Transporte - Bom para cachorro

Animal de estimação deve ser alojado adequadamente no porta-malas, que é a maneira mais segura. Cães agitados podem receber injeção de sedativo para evitar problemas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 22/09/2006 22:58
Transportar o cachorro solto no carro e no colo do motorista são formas erradas. Uma das formas corretas é colocar o animal na caixa e dispô-la no banco traseiro - Fotos: Marlos Ney Vidal/EM - 21/9/06 Transportar o cachorro solto no carro e no colo do motorista são formas erradas. Uma das formas corretas é colocar o animal na caixa e dispô-la no banco traseiro
A pregada amizade entre o homem e o cachorro é colocada à prova sempre que o cão precisa ser transportado no carro. Pêlos para todos os lados, risco de lambuzar carpete e bancos com as necessidades fisiológicas, além do perigo de deixar o bicho solto são inconvenientes corriqueiros para quem transporta "o melhor amigo" da mesma forma que carrega um pacote de bisnaga.

De acordo com o engenheiro mecânico especialista em segurança veicular Marcus Romaro, a forma mais segura é colocar o cachorro dentro das caixas preparadas para o transporte e alojá-la no porta-malas. Ele explica que em uma batida frontal contra uma barreira fixa a uma velocidade de 50km/h o peso de um animal solto no interior do veículo é multiplicado de 40 a 50 vezes. Por exemplo, o cachorro da raça schnauzer, usado como modelo nas fotografias, pesa 13kg e pode - em uma colisão a 50 km/h - gerar um impacto de 650kg. O cuidado para transportar o cachorro exige um investimento que varia entre R$ 80 e R$ 400 para comprar uma caixa de transporte adequada ao peso e tamanho do animal.

Porém, os cuidados não se restringem à colocação e proteção. O professor do curso de Medicina Veterinária da PUC Minas Alyssson Rodrigo Lamounier, explica que, ao viajar com os animais de uma cidade para outra, é preciso conseguir a guia de transporte animal emitida por veterinários credenciados pelo Ministério da Agricultura. O cuidado é necessário para conferir as vacinas e evitar que doenças como a leishmaniose sejam espalhadas para outras localidades.

Ao colocar o animal de estimação no porta-malas, o veterinário ressalta a importância de verificar se a ventilação está adequada. Nos modelos hatch, o ideal é retirar a tampa do bagagito. Já nos sedãs, o transporte no porta-malas é mais complicado, pois é totalmente vedado, o que dificulta a ventilação. Nas caçambas das caminhonetes o veterinário destaca que é essencial que o cachorro esteja dentro de uma caixa de transporte e que esta esteja presa com firmeza à lateral. Nos deslocamentos dentro da cidade e de curta distância, Lamounier entende que os cachorros de menor porte podem ser levados no colo de um passageiro, de preferência no banco traseiro.
Caixas para transporte custam entre R$ 80 e R$ 400: preço varia com tamanho. Recipiente ventilado evita transtornos para o animal - Caixas para transporte custam entre R$ 80 e R$ 400: preço varia com tamanho. Recipiente ventilado evita transtornos para o animal

Errado

Soltos pelo carro, no colo do motorista ou debruçados na janela como fez o outro modelo fotográfico, da raça buldogue são maneiras erradas de fazer o transporte. É perigoso, pois o cachorro pode pular pela janela ou mesmo enrolar nos pés do motorista, explica Romaro, especialista em segurança.

Já aos cães agitados e que se deslumbram com o passeio, resta uma injeção de sedativo. Para aplicar o sedativo, tem que levar no veterinário, que saberá o tipo ideal. Alguns fazem efeito entre duas e três horas, outros de seis a sete horas; tem aqueles também que evitam o vômito do cachorro. O enjôo, aliás, costuma ser comum tanto em homens quanto em cachorros e a recomendação também é semelhante: evitar dar alimentação antes de viajar e durante o trajeto tomar somente líquidos e refeições leves.

Veja mais fotos na nossa Galeria de Fotos!
Encontre seu veículo

Últimas notícias

ver todas
10 de janeiro de 2011
18 de dezembro de 2009

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação