Serviço - Rainha da pipoca

GrandBlazer vira limusine com quase nove metros de comprimento e três toneladas de peso

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 25/02/2007 23:10
Vidros com duas películas impedem visualização do interior e garantem privacidade de quem pode pagar R$ 400 para alugar a limusine por uma hora - Fotos: Beto Magalhães/EM - 15/2/07 Vidros com duas películas impedem visualização do interior e garantem privacidade de quem pode pagar R$ 400 para alugar a limusine por uma hora
O portão do estacionamento do hotel localizado na Rua Paraíba, na Savassi, região centro-sul de Belo Horizonte, é aberto e toda a atenção do quarteirão se volta para o que sai de lá. O taxista Ozanan José Moreira, o Gaúcho, camisa aberta até o terceiro botão e óculos com lentes fumê, abandona seu Fiat Siena estacionado, saca o celular e, como se entrasse em transe, liga para o filho e narra: "É uma baita limusine, Gabriel. É comprida demais. É da Chevrolet. Era uma Silverado e eles emendaram". Enquanto o motorista manobra com muita dificuldade, quem passa pela rua pára, olha, pergunta algo e os que têm celular que fazem fotos não hesitam e registram a cena. Gaúcho continua narrando os detalhes ao filho: descreve os faróis, a cor preta e não satisfeito anda contando os passos e diz: "Tem sete passos e meio de comprimento, filhão".

Os sete passos e meio de Gaúcho correspondem aos quase nove metros de comprimento da GrandBlazer Limusine, uma das duas que a partir de março rodarão na capital mineira, carregando noivas, debutantes, executivos que precisam ser paparicados, turmas que querem abusar em uma despedida de solteiro e tudo que a criatividade e o bolso (R$ 400 a hora ou R$ 4 mil por 12 horas) permitir. "Os motoristas são bilíngües, garrafa de champanhe (espumante) é brinde e estou pensando em outros agrados ainda", informa o proprietário Paulo Gonçalves. Além da GrandBlazer, que é a SUV da picape Silverado importada dos EUA, chegará também uma Mercedes-Benz Classe C, avaliada em R$ 450 mil, mesmo valor da GrandBlazer. Mas a jóia da coroa está sendo preparada. É uma BMW X5, que quando for devidamente esticada, virá para Belo Horizonte, garante Paulo.
O taxista Ozanan, conhecido como Gaúcho, olha deslumbrado o interior do veículo. Almofadas roxas, estofado de couro cinza e luzes verdes compõem visual polêmico - O taxista Ozanan, conhecido como Gaúcho, olha deslumbrado o interior do veículo. Almofadas roxas, estofado de couro cinza e luzes verdes compõem visual polêmico

Tanto dinheiro não se reflete em gosto apurado. No interior da limusine, os bancos são forrados em couro cinza e fazem jogo com almofadas roxas com botões e costura à vista. No bar, algumas garrafas de uísque pela metade, e, no freezer, latas de cerveja e refrigerante compõem um curioso conjunto, com um líquido que envolve o refrigerador e circula como se ali existisse um aquário. "É bem inovador e não tem nem nos Estados Unidos. É um recipiente acrílico que usa um compressor para movimentar a água", gaba-se Keneddy Bacarin, da empresa paranaense que transformou o carro. Bacarin também se orgulha do teto solar estilo sky window. "Maior do que os adotados pelos norte-americanos", afirma.

Na parede que divide a cabine do motorista do deslumbre dos passageiros, há uma tela de plasma e nas laterais, outras duas menores. A mistura se completa com os detalhes verde fluorescente do equipamento de som e ganha o ritmo na voz do cantor de reggae gaúcho Armandinho, que dança e canta pelo DVD. O contato com o motorista é feito por interfone. Na cabine, a única alteração relevante foi a instalação de uma tela no lugar do retrovisor central, que transmite as imagens de uma microcâmera na traseira.

Cafona
A jornalista Cláudia Matarazzo, autora de diversos livros sobre etiqueta e estilo, não recomenda o uso de limusine a quem deseja ser elegante. "Acho que é forçar a barra. Só deve ser usada em casos excepcionais, como em reuniões de chefes de Estado, quando é preciso levar muita gente no mesmo carro", comenta. Para Cláudia, se for necessário o uso, quanto menor o número de penduricalhos melhor, pois o veículo 'já é um escândalo pelo tamanho'.

Paulo, o proprietário, informa que a limusine comporta até nove passageiros. Porém, ela é preparada para transportar até oito passageiros - o número de cintos de segurança. A GranBlazer foi esticada em 2,75 m, chegando a 8,75 m e pesa três toneladas. Os vidros traseiros receberam duas camadas de película e impedem a visão de quem está fora do carro. Além do tamanho exagerado, o mistério ajuda a atiçar a curiosidade de quem passa ao lado do veículo. Do lado de dentro, a visão é nítida e é possível ver o olhar de espanto e deslumbre ou de reprovação de quem está do lado de fora. "O objetivo maior é manter a privacidade", explica Bacarin.

Serviço
Aluguel: BlackTie Limousines: (31) 8737-3000
Transformação: Procópio Limousines (44) 3631-6565
Encontre seu veículo

Últimas notícias

ver todas
10 de janeiro de 2011
18 de dezembro de 2009

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação