Governo vai lançar programa para estimular venda de veículos em 2016

O setor automotivo teve seu auge em 2012, quando vendeu 3,8 milhões de unidades. À época, o mercado ainda contava com a redução do IPI

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 06/01/2016 15:06 / atualizado em 06/01/2016 15:53 Agência Estado
Edésio Silva/EM/D.A Press

O governo deve anunciar ainda em janeiro a assinatura de um decreto que estimule a venda de veículos novos em 2016, afirmou nesta quarta-feira, 6, o presidente da Federação Nacional de Distribuição de Veículos Automotivos (Fenabrave), Alarico Assumpção. "São 19 entidades do setor automotivo que estão discutindo com o governo um novo programa de renovação de frota, que deverá se chamar Programa Sustentabilidade Veicular, e o anúncio deverá ser feito no decorrer deste mês", disse. Segundo ele, há um "compromisso verbal" para a implementação dessa medida.

Assumpção evitou dar mais detalhes sobre o acordo, que ainda está sendo costurado, mas garantiu que não haverá subsídios por parte do governo. "Isso não existirá, porque o governo não tem condição, não tem caixa", declarou. "O acordo deve se dar por meio de alguma taxa ou de algum seguro", acrescentou.

Segundo o presidente da Fenabrave, as discussões tiveram início há alguns meses, a pedido do próprio governo. Entre as instituições envolvidas estão entidades que representam as montadoras, os metalúrgicos e os sindicatos de trabalhadores, além da própria Fenabrave.



As discussões sobre o programa ocorrem em meio à terceira retração anual seguida das vendas de veículos novos. Em 2015, foram 2,569 milhões de unidades vendidas, recuo de 26,5% em relação ao volume de 2014 (3,497 milhões), o maior tombo desde 1987. Em 2014, houve recuo de 7,15% em relação ao ano anterior. Em 2013, a queda havia sido de 0,9%, a primeira baixa em dez anos.

O setor automotivo teve seu auge em 2012, quando vendeu 3,8 milhões de unidades. À época, o mercado ainda contava com a redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), medida que tornou os veículos mais baratos e estimulou o consumo.

Tags: governo programa estimular venda carros fenabrave veículos 2016

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
Robson
Robson - 02 de Abril às 13:58
Eu deixaria o carro em casa e iria de metrõ se aqui em Salvador tivesse no roteiro que preciso ir. Além do mais as pessoas egoístas e estúpidas agem como verdadeiros animais, com todo respeito a eles. Como alguém pode afirmar ter prazer em dirigir?
 
Robson
Robson - 02 de Abril às 13:55
Seria necessário diminuir a carga tributária e eliminar a ganância desenfreada dos empresários que atuam no país. Lucro tem limite, principalmente em tempos de crise.
 
Ozeias
Ozeias - 27 de Janeiro às 23:48
Não, por favor não... Tem que botar alguém que jogue StarCraft pra governar esse país. Sabem nada dos paranauê das estratégias econômicas
 
Paulo
Paulo - 26 de Janeiro às 17:20
Como estimular as vendas sem cortar impostos? Pedir pra Deus ?pq no preço que estão os carros novos hoje já está vendendo até d ,um pior que o outro ,nível de desemprego nas estrelas,só papai noel mesmo pra ajudar, isso pra quem acredita ,ridículo.
 
THiago
THiago - 13 de Janeiro às 09:31
e muito bandido no Brasil tomando conta do nosso dinheiro.
 
edmilson
edmilson - 06 de Janeiro às 20:53
Por favor revisem essas informações, pois o certo seria 2007 .
 
Alberto
Alberto - 06 de Janeiro às 19:54
muito simples: incentive recolhendo os carros com mais de dez anos de uso, dando um destino de reciclagem aos mesmos, pagando-se um valor a ser deduzido na aquisição de um zero quilômetro. aumentaria as vendas, melhoria a qualidade do ar.
 
eduardo
eduardo - 06 de Janeiro às 17:48
ABSURDO DOS ABSURDOS NOSSAS RUAS JA NAO COMPORTAM TANTOS CARROS SO QUEM GANHA COM ESTAS MEDIDAS É A INDUSTRIA DE AUTOMOVEIS E O GOVERNO COM ARREACADAÇAO DE IPVA,TX LICENCIAMENTO,SEGUROS E MULTAS.PRECISAMOS DE TRANSPORTE DE MASSA TRENS,METROS NAS GRANDES CIDADES DO BRASIL JA PASSOU DA EPOCA!!
 
Ivan
Ivan - 06 de Janeiro às 17:19
Uma vez mais, o governo federal tenta alavancar as montadoras de veiculos. Parece até que só vê esse segmento da industria que está em crise. É bom lembrar que nos mandatos do Lula e da Dilma, a industria automobilística, nadou de braçada, com isenção de IPI durante quase uns oito anos. Tambem é relevante lembrar que o sindicato da categoria é o Sindicato dos Metalurgicos, de onde saiu o Lula, região do ABCD, berço e braço politico do ex-presidente. Vejo mais onus ao contribuinte, já que alegam que não haverá nova renuncia fiscal, de onde sairá então? Renovação de toda a frota oficial?
 
ROBSON
ROBSON - 06 de Janeiro às 16:41
Não precisa incentivar mais a compra de veiculo, o nosso transporte público é maior incentivo, ônibus sem qualidade, demorado, e de tabela ainda ocorre assaltos, qualquer brasileiro vende a comida pra comprar um carro e morto no transporte público.
 
Ricardo
Ricardo - 06 de Janeiro às 16:28
Em reportagem nesse mesmo jornal, ficamos sabendo que as montadoras irão aumentar os preços dos veículos em 2016, algumas em mais de 10%. Não é incoerente pedir ajuda ou incentivo do governo para amenizar a crise por que passam? Que tal contribuir um pouco e diminuir a margem de lucro caros, assim eu até poderia pensar em trocar de veículo, mas no momento, não sinto a menor necessidade disso. Convençam alguém que possui um veículo seminovo na faixa os 40 a 60 mil km rodados a trocar por um carro zero! Duvido!
 
watchtowerbrasil
watchtowerbrasil - 06 de Janeiro às 16:26
Além da crise, temos os impostos mais caros do mundo e o maior lucro das montadores no mundo. Apenas o governo incentivar não irá melhorar o cenário. A farra do boi acabou. Carros melhores e com menores preços deve prevalecer daqui por diante.
 
Eduardo
Eduardo - 06 de Janeiro às 15:58
Vai ser o programa Meu Carro Minha Vida!
Encontre seu veículo
O ano inicial não pode ser maior que o ano final.
O preço inicial não pode ser maior que o preço final.

Refinar busca

Últimas notícias

ver todas
24 de junho de 2016
22 de junho de 2016
21 de junho de 2016
16 de junho de 2016