Usados - De gorila a mico-leão-dourado

Modelos difíceis de serem vendidos têm preços diminuídos e se transformam em boas opções de mercado pelo conforto e ampla lista de itens de segurança e conveniência

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 26/11/2008 20:18 Pedro Cerqueira /Estado de Minas
Bom desempenho, conforto e segurança são os principais atrativos do Fiat Marea - Studio Cerri/fiat/divulgação Bom desempenho, conforto e segurança são os principais atrativos do Fiat Marea
A intensa dinâmica do mercado automotivo acaba condenando alguns modelos a um duradouro encalhe nas revendas. Esses carros são chamados de "micos". Porém, com o passar do tempo, alguns deles conseguem virar o jogo e voltam a ser bem quistos pelo mercado e, consequentemente, nas revendas. "Isso acontece porque, quando um automóvel sai de linha ou fica desatualizado diante de uma reestilização, o mercado o rejeita e seu preço cai", explica Ricardo Curi Safadi, proprietário da Tutti Veículos. "Geralmente esses são carros com muitos opcionais que ficam na mesma faixa de preço de um novo 'pé de boi' e passam a caracterizar boa relação custo/benefício para o comprador", conclui Marcelo Maria de Souza, da ADM Automóveis.

Financiamento - Sem milagre, nem estripulia
Melhor custo/benefício entre R$ 30 mil e R$ 45 mil - Caro em conta
Melhor custo/benefício entre R$ 23 mil e R$ 29 mil - Peladinho com conteúdo

Um bom exemplo de ex-mico é o Marea, sedã fabricado pela Fiat de 1998 a 2007. O modelo ficou famoso pelo bom desempenho, que incluía até versão turbo, e pelos itens de conforto e segurança. O Marea ficou sendo considerado "mico" porque sua mecânica era mais rebuscada que a maioria dos modelos nacionais e exigia mão-de-obra e ferramentas especializadas. Para ter uma idéia, a troca da correia dentada exigia a retirada do motor. Atualmente, com o desenvolvimento de uma ferramenta específica, este esforço não é mais necessário.

Não compre no escuro - Chevrolet Celta
Não compre no escuro - Fiat Palio
Não compre no escuro - Volkswagen Gol
Com airbag, ESP e ABS, Mercedes Classe A pode ser encontrado a partir de R$ 23 mil - Mercedes-Benz/Divulgação Com airbag, ESP e ABS, Mercedes Classe A pode ser encontrado a partir de R$ 23 mil

De acordo com Einstein Amaral de Azevedo, integrante do Clube do Marea, não há risco de os proprietários "ficarem na mão" porque existem algumas oficinas especializadas no modelo. Pela lógica, as particularidades mecânicas do Marea deveriam aumentar o preço de sua mão-de-obra, mas Azevedo conta que as oficinas especializadas não cobram preços exorbitantes. Ele também garante que não têm faltado peças genuínas no mercado. "O máximo que acontece é não ter peças em estoque, mas o pedido não chega a demorar uma semana", relata Azevedo, que admite que o preço do seguro para o modelo é salgado, porém normal para um veículo fora de linha.

Usados - Hora de comprar
Negócio - Sonho sem pesadelo

Curi, da Tutti Veículos, aponta algumas opções atrativas pelo custo/benefício, disponíveis em diversas faixas de preço. A partir de R$ 8 mil pode-se comprar um Fiat Tipo, com excelente espaço interno e alguns itens de conforto, como vidros elétricos e ar-condicionado.

Com R$ 23 mil é possível comprar um Mercedes-Benz Classe A com airbag e freios ABS. Alguns casos de queima da bomba da direção hidráulica contribuíram para sua classificação como "mico". Ainda nesta faixa de preço dá para comprar um Jeep Cherokee, confortável utilitário que foi sonho de consumo de muitas pessoas, mas cuja manutenção e consumo não cabem em qualquer bolso. Depois do término de suas exportações, reiniciadas neste ano, o jipinho Suzuki Vitara também ficou com preços acessíveis. Curi recomenda cautela na compra de um 4X4 porque o uso em trilhas pode danificar bastante o veículo.

Antes de se aventurar, é prudente se informar sobre preço de peças de reposição e custo de manutenção para evitar surpresas desagradáveis.
Encontre seu veículo

Últimas notícias

ver todas
10 de janeiro de 2011
18 de dezembro de 2009

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação