Salão de Frankfurt - A onda verde do salão

Pressionadas pela legislação européia, cada vez mais rigorosa, e pelos consumidores, montadoras mostram avanços e conceitos que visam reduzir as emissões de CO2

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 22/09/2007 14:00 Eduardo Aquino /Estado de Minas
Com sistema híbrido e a revolucionária tecnologia Diesotto, F700 é o grande destaque - Fotos: Eduardo Aquino/Especial para o EM Com sistema híbrido e a revolucionária tecnologia Diesotto, F700 é o grande destaque
De Frankfurt, Alemanha - A tônica do Salão de Frankfurt, a maior exposição automobilística do mundo, que terminou no último domingo, foi o problema do aquecimento da Terra, causado, entre outras coisas, pela emissão de dióxido de carbono (CO2) dos veículos. A média atual é de 160 g/km de CO2, mas a legislação européia prevê, para 2012, o limite de 120 g/km. Além disso, os consumidores estão mais conscientes e exigem carros mais ecológicos. Por isso, as montadoras apresentam tecnologias para reduzir as emissões. Mas alguns fabricantes, como a Porsche, estão encontrando dificuldades para cumprir essa meta.

BMW
Continua desenvolvendo seu conceito EfficientDynamics, que deverá reduzir as emissões de CO2 de 40% dos 22 modelos do grupo BMW, que serão lançados em 2008, para menos de 140 g/km. A filosofia da marca alemã inclui uso de novos motores, a diesel (com turbo variável e common rail de última geração) e a gasolina (com sistema de injeção direta, de segunda geração), de menor cilindrada, mais leves (em alumínio), potentes e econômicos; do sistema Start & Stop (que desliga o motor em paradas mais longas); do sistema que recupera energia nas frenagens; de pneus especiais (de resistência reduzida); e até de sistema que desacopla o compressor do ar-condicionado.
Focus renovado, com motor 1.6 TDCI, faz 23,25 km/l e emite apenas 115g/km de CO2 - Focus renovado, com motor 1.6 TDCI, faz 23,25 km/l e emite apenas 115g/km de CO2

Ford
O braço europeu da montadora vai aumentar a gama de modelos flex e movidos a bioetanol (com novas versões do Mondeo, Galaxy e S-Max), no início de 2008, e lançar linha de veículos ECOnetic, com baixas emissões de CO2. O primeiro modelo dessa linha, mostrado em Frankfurt, é o Focus 1.6 TDCI (de 109 cv, com turbodiesel e filtro antipartículas), com estilo renovado. O veículo teve a sua altura rebaixada (10 mm na frente e 8mm atrás) e ganhou um kit (com saias, spoilers e pára-choques), para melhorar a penetração aerodinâmica; e usa óleo de transmissão de baixa viscosidade e pneus de baixa resistência. Com isso, o Focus faz 23,25 km/l e emite, em média, apenas 115 g/km. No início do ano que vem, é a vez do Mondeo ECOnetic, com emissão inferior a 140 g/km.

Mercedes-Benz
A montadora é o maior destaque ecológico do salão, com a apresentação de sete veículos híbridos, oito modelos com motor Bluetec, a tecnologia de propulsor a diesel mais limpa do mundo, e um sedã-conceito, o F700 híbrido, com motor 1.8 turbo (de 241 cv), que tem o revolucionário sistema Diesotto, unindo as vantagens dos propulsores a diesel (sem velas de ignição) com as do motor a gasolina; e um módulo híbrido, que acrescenta mais 20 cv à potência máxima. Embora seja um sedã de grandes dimensões, com essa tecnologia, o F700 tem consumo médio de 18,8 km/l e emite 127 g/km de CO2, números de um carro compacto. Sem prejudicar o desempenho, pois o conceito acelera até 100 km/h em cerca de 7,5 segundos.

(*) O jornalista viajou a convite da Anfavea
Encontre seu veículo

Últimas notícias

ver todas
25 de outubro de 2012

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação