Estado de Minas

Manutenção »

Aprenda a fazer chupeta e não fique a pé se a bateria descarregar

Se a bateria descarregar, fique atento. Existem métodos práticos e eficazes para você não ficar, literalmente, sem carro


Caderno Vrum - Estado de Minas

Publicação: 25/02/2014 07:37 Atualização: 25/02/2014 08:08

Clique para ampliar e saber como fazer o procedimento (Arte EM)
Clique para ampliar e saber como fazer o procedimento

"Arriar a bateria" é um dos imbróglios mais incômodos para o dono do carro. Para evitar esse "abacaxi" existem duas soluções de prontidão para o carro funcionar novamente: acionar o reboque (ou seguro) ou uma ligação direta (“chupeta”) entre a bateria de um veículo funcionando com o outro que está arriado. Não apele para empurrar o carro e pegar no “tranco”, pois pode danificar o catalisador ou a correia dentada.

ALTERNATIVAS
1ª - A primeira opção é acionar o seguro. Se você tiver esse serviço, ligue para a seguradora e espere o auxílio para o reparo do veículo.

2ª - A segunda opção é bem simples. É necessário um carro auxiliar, motor ligado e dois cabos elétricos para alta amperagem.

3ª - Solicite auxílio a uma loja de baterias: muitas delas têm um serviço de emergência para socorrer automóveis com ela “arriada”.

 

CONEXÃO
Antes de conectar as baterias pelos cabos, desligue tudo que consumir energia nos dois carros. Conecte primeiro o polo positivo com positivo e depois negativo com negativo. Dê a partida no carro "arriado" que ele voltará a funcionar normalmente. E na retirada faça o inverso: primeiro o negativo.

RECARGA
Retire os cabos. Mas lembre-se de que a bateria não recupera carga imediatamente, só depois de rodar alguns quilômetros. Se ela não recarregar, é porque tem algum problema: ou na própria bateria, e a solução é substituí-la; ou no alternador, encarregado de voltar a carregá-la.

Clique para ampliar e saber como fazer o procedimento (Arte EM)
Clique para ampliar e saber como fazer o procedimento



DICAS IMPORTANTES:
- Não insista na partida
Se a conexão dos cabos na bateria do outro automóvel não foi suficiente para virar o motor de arranque, não insista: o problema pode ser outro.

- Pegar no tranco? Jamais!
Em carros com câmbio manual, você corre grandes riscos de danificar a correia dentada ou o catalisador. Em carros com transmissão automática não é possível pegar no tranco.

- Previna-se
O descarregamento da bateria ocorre com relativa frequência (quem não esquece os faróis ligados enquanto vai ao cinema?). Por isso, tenha cabos auxiliares adequados no porta-malas.

- Cuidado com os polos
Fique precavido com os polos positivo e negativo do cabo de carregamento. Se no processo de retirá-los da bateria do carro, eles se encostarem, vai ocorrer um curto-circuito e prejudicar a bateria do carro “doador”. Nunca deixe o cabo positivo encostar na lataria do carro, pois pode provocar curto-circuito.

Esta matéria tem: (1) comentários

Autor: Thales Oliveira
Resumindo: Quem sabe fazer uma chupeta não anda a pé. Fato! | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro, Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »


ofertas de particular
    ofertas em destaque