos.mg@diariosassociados.com.br


Caderno Vrum - Estado de Minas

Publicação: 11/02/2014 09:45 Atualização: 11/02/2014 10:07

 (Jair Amaral/Estado de Minas - 05/12/2007 )
NO VIDRO
Que tipo de película posso usar no para-brisa do carr
o?

Paulo Torres da Silva
ptorress@ig.com.br


É permitido o uso de película com 75% de visibilidade no para-brisa dianteiro em território nacional?

De acordo com a lei, Paulo, a transmitância luminosa no para-brisa deve ser de 75% para vidros incolores e 70% para os verdes. Nos vidros laterais dianteiros, de 70%, e nos traseiros, de 28%. Para efeito de fiscalização, o valor da transmitância será o medido pelo instrumento subtraído de três unidades percentuais. O uso da película em desacordo com as normas é considerado infração grave, o que resulta em multa de R$ 127,69, cinco pontos na CNH e a retenção do veículo até que seja regularizado

 

 

Posso colocar somente aditivo no radiador?

Anderson de Jesus Silva
junior_and23@hotmail.com

Gostaria de saber se posso colocar somente aditivo no reservatório do radiador em vez de água.

Oi, Anderson. Você encontra no mercado dois tipos de aditivos para o sistema de arrefecimento: um que já vem misturado com água e outro puro, com a indicação da proporção da mistura. Então, se você vai fazer a limpeza no sistema de arrefecimento, o ideal é comprar o aditivo pronto, já misturado. Mas, se o objetivo é só completar o nível do compartimento, faça você a mistura do aditivo com água na proporção correta e adicione no sistema.


SUBSTITUIÇÃO
Posso trocar as rodas originais pelas multifuros?

Dionísio Nunes
tck171@hotmail.com

Tenho um VW Gol G3 com rodas aro 14 polegadas de quatro furos. Um colega quer fazer uma troca comigo, porém as rodas dele são do tipo multifuros. Ouvi dizer que essas rodas, por terem furos a mais, são menos resistentes. Isso é verdade?

O ideal, Dionísio, é você usar as rodas com as especificações indicadas pelo fabricante do seu carro. Mas, a princípio, não há problema em substituir as originais de quatro furos pelas multifuros. Quanto à questão da qualidade e resistência dessas rodas, você deve optar pelas de marcas conhecidas, mas o fato de ter mais de quatro furos não significa que você terá problemas.


CÂMBIO
As borboletas atrás do volante são interessantes?

Rubens Filho
rubensdecamargo@gmail.com

As aletas, borboletas ou paddle shifts atrás do volante, usados pelos motoristas em carros automáticos ou automatizados, são realmente necessários?

Olha, Rubens, essas aletas são úteis, sim, pois possibilitam a troca manual de marchas no câmbio automático. Em uma situação de ultrapassagem, por exemplo, se o câmbio estiver na posição D (drive) e você sentir a necessidade de reduzir, basta pressionar o paddle shift. Essas borboletas instaladas atrás do volante são mais práticas do que as outras opções de trocas manuais no câmbio (movendo a alavanca para a frente e para trás ou na tecla na lateral do pomo).


ANTIBLOQUEIO
Existem diferenças entre os tipos de freios ABS?

Valdir Moraes
Rio de Janeiro

Todos os carros utilizam a mesma geração ou tecnologia de freios ABS? Por exemplo, o Fiat Uno usa sistema igual ao do Honda New Civic?

Não, Valdir, os modelos usam sistemas diferentes de antibloqueio de rodas (ABS). O ABS foi apresentado pela Bosch em 1978 e atualmente encontra-se na nona geração. Desde a primeira geração o sistema atuava nas quatro rodas, mas depois foi desenvolvido um ABS para as picapes, com ação apenas no eixo traseiro. Existem três tipos básicos de freios ABS. O mais simples é o de um canal e um sensor, com uma válvula que controla as rodas traseiras (para picapes). A segunda opção é o de três canais e três sensores, que atua nas quatro rodas, com uma válvula para cada roda dianteira e uma única para as duas traseiras. E a terceira opção é o de quatro canais e quatro sensores, um para cada roda e uma válvula para cada uma. Com essa configuração, a unidade controladora monitora cada roda individualmente para assegurar a máxima potência de frenagem.

Mande suas perguntas para veiculos.mg@diariosassociados.com.br

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro, Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »


ofertas de particular
    ofertas em destaque