Melhor custo/benefício - Sem prêmio para a segurança

Quinta reportagem da série melhor custo/benefício detalha equipamentos de hatches tidos como superiores aos modelos de entrada. Mas descaso com usuário leva bomba

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 24/01/2009 23:59 Paula Carolina /Estado de Minas
Hatch Fiat Punto tem ampla lista de itens de série e opcionais - Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press - 13/9/07 Hatch Fiat Punto tem ampla lista de itens de série e opcionais
Compactos, mas premium; ou seja, mais equipados, de melhor acabamento e, consequentemente, mais caros. A Volkswagen introduziu o conceito no Brasil ao lançar o Polo, em 2002. Depois vieram o Citroën C3, o Fiat Punto, e, ano passado, a Peugeot, ao reestilizar o 206, batizando-o de 207 (erroneamente, uma vez que o carro não é o 207 já lançado na Europa), também resolveu enquadrar o automóvel na categoria dos premium. De fato, são veículos com um maior número de itens de série, porém, que demonstram maior preocupação com o conforto em detrimento da segurança. Nenhuma das marcas em questão teve a preocupação de adotar airbag duplo ou freios ABS, sem custo adicional. Nenhum dos carros tem o cinto de segurança central traseiro de três pontos e apenas o Punto tem três apoios de cabeça de série no banco traseiro. Mesmo assim, o compacto de Betim perde posição no ranking porque fica caro, depois de equipado.

. Teste - Peugeot 207 XR 1.4 Flex (outubro/08)
. Teste - Fiat Punto ELX 1.4 flex (setembro/07)
. Teste - VW Polo 1.6 Total Flex (outubro/06)
. Citroën C3 1.4 X Fiat Punto 1.4 ELX (janeiro/08)

Na quinta reportagem da série que analisa a melhor relação custo/benefício em cada segmento, levando-se em consideração preço e nível de equipamentos de série e/ou opcionais, veja por que o C3 1.6 leva vantagem. Os veículos analisados têm preço sugerido, nas versões de entrada, entre R$ 37,7 mil e R$ 43,5 mil e motorização que varia de 1.4 a 1.6, todos flex.

. Melhor custo/benefício - Sedãs com motor 1.4 e 1.6 - Franceses em destaque
. Melhor custo/benefício - Sedãs com motor 1.0 - Mais por menos
. Melhor custo/benefício entre R$ 30 mil e R$ 45 mil - Caro em conta
. Melhor custo/benefício entre R$ 23 mil e R$ 29 mil - Peladinho com conteúdo

Acertada
A decisão da Citroën de oferecer, de série, a partir da linha 2009, um pacote elétrico (travas, retrovisores e todos os vidros elétricos) para o C3 garantiu o primeiro lugar ao compacto da marca francesa, que também conta com ar-condicionado manual e direção elétrica (em vez de hidráulica). Juntos, os equipamentos compõem (e superam) a chamada opção 1 - ar-condicionado, direção hidráulica ou elétrica, travas e vidros dianteiros elétricos -, uma vez que são os itens mais pedidos pelo consumidor nesta faixa de preço. A versão de entrada, GLX com motor 1.4, tem, ainda, regulagem de altura para o banco do motorista e de altura e distância da coluna de direção, alerta sonoro de velocidade, computador de bordo e preparação para som, entre outros itens.

Veículo 1.4 Mobelo básico (R$) Equipado Opção 1 (R$) Equipado Opção 2 (R$) Pintura metálica (R$)
Citroën C3 1.4 GLX 37.790 37.790 41.110 (1.6 GLX) 685
Fiat Punto 1.4 38.368 42.166 (ELX) 45.113 (ELX) 833
Peugeot 207 XR 1.4 37.790 37.790 - 900

Mas, como os concorrentes, peca na segurança. Apesar de os cintos de segurança dianteiros e laterais traseiros serem retráteis e de três pontos, falta a opção para o central traseiro e também apoio de cabeça para passageiro do meio. E é justamente a segurança que está enfatizada na opção 2 (itens da opção 1 mais airbag duplo e freios ABS). O airbag duplo pode ser adquirido como opcional e custa R$ 1.215, o que deixa o preço do carro ainda muito atrativo. Porém, os freios ABS só estão disponíveis (e de série) para a versão 1.6. A diferença a ser somada é de pouco mais de R$ 1 mil e ainda garante o topo do ranking ao C3, porém, se o objetivo for o motor 1.4, não há como ter os freios que evitam o travamento das rodas.

. Veja como foi o videochat sobre o melhor compacto premium do Brasil!

