Segurança - Motorista supérfluo

Não é mais coisa do futuro o carro que reage, sem interferência do homem, a determinadas situações de perigo e é capaz de resolver tudo eletronicamente

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 11/07/2007 12:58 Boris Feldman /Estado de Minas
Visão noturna: tela no painel mostra o que o olho não vê - Fotos: Bosch/Divulgação Visão noturna: tela no painel mostra o que o olho não vê
Boxberg (Alemanha) - Até parece a história do avião do futuro: diz a piada que sua cabine só terá um piloto e um cão feroz. A única função do piloto é alimentar o cão. E a do cão é de não deixar o piloto tocar em nenhum comando... A Bosch, responsável pelo desenvolvimento dos mais importantes componentes eletrônicos de segurança (freios ABS, por exemplo), continua pesquisando equipamentos cada vez mais sofisticados para tornar o automóvel mais seguro.

Leia mais sobre segurança no "Veja Também", no canto superior direito desta página.

A introdução do ABS e do sistema eletrônico de estabilidade (ESP) nos automóveis europeus tornou quase inacreditáveis as estatísticas de acidentes na Alemanha. De 1970 até hoje, o número de mortes no trânsito caiu de 19 mil para 5 mil anualmente, apesar do número de veículos e da velocidade ter crescido significativamente no período. Entre os sistemas mais sofisticados já existentes no mercado está o "Distronic", por exemplo, que percebe um veículo à frente, na estrada, em velocidade mais reduzida. Se o motorista não reagir, os freios são acionados automaticamente para evitar a colisão.

Outro é o assistente noturno, com faróis de milha infra-vermelhos, que exibe na tela objetos invisíveis para a percepção humana. Já o sistema de estacionamento conduz o veículo sozinho para a vaga. Um outro alerta para a mudança de faixa na estrada, caso o motorista não tenha acionado os sinalizadores (setas) de direção.
Placas indicativas de velocidade são reproduzidas no painel e alertam condutor. Já a câmera inteligente sabe que Placas indicativas de velocidade são reproduzidas no painel e alertam condutor. Já a câmera inteligente sabe que "atrás de uma bola, sempre vem um menino"

Câmera inteligente
Mas as pesquisas continuam e as câmeras de vídeo serão cada vez mais inteligentes. Vão avisar o motorista sonolento ou distraído que está deixando a pista de asfalto sem perceber. Além de riscos, poderão também reconhecer e interpretar sinais de trânsito. Qual foi o último limite de velocidade estabelecido na estrada, 80 km/h ou 100 km/h? A placa estará reproduzida no painel do carro e ainda poderá avisar o motorista se o limite estiver sendo excedido.

O sistema pode perceber, por exemplo, uma bola atravessando a rua com a possibilidade de vir uma criança atrás. Aciona o alerta e freia o carro. São sistemas cada vez mais sofisticados que, além de avisar o motorista, interferem ativamente nos sistemas de direção, freios e aceleração para evitar acidentes.

Só para rico?
Além da eletrônica cada vez mais sofisticada, a Bosch está de olho também no desenvolvimento de equipamentos menos sofisticados para automóveis mais simples, que estão sendo lançados em vários países emergentes. Ela estima que em 2010 este segmento de "baratos" participe com 13% do mercado mundial, num volume de 10 milhões de veículos/ano.

Seus engenheiros desenvolvem no momento sistemas de injeção para motores de dois a quatro cilindros, sem injeção direta nem turbinados, com sensível redução de custos. A mesma idéia se aplica no projeto de equipamentos de segurança com sensores mais simples e até com a eliminação de alguns deles.

No Brasil, a Bosch vai inaugurar, dentro de três meses, a produção dos freios ABS, reduzindo sensivelmente seu custo. E com a vantagem de, numa segunda etapa, facilitar a introdução do mais importante componente de segurança existente hoje no automóvel, o sistema eletrônico de estabilidade (ESP).

(*) Jornalista viajou a convite da Bosch do Brasil
Encontre seu veículo

Últimas notícias

ver todas
10 de janeiro de 2011
18 de dezembro de 2009

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação