Acessórios - Em busca da fragrância perfeita

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 08/10/2008 16:00 Daniel Camargos /Estado de Minas
Arte/EM
Quando se compra um carro novo, o consumidor é dominado por uma série de sentimentos, geralmente positivos, que, quando relembrados, trazem para a memória um bom momento. Um deles é o cheiro do carro novo. Em busca de reativar essa sensação, a indústria perfumista busca recriar esse cheiro artificialmente, mas a tarefa não é simples. "Quem achar esse perfume vai ficar rico", afirma o diretor comercial e de marketing da Autoshine, Kazuo Matsui, empresa que produz produtos de limpeza para automóveis.

C4 Pallas - Perfume de cana

Matsui explica que existe uma procura intensa das empresas perfumistas pela essência do carro novo. "É um cheiro sui generis, que mistura elementos da composição de plástico, borracha, tecido e outros produtos químicos", explica Matsui. Outro elemento que influencia - e inebria - na fragrância de carro novo é o toluol, elemento químico também presente na cola de sapateiro.

Toluol
Porém, Matsui explica que as indústrias estão solicitando aos fornecedores que reduzam o uso de cola a base de toluol. "Quando o carro chega, a substância já se evaporou, mas mantém o cheiro". A tendência agora, segundo Matsui, é usar produtos com solventes mais leves ou à base de água, o que diminui o cheiro.

Enquanto não encontra a fragrância do carro novo, a indústria tenta paliativos. A Autoshine lançará até o final do ano um reservatório de essência, de 30 ml, que é acoplado na saída do ar-condicionado e tem duração de 45 dias. O produto visa, principalmente, público feminino, que, segundo pesquisas trabalhadas pela empresa, respondem por 45% dos motoristas. "O mercado de acessórios de limpeza automotivo não contempla as mulheres. Se você olha na prateleira dos supermercados, produtos como ceras e xampus são destinados aos homens. Mas a procura das mulheres está crescendo e elas gostam de um ambiente bem perfumado", analisa Matsui.

Família C4
A francesa Citroën lançou, junto com a família C4, um perfumador de ambiente. É um dispositivo no painel que pode ser carregado com nove fragrâncias diferentes: agrume passion, ambre santal, cannelle gingembre, fleur de lotus, fleur de vanille, jasmin mimosa, lavande douce, menthe musc e ylang bambou. Todos criados pela casa Robertet, especializada na composição de perfumes. Situado na saída de ar central, o perfumador de ambiente difunde o aroma escolhido pelo sistema de ventilação, que permite, por meio de um comando, dosar a quantidade de ar perfumado. A duração média de um cartucho é de cerca de 2 meses, considerando uma hora de utilização diária.

Testes do C4 Pallas manual (17/8/07) e automático (6/4/08)

Leia o teste do C4 Pallas 2.0 16V automático a gasolina!
Leia o teste do C4 Pallas 2.0 16V manual a gasolina!
Assista ao teste do C4 Pallas 2.0 16V manual a gasolina!


Os cheiros fortes e enjoativos do passado estão dando lugar a fragrâncias mais modernas, próximas a que são comercializadas como perfume. A diferença, segundo Matsui, é que nos perfumes há um componente que fixa o cheiro, enquanto as essências usadas nos automóveis têm função de explosão. Matsui explica que a essência chamada de citrus, por exemplo, ajuda a despertar as pessoas, enquanto existem fragrâncias que relaxam e são boas para dias de trânsito pesado e engarrafado.

Limpeza
Mas, antes de perfumar o carro, é importante que ele não tenha cheiro nenhum. Para eliminar odores provocados por suor, cachorros e bagunça de crianças, o ideal é uma boa limpeza no interior, daquelas em que se retiram os bancos, aspiram e deixam o veículo com aspecto de novo. "Os odores são formados por microbactérias, que provocam o cheiro ruim e aderem à superfície do veículo e, se isso for sobreposto, a essência vira uma bagunça", ressalta Matsui.

Veículos

Encontre seu veículo

Últimas notícias

ver todas
10 de janeiro de 2011
18 de dezembro de 2009

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação