Segurança - Sem medo do molhado

Alguns modelos de pneus têm desenho da banda de rodagem que facilita escoamento de água, detalhe fundamental para a aderência do veículo no período chuvoso

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 28/11/2007 17:45 Enio Greco /Estado de Minas
Para boa performance em pista molhada, sulcos precisam ser mais profundos - Goodyear/Divulgação Para boa performance em pista molhada, sulcos precisam ser mais profundos
O período de chuvas já chegou e é preciso atenção especial com a manutenção e conferência de alguns componentes do carro, como verificar as palhetas do limpador de pára-brisa, checar se o desembaçador do vidro traseiro está funcionando e, principalmente, conferir o estado dos pneus. Eles são o único contato do carro com o solo e, com pista molhada, esta relação fica ainda mais complicada.

Quem acompanha as provas de Fórmula 1 sabe bem a importância do pneu adequado para pista seca ou molhada. Os pneus lisos (sem sulcos, chamados slick) são os mais apropriados para piso seco, pois garantem maior área de contato e total aderência. Já os pneus para chuva têm sulcos que facilitam o escoamento da água, garantindo maior segurança. Se na F1 existe a possibilidade da troca dos pneus, nos carros de uso diário, isso não ocorre. Os fabricantes de pneumáticos no Brasil informam que não há produto específico para chuva, mas revelam que o desenho da banda de rodagem de alguns modelos favorece a performance nessa situação.
Desenhos da banda de rodagem e das laterais dos pneumáticos podem garantir mais segurança na chuva - Pirelli/Divulgação Desenhos da banda de rodagem e das laterais dos pneumáticos podem garantir mais segurança na chuva

RODANDO NA CHUVA - Função dos sulcos

O gerente de Produto e Atividades Esportivas da Pirelli, Fábio Marçola Lopes, define de forma clara: "Se não chovesse, os pneus lisos, tipo slick, seriam a melhor opção, pois garantem maior aderência". Ele explica que a Pirelli não tem modelo específico para chuva, mas revela que as linhas P6 e P7, para veículos de média e média-alta potência (motores a partir de 1.6 litro), têm desenho da banda de rodagem que otimiza a performance na pista molhada.

Fábio explica que os sulcos longitudinais facilitam o escoamento da lâmina d'água que fica sobre as vias, garantindo maior contato com o solo e melhor aderência. Já os sulcos transversais, que ficam entre a banda de rodagem e as laterais, são responsáveis por jogar a água para fora.

Performance
A Michelin também não desenvolve linha específica de pneus para chuva, mas tem produtos que apresentam boa performance e aderência sobre piso molhado. Um deles é o Pilot Exalto 2, para veículos esportivos, que usa composto de borracha proveniente da F-1. De acordo com a Michelin, em circuito molhado de 1.600 metros, o Pilot é 1,8 segundo mais rápido que os concorrentes. Outra vantagem, de acordo com o fabricante, é a menor distância de frenagem.

A Michelin tem ainda o Energy XM1 - para veículos de passeio compactos e médios - que em caso de frenagem de emergência em piso molhado pára 1,6 metro antes que a média dos principais concorrentes do segmento. O fabricante informa que os resultados foram obtidos em testes realizados no centro independente TÜV, na Alemanha, e no Centro de Tecnologia da Michelin, na França. O segredo da boa performance, segundo o fabricante, é o composto de borracha de alta aderência e o desenho assimétrico da banda de rodagem.

Qual a importância do composto?
Fábio Marçola, da Pirelli, confirma que o composto da banda de rodagem afeta diretamente a aderência do pneu. Os mais macios proporcionam melhor aderência e os mais duros são indicados para piso seco e normalmente duram mais.

A pressão do pneu influencia a performance na pista molhada?
De acordo com Fábio, a pressão interna dos pneus deve ser controlada semanalmente, sempre seguindo as recomendações das montadoras. Mas ele acrescenta que não é preciso alterar a pressão dos pneus para trafegar sobre pista molhada. Fábio lembra, ainda, que é importante balancear as rodas e alinhar a direção a cada 10 mil quilômetros, para garantir melhor rendimento dos pneus.

Quando o pneu fica mais perigoso em pista molhada?
Resolução do Contran determina que todos os pneus tenham sinalizadores de desgaste. Eles indicam que os sulcos não podem ter menos de 1,6 mm de altura. Medida inferior a essa já começa a colocar em risco a segurança e aumenta a possibilidade de aquaplanagem (quando o carro perde o contato com o solo ao passar sobre lâmina de água, ficando sem controle). A Michelin recomenda que, na estação chuvosa, os pneus com 3 mm de profundidade dos sulcos sejam trocados.

Outros cuidados
Técnicos da Michelin lembram ainda que com pista molhada a redução de velocidade evita derrapagens. É importante também aumentar a distância em relação ao veículo da frente, pois, com o piso molhado, a distância de frenagem aumenta.

Leia mais no Veja Também, no canto superior direito desta página.
Encontre seu veículo

Últimas notícias

ver todas
10 de janeiro de 2011
18 de dezembro de 2009

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação