Segurança - Ativa ou passiva?

Em vez de discutir qual delas é mais importante no automóvel, a Bosch desenvolve sistema que integra os equipamentos eletrônicos e torna o carro muito mais seguro

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 07/07/2007 14:30 Boris Feldman /Estado de Minas
ESP evita acidente que mais provoca mortes: a derrapagem, que acaba resultando na colisão lateral do automóvel - Fotos: Bosch/Divulgação ESP evita acidente que mais provoca mortes: a derrapagem, que acaba resultando na colisão lateral do automóvel
Boxberg (Alemanha) - Segurança ativa é composta de todos os equipamentos do automóvel que evitam o acidente. Freios ABS ou sistema eletrônico de estabilidade (ESP), por exemplo. Segurança passiva são os elementos que reduzem os efeitos de uma colisão. Carrocerias com deformação gradual, cintos de segurança ou bolsas infláveis (airbag) são alguns exemplos.

Leia mais sobre segurança no "Veja Também", no canto superior direito desta página.

A Bosch, empresa pioneira no desenvolvimento desses equipamentos eletrônicos, está preocupada atualmente com a interligação dos elementos de segurança ativa e passiva, que ela chama de Caps, iniciais em inglês de Segurança Ativa e Passiva Combinadas.

Milagre não dá...
Estatísticas de acidentes na Alemanha indicam que a causa mais freqüente de acidentes com mortes é a colisão após uma derrapagem. Um carro que derrapa depois de uma curva acentuada e bate lateralmente contra uma árvore. É nessa situação que o sistema combinado entra em ação reduzindo as conseqüências do acidente.
SCM aciona dispositivos que evitam a segunda batida - SCM aciona dispositivos que evitam a segunda batida

Como funciona o CAPS? O equipamento mais importante para a combinação dos dois sistemas é o ESP, em que estão os sensores que percebem que o carro saiu de sua rota e está derrapando lateralmente. Sua função básica seria de corrigir o automóvel, mas, se o limite físico crítico for ultrapassado, milagre ele não faz. Entretanto o ESP pode ajudar indiretamente, enviando a informação da derrapagem ao comando do airbag. Esse, então, já se prepara pois "sabe" que há risco iminente de colisão. E o sistema de pré-tensionamento dos cintos de segurança também é acionado automaticamente, aumentando excepcionalmente a proteção de motorista e passageiros.

O segundo
A Bosch está desenvolvendo também o SCM, iniciais em inglês de Secondary Collision Mitigation. As estatísticas revelam também que, na Alemanha, um quarto de todas as colisões resultam em mais de um impacto. Exemplo: um veículo em alta velocidade bate na traseira de um outro parado no fim de uma fila provocada por congestionamento. O automóvel que sofreu o impacto na traseira em geral se desloca lateralmente e atinge a proteção entre as pistas, ou um muro, poste ou uma árvore. O que faz o SCM?

O primeiro impacto é reconhecido pelos sensores de airbag que enviam a informação aos comandos de ABS e ESP. Com eles acionados, o segundo veículo pára numa distância mais curta, com estabilidade e muito menos risco de um segundo choque lateral.

Estes sistemas já estão sendo testados nos campos de provas da Bosch, em Boxberg, na Alemanha, e serão vendidos aos fabricantes de automóveis em 2009.

(*) Jornalista viajou a convite da Bosch do Brasil
Encontre seu veículo

Últimas notícias

ver todas
10 de janeiro de 2011
18 de dezembro de 2009

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação