Suspensão - No balanço da segurança

Cuidar bem desse sistema é zelar pelo bom equilíbrio do carro, reduzindo os riscos de acidente. Conheça os principais itens e os cuidados para deixá-lo em bom estado

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 09/11/2008 10:06 Eduardo Aquino /Estado de Minas
Amortecedores e molas em boas condições garantem segurança do automóvel em curvas - Marlos Ney Vidal/EM/D. A Press - 5/1/07 Amortecedores e molas em boas condições garantem segurança do automóvel em curvas
Ao fazer uma curva em piso irregular, a carroceria balança tanto que o motorista perde o controle da direção e sai da pista, caindo em uma ribanceira. Um acidente que poderia perfeitamente ter sido evitado se o motorista tivesse trocado os amortecedores. Cuidados como esse podem evitar acidentes fatais. Portanto, faça uma checagem na suspensão periodicamente.

Amortecedores
Função Diferentemente do que muita gente pensa, o amortecedor não é responsável por absorver aquelas pancadas quando o carro cai num buraco. Esse trabalho é reservado para as molas. O amortecedor faz um trabalho paralelo ao da mola: funciona como um freio, que pára as oscilações da mola, causadas pelas irregularidades do piso. Ou seja, mantém o contato permanente entre o pneu e o solo.

Problemas
Os amortecedores com durabilidade comprometida provocam o desgaste prematuro dos pneus, risco de aquaplanagem (perda de contato do pneu com o solo devido à lâmina de água que se forma na pista), balanço excessivo do carro, ruídos na suspensão e perda de estabilidade. Além disso, um veículo a 50km/h, com apenas um amortecedor gasto, pode aumentar a distância de frenagem em dois metros. Segundo testes de fabricantes, se o carro estiver com os quatro amortecedores na metade da durabilidade em uma curva, o motorista começa a perder o controle do veículo a 57 km/h, bem antes que o equipamento em boas condições.

Troca
Não acredite na recomendação de troca aos 30 mil quilômetros, pois podem durar menos ou (muito) mais do que isso, dependendo da utilização (peso, tipo de piso etc.). Um amortecedor somente deve ser trocado após um apurado e criterioso exame visual, no qual se verifique o estado de componentes como bucha, selo, haste etc., além de possíveis vazamentos. Os fabricantes da peça afirmam que, em condições normais de uso (piso de asfalto bom), ela dura em média de 60 a 80 mil quilômetros e aconselham que a inspeção seja feita a cada 15 mil quilômetros, ou quando haja alguma irregularidade. Não existe um equipamento que teste de forma eficiente o estado dos amortecedores. Vale lembrar que esses componentes são trocados aos pares (do mesmo eixo). O ideal é levar o carro a uma oficina especializada.

Molas helocoidais
Estão presentes na maioria dos conjuntos de suspensão dos carros de passeio.

Função
Garantir a sustentação do veículo e ajudar a absorver impactos.

Troca
O estado das molas deve ser verificado sempre que se fizer o alinhamento da direção/suspensão ou a cada cinco mil quilômetros. Se os elos estiverem marcados, significa fadiga na mola, interferindo no alinhamento da direção.

Componentes
Existem vários componentes do sistema de suspensão que devem ser checados durante uma revisão:

Batente
Protege o amortecedor no final do curso, reduzindo o batimento da mola. Deve ser verificado ao fazer o alinhamento ou qualquer manutenção da suspensão. Se estiver danificado, vai comprometer a ação e a durabilidade do conjunto amortecedor/mola.

Pivô
Permite a articulação da roda e sustenta o peso do conjunto de suspensão. Verifique a cada cinco mil quilômetros ou em todo alinhamento. Danos em sua vedação comprometem a sua durabilidade e funcionamento. Se travar, pode quebrar e provocar acidente grave.

Terminal de direção
Transmite o movimento da caixa de direção para as rodas. Verifique a cada cinco mil quilômetros em todo alinhamento. Pode comprometer a durabilidade da caixa de direção e a estabilidade do veículo.

Bucha da suspensão
Articula o braço inferior da suspensão, evitando folgas e ruídos. Verifique a cada cinco mil quilômetros ou em todo alinhamento. Se estiver danificada, gera ruídos e desgaste prematuro da suspensão.

Tirante da barra estabilizadora
Barra auxiliar que atua na torção da barra estabilizadora e em conjunto com o amortecedor. Verifique a cada cinco mil quilômetros ou em todo alinhamento. Quando danificado, não permite a atuação da barra estabilizadora e compromete a estabilidade do veículo.

Alinhamento

Para que serve

Trata-se da verificação dos valores do sistema de suspensão e direção para que funcionem de acordo com o previsto pelo fabricante do veículo. O serviço inclui a checagem, simultânea, dos ângulos de convergência e divergência do sistema de direção e o camber e o cáster da suspensão. Esses acertos são fundamentais para que se obtenha a máxima performance, tanto da dirigibilidade quanto da estabilidade e eficiência das frenagens, porque mantêm os pneus em melhor contato com o solo.

Quando fazer
A cada 5.000 quilômetros, a cada troca de pneus, quando estiverem apresentando desgaste excessivo na área do ombro, desgaste da banda de rodagem do pneu em forma de "escama", trepidação das rodas dianteiras, vibração do carro, volante duro, o carro tende para os lados quando o motorista larga o volante ou quando o carro desvia e puxa para o lado quando os freios são acionados.
Encontre seu veículo

Últimas notícias

ver todas
10 de janeiro de 2011
18 de dezembro de 2009

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação