Engate - Hora da verdade

Montadoras têm até fim do mês para definir que carros podem usar equipamento, que deverá ser retirado dos veículos não indicados

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 17/07/2007 18:10 Paula Carolina /Estado de Minas
Superfície arredondada, suporte para corrente, esfera maciça, ligação elétrica e retirada de luz de freio são exigências para o acessório, mas só nos modelos indicados pelos fabricantes de carros - Renato Well/EM - 29/8/06 Superfície arredondada, suporte para corrente, esfera maciça, ligação elétrica e retirada de luz de freio são exigências para o acessório, mas só nos modelos indicados pelos fabricantes de carros
Mesmo tendo feito as adaptações exigidas pela Resolução 197 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), em janeiro, muitos motoristas terão que tirar o engate do carro ou poderão ser multados em R$ 127,69, perder cinco pontos na carteira e ter o veículo retido até a regularização. É que todas as montadoras e importadores têm até o dia 31 para comunicar ao Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) que veículos têm capacidade para rebocar - e, portanto, usar o engate - e apontar nos manuais os pontos de fixação do equipamento. Logo, ficou nas mãos dos fabricantes definir que carro pode (ou não) levar engate e, em alguns casos, o equipamento não será recomendado.

Vai ser o caso, por exemplo, de todos os modelos Honda; Ford Ka, Fiesta e modelos da marca com câmbio automático; VW Kombi. "Vamos manter nossa posição de não recomendar o engate, por isso, já informamos ao Denatran que a Capacidade Máxima de Tração (CMT) de nossos veículos é zero. Temos uma preocupação grande com qualquer carro que já foi homologado e as possíveis conseqüências devido ao engate e também à questão da instalação elétrica", diz o gerente de Serviços Pós-venda da Honda, Alexandre Cury. Ele explica que os automóveis normalmente não são projetados para receber o engate, que afeta a deformação gradual da carroceria projetada para, num acidente de média ou grande monta, evitar transferir a energia da batida para os ocupantes. "O problema não é a potência do carro, mas a segurança", acrescenta.

A Volkswagen só não vai recomendar o equipamento na Kombi, mas precisou fazer adaptações em determinados modelos para a indicação do engate. Foi o caso, por exemplo, da Saveiro, que teve algumas alterações técnicas na região de fixação do acessório. Mas o gerente de Assistência Técnica da marca, Paulo César Sanches, informa que todos os manuais já estão atualizados. Porém, enfatiza: "o engate só deve ser instalado no veículo que efetivamente vai rebocar".

Adaptações
Situações assim, em que o veículo não podia usar o engate e teve modificações para isso, estão contempladas e não são tão simples. De acordo com o Denatran, montadora e importador terão que passar uma lista com a CMT de cada carro e para cada ano/modelo. Ou seja, pode acontecer de um automóvel 2007/2008 estar liberado para usar o engate, enquanto o modelo anterior não pode usar o equipamento. "Para o carro que o fabricante falar que não garante, o engate não poderá ser usado", enfatiza a assessoria. Já para os modelos que deixaram de ser fabricados, não haverá proibição.

Fiscalização
Outra dúvida é com relação à fiscalização pelos agentes de trânsito. O Denatran informa que será divulgada uma relação com os carros que não poderão usar o engate para todos os Detrans do país. Além disso, o órgão deverá publicar uma portaria determinando como será a fiscalização e também dando prazo para a retirada dos engates.

O QUE DIZEM AS MONTADORAS
Honda
Não permite
Ford
Não permite para Ka, Fiesta e modelos com câmbio automático
Volkswagen
Só não permite para Kombi
Citroën, Fiat, Renault e Troller
Permitem para todos
Nissan
Permite para Frontier, X-Terra, Pathfinder e Murano
Toyota
Apenas informou que já fez o comunicado ao Denatran
Mitsubishi
Permite para Airtrek, Grandis, L200 4x4 GL, L200 Outdoor, Pajero Sport, Pajero TR4, Pajero TR4 Flex, Pajero Full e Outlander
DaimlerChrysler
O grupo não permite para os modelos Mercedes C 55 AMG, CLK 55 AMG, CLK 350 CA, CLK 55 AMG CA, SLK 200 K, SLK 350, SLK 55 AMG, E 63 AMG, E 63 AMG T, CLS 350, CLS 500, CLS 63 AMG, SL 350, SL 500, SL 600, SL 55 K AMG, SL 65 AMG, S 63 AMG, S 65 AMG e Ma
Kia
Permite para todos os modelos, exceto o comercial leve Bongo
Hyundai, Subaru e General Motors
Apenas informaram que atenderão a legislação
Peugeot, Audi e Land Rover
Não informaram
Volvo
Informou que divulga a CMT e os pontos de fixação, mas não recomenda o uso de acessórios não originais e não fabrica mais engates como acessório
BMW
Informou que todos os modelos são compatíveis à instalação de engates, porém só permite o original de fábrica

Veículos

Encontre seu veículo

Últimas notícias

ver todas
10 de janeiro de 2011
18 de dezembro de 2009

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação