Evolução - Aliado contra fraudes

Apesar de não garantir hodômetro infalsificável, fabricantes nacionais de veículos afirmam que, com aparelhos de diagnóstico, conseguem aferir quilometragem original

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 03/01/2009 19:45 Pedro Cerqueira /Estado de Minas
Redução da distância percorrida é prática comum no mercado de carros usados - Newton Franca/Especial para o EM - 23/3/07 Redução da distância percorrida é prática comum no mercado de carros usados
É fato a prática de alguns proprietários procurarem oficinas que não trabalham com seriedade e ética para reduzir a quilometragem original marcada pelo hodômetro de seus carros no intuito de, no momento da venda, passar a impressão de pouco rodado e consequentemente valorizar o produto. Em alguns modelos de automóveis, geralmente pertencentes a segmentos mais luxuosos, como Audi, BMW e Mercedes-Benz, as concessionárias já têm como descobrir a farsa e ainda revelar sua quilometragem real, caso esteja alterada. Dos principais fabricantes do país, apenas alguns estão aptos a descobrir a verdadeira quilometragem do carro.

Volkswagen
Os veículos da VW guardam a quilometragem verdadeira, mas também não há como alterar novamente no hodômetro os números corretos.

Chevrolet
Da GM, apenas os modelos mais sofisticados, como o Ômega e a Captiva, em que a quilometragem é marcada na caixa de marcha, é possível revelar a quilometragem real.

Ford
Se tiverem o hodômetro alterado, os modelos da Ford não conseguem recuperar os números originais. Porém, de acordo com o fabricante, caso alguém tente interferir no hodômetro por qualquer motivo, o carro não funcionará porque o módulo do veículo perceberá que houve alguma alteração e passa a não mais aceitar a codificação original. Neste caso, o proprietário terá que levar o veículo a um distribuidor Ford para que uma nova codificação seja feita.

Citroën
Nos carros da fabricante francesa, a gravação da quilometragem sempre é feita em mais de um ponto. Segundo a Citroën, a interface dos módulos eletrônicos do veículo, que entre outras informações guardam a gravação da quilometragem, garante a integridade do sistema e, se houver qualquer tentativa de alteração da quilometragem no hodômetro, esta interface automaticamente se corrige, mantendo a quilometragem maior. Foi a mesma informação encontrada na concessionária Chamonix, que confirmou que a memória fica guardada em três componentes e que a troca de todos não tornaria a operação economicamente vantajosa.

Fiat
De acordo com a fábrica italiana, em todos os seus modelos que são fabricados atualmente há como aferir qual é a quilometragem real usando um aparelho de diagnóstico. Porém, uma vez alterada, a quilometragem dos veículos não retorna à marcação original. Quando as concessionárias foram consultadas sobre o assunto, a informação dada pela Automax, Strada e Sinal foi que a quilometragem ficava guardada num aparelho chamado BC (Body Computer) mas que este não estaria equipando modelos mais simples, como o Uno, nem a linha Fire do Palio e do Siena. Na Roma, a informação dada foi a mesma, porém se a alteração também fosse feita no BC não haveria jeito de recuperar a quilometragem original.

Peugeot
Nos veículos Peugeot a quilometragem fica memorizada no quadro de instrumentos e no computador central. Mesmo o sistema estando programado para adotar o maior valor, os falsificadores atuam nas duas memórias e, de acordo com a fábrica francesa, não há como recuperar a quilometragem original.

Renault
Se houver alguma alteração nos carros da marca, não há nenhum aparelho para constatá-la porque a quilometragem falsa ficará escrita sobre a verdadeira na memória. Se o carro tiver qualquer problema no hodômetro e este tenha que ser trocado, a concessionária registra a quilometragem em seu sistema porque os números serão zerados.
Encontre seu veículo

Últimas notícias

ver todas
10 de janeiro de 2011
18 de dezembro de 2009

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação