Velociade no Sangue

Réplicas do Mini vão disputar corrida em Minas Gerais

O piloto e preparador Vinicius Pimentel fabrica réplicas da primeira geração do carro inglês há tempos e agora vai colocá-los na pista, criando uma categoria para amadores

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 24/03/2014 15:30 / atualizado em 24/03/2014 16:07 Pedro Cerqueira /Estado de Minas

Copa Mini será no segundo semestre no Mega Space - Cristina Horta/EM/D.A Press Copa Mini será no segundo semestre no Mega Space


O Mini foi lançado em 1959 pelas inglesas Austin e Morris, que formavam a British Motor Corporation (BMC). E, para se ter ideia do talento dele nas pistas, em 1960 o modelo já estava nos autódromos, “engolindo” curvas com seus eixos localizados bem próximo às extremidades. O talento para as curvas fez com que o Mini fosse comparado a um kart. Isso numa época em que o carrinho era bem mais modesto, em mecânica e equipamentos, do que os atuais modelos produzidos pela BMW.


CLIQUE E VEJA MAIS FOTOS DOS CARROS DA COPA MINI!

O tempo passou, mas o modelo manteve o seu charme e carisma. Tanto que, desde 2007, o piloto e preparador de carros Vinicius Leite Pimentel produz réplicas do Mini. A vocação para as pistas está prestes a se materializar por meio de uma parceria com o também preparador de carros e pilotos Roberto Mourão. Trata-se da 1ª Copa Mini Euroville, prevista para o segundo semestre.

Criador da réplica, Vinicius Leite Pimentel quer produzir cerca de 12 veículos de corrida até o começo da temporada - Marcos Vieira/EM/D.A Press Criador da réplica, Vinicius Leite Pimentel quer produzir cerca de 12 veículos de corrida até o começo da temporada


O CARRO A carroceria da réplica é feita em fibra de vidro, montada sobre chassi tubular. O molde da carroceria foi feito a partir de um Mini original. Cada um dos quatro veículos que já foram construídos para as pistas ganharam customização ao estilo dos carros de corrida da década de 1960. Para encobrir os pneus slick (de 8 polegadas) foram adotadas bolhas nas caixas de roda. Saias laterais e spoilers completam a roupagem de corrida. Em caso de chuva, serão disponibilizados pneus “biscoito”, adequados para piso molhado. O escapamento foi colocado na lateral esquerda e produz um belo ruído. Ao olhar o veículo com mais atenção é possível perceber o alinhamento feito especialmente para as pistas: as rodas dianteiras ganharam cambagem negativa.


Por enquanto são quatro veículos prontos para a competição  - Cristina Horta/EM/D.A Press Por enquanto são quatro veículos prontos para a competição


Por dentro, o modelo ganhou banco de competição (concha) com cinto de quatro pontos e gaiola. O veículo foi construído de acordo com a normas da Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA) e da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), com sistema antichamas (onde o extintor tem dutos voltados para o tanque de combustível e o motor), placa antifogo no tanque e chave geral para desligar o sistema elétrico. Para “vitaminar” o motor 1.4 foi adotado um sistema de alimentação em que o fluxo de ar é captado na dianteira do veículo, por meio de um canal aberto no farol. Com isso, Vinicius e Roberto calculam um ganho de 15% na potência e garantem que cada volta ficou 1,3 segundo mais rápida.

Banco do tipo concha  e cinco de quatro pontos reforçam a segurança  - Cristina Horta/EM/D.A Press Banco do tipo concha e cinco de quatro pontos reforçam a segurança


A PROVA
A ideia dos organizadores da Copa Mini Euroville, voltada apenas para pilotos amadores, é alugar os veículos para quem sempre teve vontade de correr, mas não tinha oportunidade. Os organizadores previram três etapas da Copa Mini Euroville para o segundo semestre, mas os treinos para os interessados começam em abril no Mega Space. As corridas serão em duas baterias, dando a oportunidade de dois interessados dividirem o mesmo veículo e barateando o custo. Até o começo da temporada, de 10 a 12 veículos devem estar prontos. A organização ainda não fechou o preço dos treinos e das corridas. Os interessados podem enviar e.mail para roberto@rmmotorsports.com.br ou telefonar para (31) 9611.1193.


Roberto Mourão foi quem teve a ideia de levar o carrinho para as pistas - Cristina Horta/EM/D.A Press Roberto Mourão foi quem teve a ideia de levar o carrinho para as pistas


Ficha técnica
» MOTOR

Dianteiro, transversal, quatro cilindros em linha, 1.368cm³ de cilindrada, oito válvulas, que desenvolve potência máxima de 100cv (etanol) e torque máximo de 13kgfm (etanol)

» TRANSMISSÃO
Tração dianteira, câmbio manual de cinco velocidades
   
» SUSPENSÃO/RODAS/PNEUS
Dianteira, tipo McPherson e traseira, independente; com molas e amortecedores de competição / de aço 8” x 13” / 225/40 R13

» DIREÇÃO
Do tipo pinhão e cremalheira

» FREIOS
Discos na dianteira e tambores na traseira

» DIMENSÕES (metros)
Comprimento, 3; largura, 1,64; altura, 1,20; e entre-eixos, 2

» PESO

600kg 

Entrada de ar adaptada na dianteira aumentou a potência em 15% - Cristina Horta/EM/D.A Press Entrada de ar adaptada na dianteira aumentou a potência em 15%

Tags: minas

Encontre seu veículo
O ano inicial não pode ser maior que o ano final.
O preço inicial não pode ser maior que o preço final.

Refinar busca

Últimas notícias

ver todas
02 de julho de 2015
01 de julho de 2015