Outro detalhe importante a ser observado é a cor, já que os preços se referem aos carros com pintura sólida. E, no caso do C3, a única opção é o branco. Pela pintura metálica, é preciso pagar mais R$ 685.
VW Polo foi o primeiro do segmento compacto premium no Brasil - Renato Frasnelli/VW/Divulgação VW Polo foi o primeiro do segmento compacto premium no Brasil

Segundo
A concorrência teria sido mais acirrada se a Fiat não tivesse adotado, para o Punto, procedimento diferente de seu habitual, que é o de ter uma vasta lista de opcionais e sem pacotes que obrigam a aquisição de itens não desejados. Para a versão de entrada do Punto, há somente dois opcionais (desembaçador e predisposição para som), obrigando o consumidor a passar para a versão seguinte, a ELX, para comprar o ar-condicionado, por exemplo, o que deixa o preço do carro superior a R$ 42 mil. Além dos pontos a mais pelo apoio de cabeça central traseiro, o Punto (mas só a partir da versão ELX) pode ser equipado com o kit HSD (High Safety Drive - airbag duplo e freios ABS), custando pouco mais de R$ 45 mil na opção 2. As possibilidades de cores sólidas são quatro: branco, preto, vermelho e azul.

Veja mais fotos do Citroën C3!
Veja mais fotos do Peugeot 207!
Veja mais fotos do do Volkswagen Polo!
Veja mais fotos do Fiat Punto!

Absurdo
Caçula no mercado entre os concorrentes, o 207 tinha tudo para conquistar excelente posição, já que tem, de série, todos os itens da opção 1, entre outras firulas, empatando com o C3 inclusive no preço. Mas o pecado mortal é não ter freios ABS nem como opcional em nenhuma das versões, seja 1.4 ou 1.6. Além disso, os airbags só são vendidos, e como opcional sob encomenda (pacote com airbag frontal e lateral mais bancos em couro), para a versão topo de linha, que é a 1.6 XS com câmbio automático, e custa R$ 47.100. O pacote ainda elevaria o preço em mais R$ 4,8 mil. A única opção de cor sólida é o branco.

Veículo 1.6 Mobelo básico (R$) Equipado Opção 1 (R$) Equipado Opção 2 (R$) Pintura metálica (R$)
Citroën C3 1.6 GLX 41.100 41.100 41.110 685
Peugeot 207 XS 1.6 43.500 43.500 - 900
VW Polo 1.6 41.150 + 660* 44.775 + 660* 47.535 + 660* 905

Queda
Desfazendo o ditado, o primeiro passa a ser o último. Precursor dos premium, o Polo acaba sendo o mais caro e menos equipado da turma. De série para a opção 1, faltam as travas e vidros elétricos, sendo necessário adquirir um enorme pacote de R$ 3.625 para comprá-los. Além disso, é preciso somar ao carro, independentemente de qualquer escolha, mais R$ 660, pelo sensor de estacionamento, que é considerado pela fábrica opcional obrigatório (clique aqui e leia mais sobre o assunto).

Por outro lado, a Volkswagen também comercializa, separadamente, airbag duplo e freios ABS, por mais R$ 2.760, o que garante pontos no quesito segurança. E, como não tem o apoio de cabeça central de série, o Polo pode ser equipado com o item que protege a coluna cervical do passageiro do meio, mas também dentro de um grande pacote e por mais R$ 1.880 (valor que não foi somado na opção 2 porque os demais concorrentes - C3 e 207 - não têm o opcional). Pelo preço da pintura sólida, como o Punto, há quatro cores: preto, branco, cinza e vermelho.

Não compre no escuro! Conheça os principais problemas dos seguintes carros:

. Não compre no escuro - Fiat Tempra!
. Não compre no escuro - Volkswagen Santana!
. Não compre no escuro - Ford Ka!
. Não compre no escuro - Chevrolet Corsa!
. Não compre no escuro - Fiat Uno Mille!
. Não compre no escuro - Volkswagen Fox!
. Não compre no escuro - Peugeot 206!
. Não compre no escuro - Renault Clio!
. Não compre no escuro - Ford Fiesta!
. Não compre no escuro - Chevrolet Celta!
. Não compre no escuro - Volkswagen Gol!
. Não compre no escuro - Fiat Palio!

Obs.: Preços sugeridos (tabela) para os veículos com pintura sólida. Valores mais baixos podem ser encontrados em promoções praticadas pelas revendas.

Opção 1: ar-condicionado e direção hidráulica (no caso do C3, é elétrica), travas e vidros dianteiros elétricos.

Opção 2: itens da opção 1 mais airbag duplo e freios ABS.

*Pegadinha: o pagamento é obrigatório para acréscimo do sensor de estacionamento, que não é item de série, mas vem no carro e é cobrado à parte (clique aqui e leia mais sobre o assunto).
Encontre seu veículo

Últimas notícias

ver todas
10 de janeiro de 2011
18 de dezembro de 2009

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação