Quem paga mais perde mais

Reestilização e má fama são fatores que contribuem para redução do valor dos veículos no mercado de usados. Chevrolet Vectra é campeão de desvalorização

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 15/09/2006 23:15
Vectra 2.0 perdeu 44,75% do valor em dois anos de uso, ou seja, quase a metade do investimento - Chevrolet/Divulgação - 26/4/06 Vectra 2.0 perdeu 44,75% do valor em dois anos de uso, ou seja, quase a metade do investimento
Aqueles que optam por comprar um veículo zero de mais de R$ 40 mil não fazem um investimento e, sim, uma aquisição. Quanto mais caro o modelo, maior a perda com o tempo de uso. Quando o comprador tem poder aquisitivo maior, não quer um carro que tenha saído de linha, afirma o gerente-geral da revenda Informauto, Marcelo Maria de Souza. A lógica do mercado cria os famosos micos. O exemplo latente levantado por Veículos é o Chevrolet Vectra 2.0, que em dois anos de uso perdeu 44,75% do valor ou seja, quase metade do investimento.

A desvalorização do Vectra se deve, em grande parte, às modificações feitas no modelo no ano passado, com uso de outra plataforma e novo desenho. Outro motivo, segundo Marcelo, foi a ascensão das marcas japonesas Honda e Toyota, que concorrem no mesmo segmento com o Civic e o Corolla, respectivamente. O Corolla, por sua vez, é o que causa menor prejuízo entre os sedãs médios, com desvalorização de 18,39%. O Astra fica em segundo, com 19,41%, e o Marea em terceiro, com 22,43%.

Tanto para Marcelo, da Informauto, quanto para Liliana Diniz, da Garage Amazonas, a colocação do moribundo sedã da Fiat é surpreendente. Os problemas do motor 2.4 mancharam a imagem do modelo, afirma Marcelo, referindo-se à formação da borra no motor. Porém, como o modelo pesquisado foi o 1.8, Marcelo pondera que o dano de imagem não foi tão grave.
Eduardo Rocha/RR - 18/2/04

Entre os hatch médios, o Ford Focus é o melhor colocado, com uma depreciação de 17,15%. Porém, entre os sedãs médios o modelo fica em penúltimo, com 32,17%, perdendo apenas para o Vectra. O mesmo fenômeno ocorre também com o Chevrolet Astra, segundo colocado entre os sedãs e último entre os hatch, com 34,08%. VW Golf, Fiat Stilo e Peugeot 307 ficam embolados no meio, com desvalorização de 19,77%, 21,39% e 22,52%, respectivamente.

Fundamental

Cor prata, quatro portas e lataria conservada são fatores considerados essenciais para que o veículo não encalhe nas revendas. Marcelo, da Informauto, explica que vidros e travas elétricas, equipamento de som e alarme aceleram as vendas, principalmente entre os modelos de entrada. Já ar-condicionado e direção hidráulica chegam a elevar o preço de revenda. Para Liliana Diniz, da Garage Amazonas, nos modelos médios e sedãs o ar-condicionado é essencial para finalizar a revenda.

HATCHS
Modelo 2004 2006 Desvalorização
Ford Focus 2.0 16v (foto) 46.170 42.400 17,15%
VW Golf 2.0 46.483 41.200 19,77%
Fiat Stilo 1.8 16v 48.980 42.600 21,39%
Peugeot 307 1.6 Feline 52.400 45.000 22,52%
GM Astra hatch GSI 2.0 16v 51.736 37.800 34,08%
SEDÃS
Modelo 2004 2006 Desvalorização
Toyota Corolla XEI 1.8 16v 51.407 46.500 18,39%
GM Astra Sedan Comfort 1.8 44.108 39.400 19,41%
Fiat Marea 1.8 SX 16v 44.080 37.900 22,43%
Hond Civic LX 1.7 16v 49.320 42.200 22,80%
Ford Focus Ghia 2.0 16v 59.850 45.000 32,17%
GM Vectra 2.0 Elegance 62.873 38.500 44,75%


Leia um pouco mais sobre o assunto com a matéria "Quando o dinheiro vira fumaça", no canto superior direito desta página.
Encontre seu veículo

Últimas notícias

ver todas
10 de janeiro de 2011
18 de dezembro de 2009

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação