Desgaste - Arrancada trepidante

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 17/12/2008 19:01 Daniel Camargos /Estado de Minas
Com 40 mil quilômetros o Siena de Mozart teve a embreagem trocada cinco vezes - Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press Com 40 mil quilômetros o Siena de Mozart teve a embreagem trocada cinco vezes
O taxista Mozart Brandão Canabrava tem um Fiat Siena 1.4, que comprou em dezembro do ano passado. Quando completou 4 mil quilômetros rodados o carro apresentou problemas na embreagem, com fortes trepidações, principalmente em subidas acentuadas ou quando acionada a marcha a ré. Mozart levou o veículo à concessionária ainda na garantia e teve a embreagem trocada. Com a nova embreagem, rodou mais 3 mil quilômetros e o problema voltou. Quando o carro completou 12 mil quilômetros, retornou à concessionária mais uma vez. A rotina se manteve e com 40 mil quilômetros já havia trocado a embreagem cinco vezes. "Além do problema da embreagem, o carro fica parado na concessionária e eu não posso trabalhar", reclama o taxista. "Perco sempre um, dois e até três dias de serviço. Isso ninguém me paga", completa Mozart.

O problema de Mozart é reclamado por vários outros usuários, muitos deles taxistas da capital mineira, pois a frota de táxi da cidade é composta em sua maioria por Palio, Siena e Weekend. De acordo com o funcionário de um ponto de assistência de uma cooperativa de táxis de Belo Horizonte, centenas de veículos já apresentaram defeitos na embreagem.

O procedimento adotado pela cooperativa é o mesmo relatado pelo funcionário da oficina de uma concessionária Fiat: quando a embreagem trepida demais a solução é trocá-la, o que ocorre após a liberação da fábrica, quando o veículo está no período de garantia. O problema, de acordo com eles, pode ser resolvido de duas formas. A primeira, foi a substituição pela embreagem do Punto. A segunda, se deu com a chegada de um produto diferente, com outro tipo de material e mais resistente.
Fiat alega que a duração depende do uso - Cristina Horta/EM/D.A Press -10/01/06 Fiat alega que a duração depende do uso

O assessor técnico da Fiat, Carlos Henrique Ferreira, afirma que os indicadores de atendimento da empresa não apontam que a embreagem da família Palio seja um problema crônico. Ferreira explica que o diâmetro do disco da embreagem do Punto é o mesmo do Palio, mas que existem diferenças, devido ao peso e ao torque não serem idênticos, por exemplo. Mas, apesar disso, é possível que em alguns casos uma tenha substituído a outra.

Ferreira explica também que, desde a eliminação do amianto da composição da embreagem, são realizadas pesquisas constantes para adequar os novos materiais. Ele também ressalta que a duração da embreagem depende do uso que o motorista faz e que não houve nenhum lote da embreagem da família Palio com problema, que tornou necessária a substituição. Entretanto, o problema na embreagem da família Palio é recorrente e não se resume à atual geração. Antes do Punto, oficinas da capital chegaram a substituir o componente pelo usado no Doblò 1.3.
Encontre seu veículo

Últimas notícias

ver todas
10 de janeiro de 2011
18 de dezembro de 2009

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação