Estado de Minas

Gosto não se discute, mas... »

Prata é preferência, mas branco começa a despontar entres as cores favoritas nos carros

Cor de carro sempre causa polêmica e depois de muito tempo da ditadura da dupla prata e preto, o branco começa a ser uma das preferidas do consumidor brasileiro


Pedro Cerqueira - Estado de Minas

Publicação: 04/03/2014 08:20 Atualização: 04/03/2014 09:09

Cor branca vem crescendo na preferência dos consumidores (Hyundai /Divulgação)
Cor branca vem crescendo na preferência dos consumidores

Clique para ampliar
Clique para ampliar
O crescimento das vendas de carros brancos no Brasil é evidente. Dentro de seu carro branco, perguntamos a Tallicy Castro Arrais qual é sua cor preferida. “Adivinha?”, rebate a empresária, cheia de orgulho de seu vistoso utilitário-esportivo. A cor favorita é o branco, mas não pode ser em qualquer modelo. “O branco fica bem em modelos mais sofisticados”, resume.

A psicóloga Sheila Caetano Medina da Silva, assim como outras pessoas consultadas, concordam: “Branco eu gosto conforme o carro. Em utilitários-esportivos fica bom”. De acordo com Caio Reis, da ADM Automóveis, os carros brancos têm tido boa aceitação, mas ele não sabe se veio para ficar. Mas a cor não chega a ser unanimidade. Wellerson Vilas Boas, supervisor de laboratório, já teve carro branco e não gostou porque “suja demais”. Já a gerente de produção Bárbara Michetti resume o que muitos em Belo Horizonte pensam do carro branco: “É cor de táxi”.


 (Euler Junior/EM/D.A Press
)
A empresária Neisa da Silva Oliveira é outra que está em lua de mel com seu Renault Duster branco, mas, provocada, conta que não teria Fiat Siena branco justamente por ser um modelo comum da “praça”. O taxista Rodrigo Gomes conta que acaba tendo que vender o táxi (que é branco) cerca de 20% mais barato em Belo Horizonte. “Muitos taxistas vendem o carro no interior do Espírito Santo, onde pagam melhor”, conta.

Desde os 18 anos de idade, Antônio Carlos só teve carros pretos (Euler Junior/EM/D.A Press
)
Desde os 18 anos de idade, Antônio Carlos só teve carros pretos
CLÁSSICAS
Além do branco, as cores consideradas clássicas são o preto, o prata e o cinza. Comercialmente, elas são bem aceitas no mercado. “O prata e o cinza são as mais fáceis de vender por ser de fácil manutenção, aparentam menos a sujeira e pequenas marcas. O preto também é bem comercial, mas tem a desvantagem de deixar qualquer marca mais aparente”, explica Caio, da ADM. Quase unanimidade, o engenheiro José Roberto Vasconcellos gosta dos benefícios do prata, e acrescenta o fato de a cor não absorver tanto calor.


Como não troca de carro todo dia, Carine evita as cores da moda (Euler Junior/EM/D.A Press
)
Como não troca de carro todo dia, Carine evita as cores da moda
O administrador Antônio Carlos Tavares é fã incondicional do preto: “Dos 18 anos até hoje só tive carro preto. Meu primeiro carro foi um Corcel preto”, relembra. Já Sidney Gonçalves, servidor público, fica com o prata e o cinza: “Preto nunca mais, aparecem muito os arranhões”. A bordo do seu Captiva preto, a decoradora Graziela Siqueira esboça a preferência pelas cores clássicas: “Queria mesmo um cinza-chumbo, mas como não tinha para pronta entrega comprei este aqui, preto. A outra opção era o branco, mas fiquei na dúvida. Mas o próximo será branco”.

Apesar da moda, para Bárbara o branco suja demais e é cor de táxi (Euler Junior/EM/D.A Press)
Apesar da moda, para Bárbara o branco suja demais e é cor de táxi
CORES E MODISMOS
De acordo com Caio, cores como o azul, amarelo e vermelho já têm mercado mais específico. “Geralmente, são as mulheres que já vêm com uma cor definida”, relata. Segundo o vendedor, é preciso ter cuidado com as chamadas cores de lançamento: “Pelo lado comercial, evite essas cores”, aconselha. É a mesma percepção da bancária Carine Hipólito Melgaço, que evita as cores do momento: “A gente não troca de carro todo dia”. Com um toque de humor, a arquiteta Érica Sgarbi Reis também esboça um perfil mais conservador: “Odeio cores cítricas, laranja, verde, amarelo. Parece carro de Playmobil”.

Sidney não quer mais saber de carro preto, que revela imperfeições (Euler Junior/EM/D.A Press)
Sidney não quer mais saber de carro preto, que revela imperfeições
Tallicy se rendeu ao branco, que combina com modelos sofisticados (Euler Junior/EM/D.A Press)
Tallicy se rendeu ao branco, que combina com modelos sofisticados
Por ser mais apropriado ao nosso clima, José Roberto prefere o prata (Euler Junior/EM/D.A Press)
Por ser mais apropriado ao nosso clima, José Roberto prefere o prata
Já o artista plástico Alex Queiroz escolheu seu Novo Uno Way na cor verde-box porque estava fugindo das cores tradicionais. “Comprei porque achei legal, não considerei se vai ser mais difícil para revender”, explica. A professora Isadora Fernando queria um Fiesta vermelho, mas como tinha pressa teve que ficar com um preto. O dentista Fábio Vinícius Teche tem preferência pelos carros prata ou cinza, mas não tem nada contra os coloridos: “Tem gente que não gosta de amarelo, mas ofereça uma Lamborghini dessa cor para ver se ela não vai aceitar”.

 

Esta matéria tem: (3) comentários

Autor: Bruno ..
Branco, preto e vermelho são lindos, de graça, mas sujam e são difíceis de vender, e o preto ainda esquenta muito... Se o prata não fosse cobrado, iria ter uns 80%... | Denuncie |

Autor: André Lustosa
O prata sempre será prata e melhor de manter. Suja menos e brilha !!!! O branco aqui em BH é taxi. Compre um carro branco e leve um pedido e parada na mente para casa pelo menos uma vez por dia. | Denuncie |

Autor: Jose Ribeiro
Em Breve será a cor mais cara, o mercado não perde tempo! | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro, Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »


ofertas de particular
    ofertas em destaque