Transporte de objetos - Cada um no seu lugar

Os automóveis têm compartimentos apropriados para o transporte de bagagens e objetos. Um simples celular solto dentro do carro tem seu peso multiplicado em caso de batida

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 01/06/2008 17:00 Caderno de Veículos /Estado de Minas
Cachorro solto dentro do carro não é a forma correta de transportar o animal, que deve ser colocado dentro de caixa apropriada e esta acondicionada no porta-malas - Marlos Ney Vidal/EM/D. A Press - 21/9/06 Cachorro solto dentro do carro não é a forma correta de transportar o animal, que deve ser colocado dentro de caixa apropriada e esta acondicionada no porta-malas
A preguiça e o desleixo na hora de acomodar bagagens e objetos no carro podem custar caro. É preciso saber usar de forma correta o porta-luvas, porta-malas, os porta-trecos e até mesmo o bagageiro de teto, para evitar problemas mais graves em um possível acidente.

Inofensivos?
Escovas, livros, estojos, peças e o mais inofensivo apetrecho, conforme o tamanho, o formato, o peso e a posição que ocupam no habitáculo, podem causar traumatismos graves ou até matar, em caso de acidente. O impacto depende da desaceleração do veículo no instante da batida. Quanto mais acentuada é a perda de velocidade do automóvel, mais violentamente o objeto será jogado sobre a pessoa.

Peso e velocidade
Em um choque frontal contra um objeto fixo, a 60 km/h, um simples brinquedo de um quilo atinge uma velocidade tal que seu peso pode aumentar 8,5 vezes. Outro exemplo interessante, já que é um objeto muito comum dentro de carros de executivos, é a maleta. Por exemplo: uma maleta que pesa cinco quilos, em uma batida a 60 km/h contra uma barreira fixa, pode chegar a 42,5 quilos.

Airbag
Nos carros equipados com airbag, a acomodação de objetos sobre o painel aumenta o risco de ferimento, já que a bolsa inflável, que abre em milésimos de segundo em caso de batida frontal, e com uma força incrível, pode arremessá-los contra o passageiro.

Porta-trecos
Os crashs-tests (simulações de batidas) feitos pelas montadoras não simulam o lançamento de objetos soltos dentro do carro. Mas, de qualquer forma, a maioria dos fabricantes avisa, nos manuais do proprietário, que o destino de cargas que não podem ser bem presas no habitáculo é o porta-malas. É fácil notar que, nos últimos anos, os carros estão saindo de fábrica cada vez mais equipados com porta-objetos específicos, destinados a carteiras, óculos, telefones celulares e até bolsas femininas.

Mas é preciso ter a certeza de que esses objetos estão bem presos. Mesmo assim, tem motorista que prefere deixar o celular solto sobre o banco do passageiro. Essa é uma prática bastante arriscada, já que, além do perigo de ser atingido pelo celular em uma batida, durante uma frenagem mais forte o motorista pode, por impulso, tentar evitar que o telefone caia no assoalho do carro e acabe provocando um acidente.
Para evitar multas, a bicicleta não pode encobrir a placa e lanternas traseiras - Beto Magalhaes/EM/D. A Press - 15/2/07 Para evitar multas, a bicicleta não pode encobrir a placa e lanternas traseiras

Bagagito
Ao contrário do que sugere o nome, este espaço (que fica entre o banco e o vidro traseiro) não é apropriado para levar qualquer tipo de bagagem, por vários motivos: porque os objetos ficam soltos e podem atingir os ocupantes do veículo em caso de acidente ou em uma freada mais forte; porque os objetos ali colocados podem danificar as resistências elétricas do desembaçador do vidro; e porque eles prejudicam a visibilidade traseira.

Extinguindo a segurança
Um extintor que não esteja bem preso pode se transformar numa arma no caso de um acidente. Imagine os estragos que esse equipamento pode fazer dentro do carro ao ser jogado de um lado para outro em um capotamento. Portanto, verifique se o equipamento está bem fixado.

Bagageiro no teto
Ele deve respeitar a altura de 40 cm, para evitar multa de R$ 85,13, além de quatro pontos no prontuário. Bagageiro no teto aumenta o consumo, devido à maior resistência aerodinâmica, e altera a estabilidade do carro, por causa da mudança do centro de gravidade. Por isso, o motorista deve contornar curvas fechadas com mais cuidado e evitar manobras bruscas, como mudanças repentinas de faixa.

Porta-malas
Para explorar melhor o espaço do porta-malas, o motorista deve arrumar as bagagens aproveitando bem o formato do compartimento, além de distribuir os itens conforme peso e tamanho, garantindo também equilíbrio ao veículo. Nunca carregue o carro acima do limite de carga máxima permitida (veja no manual do veículo quais são esses valores), pois isso vai afetar a suspensão, direção e os freios, comprometendo a segurança do veículo. Na estrada também é importante manter a visibilidade ao máximo. Portanto, se você tem uma perua, não carregue o porta-malas acima do limite do compartimento de bagagem, pois isso vai comprometer a visibilidade traseira.

Bicicleta
O transporte de bicicleta na parte externa do veículo é regido pela Resolução 549, de 1979, do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), que permite sua fixação na traseira e sobre o teto, desde que em dispositivo apropriado, "de forma a não atentar contra a segurança". Mas, a norma é vaga e não explica o que seria esse dispositivo apropriado. De qualquer forma, a bicicleta não pode exceder a largura do veículo, impedir a visibilidade ou obstruir o sistema de iluminação e a placa.

Melhor amigo
A forma mais segura de transportar um cachorro é colocá-lo dentro da caixa apropriada e alojá-la no porta-malas, pois em uma batida frontal contra uma barreira rígida, a uma velocidade de 50 km/h, o peso de um animal solto no interior do veículo é multiplicado de 40 a 50 vezes. Por exemplo, um cão que pesa 13 kg, em caso de um choque, pode gerar um impacto de 650 kg. Não transporte o bichinho no colo ou debruçado na janela, que são maneiras perigosas, pois o cachorro pode pular pela janela ou mesmo se enrolar nos pés do motorista.

Ruídos
O motorista deve acomodar bem as bagagens, isolando-as se forem de metal ou vidro, para evitar que provoquem aqueles barulhos irritantes ao esbarrarem umas nas outras, ou até mesmo que se quebrem.

Carga inútil
Rodar com aquele peso morto (pneus velhos, ferramentas não utilizadas, peças que foram trocadas, cadeiras de praia etc.) no porta-malas, além de provocar ruídos, contribui para aumentar o consumo.

Leia mais sobre o assunto no Veja Também, no canto superior direito desta página.
Encontre seu veículo

Últimas notícias

ver todas
10 de janeiro de 2011
18 de dezembro de 2009

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação