Estado de Minas

Família processa Porsche por acidente que matou Paul Walker

Viúva do piloto Roger Rodas, que dirigia o Porsche Carrera GT, alega que falhas mecânicas provocaram o acidente


Portal Vrum

Publicação: 13/05/2014 11:50 Atualização: 13/05/2014 12:05

Investigações da polícia culparam a alta velocidade pelo acidente (REUTERS/Dan Watson/The Santa Clarita Valley Signal/Handout )
Investigações da polícia culparam a alta velocidade pelo acidente

A viúva do piloto Roger Rodas, que morreu no mesmo acidente de carro que vitimou o ator Paul Walker, entrou na Justiça pedindo indenização da Porsche no caso. Na ação, Kristine Rodas alega que a batida foi causada por falha na suspensão do veículo. O valor da ação não foi revelado.

VEJA FOTOS DO CARRERA GT!

O acidente aconteceu em 30 de novembro de 2013, em Santa Clarita, na California. O carro de Paul Walker, um Porsche Carrera GT, era dirigido pelo sócio do ator e piloto Roger Rodas. Às 15h30 o veículo bateu numa árvore e explodiu. As investigações da polícia concluíram que a alta velocidade foi a causa da batida. Os peritos estimaram em 145 km/h a velocidade no momento do choque.

A ação impetrada na Corte Superior de Los Angeles contesta as conclusões oficiais e afirma que o veículo estava a 89 km/h. Além disso, um problema na suspensão traseira e a falta de uma proteção para o tanque de combustível em situações de batida ocasionaram as mortes.

"O Carrera GT era inseguro para o seu uso em razão de defeitos em sua fabricação, design , testes de componentes e constituintes , de modo que não serviria de forma segura o seu propósito", diz o processo, em cópia obtida pelo jornal americano Los Angeles Times.

O porta-voz da Porsche dos Estados Unidos negou as acusações em nota divulgada à imprensa. “ Lamentamos muito pela perda da família Rodas e Walker. O acidente foi o tema de uma investigação detalhada pelas autoridades competentes (LA County Sheriff e California Highway Patrol), e sua investigação refuta as alegações da ação judicial. A investigação descobriu que a condução em alta velocidade de uma forma negligente causou o acidente e concluiu que não havia defeito mecânico”, afirmou Nick Twork.

O Porsche Carrera GT de Walker era um dos 1.270 que foram fabricados pela marca alemã entre os anos de 2004 e 2007. Com um motor 5.7 V10 de 605 cv e caixa de câmbio manual de seis velocidades, o GT é um dos modelos mais velozes já produzidos até hoje pela Porsche. Vendido originalmente nos Estados Unidos por cerca de US$ 500 mil, aqui no Brasil ultrapassa R$ 1 milhão. (Thiago Ventura/Portal Vrum)

 (REUTERS/Dan Watson/The Santa Clarita Valley Signal/Handout )

Esta matéria tem: (4) comentários

Autor: Marcio Correa Filho
A reportagem está mal feita.. ouviu o galo cantar mas não sabe onde. O problema foi um conjunto no sistema de aceleração e no sistema de freio. Tudo havia sido revisado pela Porche.. Agora uma coisa é certa EUROPEU não sabe fazer carro e coloca segurança SEMPRE em último lugar. Salvo apenas a VOLVO! | Denuncie |

Autor: Marco Pereira
Para que as montadores fabricam carros que atingem velocidades altíssimas? o cara compra um PORSCHE e vai andar a 80km? Irresponsabilidade dos projetistas deses tipos de carros. Carro deveria rodar no máximo a 100km, no máximo? | Denuncie |

Autor: Leandro Almeida
Processa quem plantou a árvore que ele arrebentou com o carro também. | Denuncie |

Autor: Leandro Almeida
Essa é ótima. Mete o pé no acelerador e a culpa é da fabricante! Ricos, quanto mais tem, mais querem dinheiro, seja como for! | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro, Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »


ofertas de particular
    ofertas em destaque